quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Homens-Vazios

Em uma sociedade injusta, que é o fruto amargo da cultura materialista, o homem vê-se massificado, desconhecido, com a sua identidade desnaturada, sem objetivo.
Os esforços que empreende são dirigidos para metas que se caracterizam pelo imediatismo, responsável pelas necessidades comuns, sem o apoio dos ideais compensadores, que iluminam a vida e dão-lhe significado.
Acomodando-se aos padrões absorventes do cotidiano, ele sente-se comprimido pela ansiedade que o aturde, sem encontrar solução para os estados conflitivos da personalidade que o assalta.
Torna-se, em conseqüência, homem-vazio, verdadeiro espectro, que se movimenta no grupo social, que participa das atividades corriqueiras, sem que viva as emoções que dão beleza e significado à dignidade de ser senciente.
Em torno dele agrupam-se outros, que sofrem a mesma enfermidade, que mal disfarçam as suas aflições, mediante conversas que primam pela banalidade dos temas ou derrapam nas conceituações da promiscuidade moral em voga.
Quando a conversação perde o tom do agradável e útil, o comentário proveitoso e sadio, o grupo social apresenta-se enfermo, em decomposição de sentido e de propostas.
A vida inteligente emerge dos objetivos que constituem a manutenção do corpo e a continuidade das suas sensações (...)
O Homem-vazio não consegue amar, porque não aprendeu a viver esta faculdade, base do comportamento de ser livre. Adaptou-se a ser amado ou disputado, sem preocupação de retribuir.
Imaturo, antes reagia às expressões da emotividade nobre, preferindo o jogo arbitrário das sensações. Nele havia a preocupação de ser conhecido, de receber convites, de encontrar-se presente nas reuniões sociais, não que estas lhe fizessem bem, porém, por medo da solidão, de ser esquecido... Em tais reuniões, a convivência emprestava brilho ao seu ego, face à tagarelice, ao consumo de alcoólicos, ao tabagismo, que significavam status elevados.
Assim, sem identidade, o homem-vazio, é uma pessoa morta...
Viverás em conflitos íntimos e a elegerás por afinidade de propósitos e fins, começando a instalar aí e no coração "o reino de Deus", iluminado e pleno. E o farás porque terás por modelo e guia Jesus, o Homem- Luz de todos os tempos.
Joanna de Ângelis

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...