domingo, 8 de março de 2009

Ternamente

Teu filho é como uma avezinha ainda implume, buscando o calor do teu regaço.

Aconchega-o ternamente, e medita: um dia, no plano do espírito, ele escolheu teu coração como doce abrigo de suas esperanças.

Não lhe negues o reconforto da tua presença. Não o deixes entregue a si mesmo, para que suas esperanças não se transformem em solidão.

Se o vires chorando, recolhe-o em teus braços e indaga-lhe o motivo de seu pranto.

É possível que ele não saiba verbalizar o que sente, mas, se o afagares, pacientemente, se cantares ao seu ouvido e lhe disseres: "Filhinho, estou aqui...", decerto ele se sentirá seguro e confiante.

Muitas vezes, ele só sente medo... Medo do que ainda não conhece, medo de ficar só...

Desde cedo, ensina-lhe o valor da oração. Fala-lhe de Jesus que é a nossa segurança!

Compartilha com ele as horas de alegria, sorrindo, brincando, curtindo ao seu lado esses momentos de felicidade, para que, desde cedo, ele saiba que esses momentos existem e que é bom vivê-los ao lado daqueles que nos amam!

Um dia, também buscaste em regaço...

Se o encontraste acolhedor e um amigo, transfere para teu filho o quinhão de paz que já desfrutaste.

Se ele te foi adverso, recorda o sofrimento que a rejeição te causou, e não a transfiras para teu filho, porque só conseguiremos apagar a nossa dor, quando deixarmos que a água-viva do Amor se esparza através de nossas mãos, suavizando a dor que viceja em torno de nós.

E, debruçando-te, docemente, sobre essa flor de ti nasceu, dize-lhe baixinho:

- Meu filhinho, Deus te abençoe!

Icléia

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...