quarta-feira, 14 de julho de 2010

Infelicidade

Ante o manancial de bênçãos do Espiritismo com Jesus, a verdadeira infelicidade será sempre:

Receber sem dar;

Reter os bens do mundo sem distribuí-los;

Guardar a fé, menosprezando os que sofrem o frio da indiferênça;

Iluminar a si mesmo, escarnecendo os que ainda jazem na sombra;

Exibir humildade, amaldiçoando as vítimas do orgulho;

Ornar a própria senda com os mais altos valores culturais, recusando a esmola do alfabeto aos que padecem a chaga da ignorância;

Conservar a própria saúde, olvidando os enfermos;

Encastelar-se no conforto, esquecendo os que são afrontados pela miséria...

O infortúnio será ainda:

Ensinar o bem sem praticá-lo;

Conhecer a verdade e consagra-se ao erro sistemático;

Aceitar os princípios da sublimação espiritual, mergulhando-se nas trevas da animalidade e da estagnação nas linhas inferiores do mundo;

Saber o caminho da elevação própria, tentando enganar a si mesmo no fundo despenhadeiro da ilusão;

Matar o tempo destinado a enriquecer-nos de vida...

Há muita felicidade na Terra que não constitui senão trilho descendente para o abismo da aflição...

Muitos riem agora, ostentando falsa alegria na máscara de carne para chorarem amargamente depois...

Aprendamos a viver para o bem dos outros, a fim de encontrarmos o nosso verdadeiro bem.

Almas inúmeras se julgam bem quando apenas se encontram bem mal no exclusivismo a que se afeiçoam, e outras tantas se supõem mal dotadas pela existência, encontrando nas dores que assaltam o acesso à libertação do mal a que se escravisavam.

A felicidade duradoura e justa nasce para nós da felicidade que acendermos no caminho dos outros, e, por isso, compreendendo com o Evangelho que mais vale dar que receber, procuremos distibuir os bens que o Senhor nos empresta, a bem de todos, na certeza de que somente assim conquistaremos, em nosso favor, a felicidade do Sumo Bem.

Autor: Emmanuel
Do livro: Perante Jesus

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...