segunda-feira, 9 de maio de 2011

Busquemos o Melhor

Busquemos o melhor
“Por que reparas o argueiro no olho de teu irmão?” – Jesus. Mateus,7:3

A pergunta do Mestre, ainda agora, é clara e oportuna.

Muitas vezes, o homem que traz o argueiro num dos olhos traz igualmente consigo os pés sangrando. Depois de laboriosa jornada na virtude, ele revela as mãos calejadas no trabalho e tem o coração ferido por mil golpes da ignorância e da inexperiência.

É imprescindível habituar a visão na procura do melhor, a fim de que não sejamos ludibriados pela malícia que nos é própria.

Bem-Aventurados os Misericordiosos

Bem-Aventurados os Misericordiosos
Cultivar a misericórdia não é alçar exclamações de piedade inativa para o Céu, lastimando os males do próximo com a boca e guardando os braços em repouso, diante do sofrimento alheio que nos convoca ao auxílio, à fraternidade e à cooperação.

Aprendamos a cultuar a misericórdia do silêncio, perante os erros do vizinho, ou da ação benfeitora, ajudando àqueles que nos desajudam, amparando aos que nos descompreendem e estendendo mãos amigas aos perturbados, aos tristes e aos indiferentes.

Defrontado pelo rico, sê misericordioso para com ele, a fim de que o ouro não lhe enregele o coração.

Se Perdoares...

Se perdoares
Violentado pela desfaçatez do caluniador que levanta acusações infelizes contra o teu esforço de enobrecimento, pensas: “Deus me vingará!”

Aturdido em face da injustiça dos julgamentos apressados que ralam os teus mais elevados sentimentos, murmuras: “Terei minha vez, oportunamente, e saberei desforçar-me.”

Traído nos mais sublimes propósitos de fidelidade e amor, não suportas, e exclamas: “Alguém cobrará por mim!” (...)

Em muitas situações, embora os conceitos de amor que lucilam no teu coração, não suportas as constrições e derrapas nas margens lodosas da vingança, que assoma em caráter de falso conforto (...)

Perdoar e Compreender

Perdoar e compreender
Muita gente perdoa, no entanto, não compreende, e muita gente compreende, todavia, não perdoa.

Muitos companheiros se alheiam às ofensas recebidas, procurando esquecê-las, mas querem distância daqueles que as formulam, sem lhes entender as dificuldades, e outros muitos compreendem aqueles que os molestam, entretanto, não lhes desculpam os gestos menos felizes.

Perdoar e compreender, porém, são complementos do amor e impositivos do aceitar os nossos companheiros da Humanidade, tais quais são.

domingo, 8 de maio de 2011

Dever e Trabalho

Dever e trabalho
O compromisso de trabalho inclui o dever de associar-se a criatura, ao esforço de equipe na obra a realizar.

Obediência digna tem o nome de obrigação cumprida no dicionário da realidade.

Quem executa com alegria as tarefas consideradas menores, espontaneamente, se promove às tarefas consideradas maiores.

A câmera fotográfica nos retrata por fora, mas o trabalho nos retrata por dentro.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...