terça-feira, 22 de maio de 2012

Intercâmbio e mediunidade


Intercâmbio e mediunidade
Todo intercâmbio sugere cooperação. 

Você rogará inutilmente aos Instrutores desencarnados orientação e roteiro para recuperação do patrimônio moral, se não doar, porém, de você mesmo, o material indispensável a que a resposta divina chegue aos ouvidos das suas solicitações. 

Procuremos o campo das imagens simples para expressar com clareza nossas ideias. 

Aluno relapso — problema de educação. 

Servidor incompetente — distúrbio na máquina administrativa. 

Companheiro invigilante — ameaça constante na marcha. 

Coração intranquilo — inquietude nos corações alheios. 


A madeira que se submete às mãos do operário se adorna de linhas, a fim de preencher a finalidade a que a destinam. 

O barro submisso — transforma-se em vasilhame útil. 

A terra humilde, crestada pelo abandono, deixando-se conduzir, metamorfoseia-se em jardim ou floresta abençoada.

No campo da mediunidade é indispensável que o médium ofereça também a sua parte, mínima que seja.

Não se pode compreender intercâmbio mediúnico sem comunhão espiritual. 

Para uma boa comunhão espiritual, exigem-se fatores básicos que são essenciais. 

Os Espíritos Superiores preferem, evidentemente, os espíritos encarnados que buscam ascender. 

Só há sintonia quando se dá uma afinidade psíquica harmoniosa.(...)

É necessário intercâmbio útil e nobre na mediunidade, para que o caráter do médium se lapide e possa oferecer sempre um plasma plástico, maleável às tarefas do bem. 

Convém não esquecer que em toda comunhão mediúnica a parte doadora dos espíritos está na razão direta da parte receptora dos homens. 

Busque o intercâmbio mediúnico, mas não olvide que intercâmbio é cooperação e que para o bom sucesso dessa cooperação se faz necessário que você se aproxime da mesa de comunhão espiritual com as mãos cheias de realizações e a alma vazia de personalismo, para que a Misericórdia Divina lhe preencha o “vazio” e a sua ansiedade de sublimação floresça de alegria à doação superior



Autor: João Cléofas
Do livro: : Crestomatia da Imortalidade

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...