segunda-feira, 21 de julho de 2014

Intercâmbio

Intercâmbio
Intercâmbio
Nem todos os espíritos estão aptos ao serviço da mediunidade junto aos medianeiros encarnados.

Muitos não sabem manejar o “mecanismo” que teriam à sua disposição; outros estão interessados em voltar à Terra, preparando-se para novas experiências no corpo.

A maioria não se contenta com as limitações naturais do intercâmbio e não deseja se submeter.

Com a desencarnação, diversos se ausentaram do convívio com os familiares e ignoram-lhes a evocação tardia, às vezes por se encontrarem em longínquas dimensões da pátria espiritual.

Grande número dos que se comunicam com as afeições que deixaram no mundo apenas conseguem fazê-lo com a cooperação de companheiros mais experientes que, por assim dizer, lhes servem de medianeiros no Além.

Pode parecer que não, mas em muitos o preconceito religioso subsiste após a morte, impedindo-lhes valer-se do concurso de um médium.

Vários espíritos, deixando a vida terrestre, reencontram antigos afetos, com os quais possuem vínculos mais sólidos, distanciando-se dos que, talvez, não souberam valorizar-lhes a convivência.

sábado, 19 de julho de 2014

Infelicidade

Infelicidade
Infelicidade
Ante o manancial de bênçãos do Espiritismo com Jesus, a verdadeira  infelicidade será sempre:

Receber sem dar.

Reter os bens do mundo sem distribuí-los.

Guardar a fé, menosprezando os que sofrem o frio da indiferença.

Iluminar a si mesmo, escarnecendo os que ainda jazem na sombra.

Exibir humildade, amaldiçoando as vítimas do orgulho.

Ornar a própria senda com os mais altos valores culturais, recusando

a esmola do alfabeto aos que padecem a chaga da ignorância.

Conservar a própria saúde, olvidando os enfermos.

Encastelar-se no conforto, esquecendo os que são afrontados pela miséria...

O infortúnio real será ainda:

Ensinar o bem sem praticá-lo.

Conhecer a verdade e consagrar-se ao erro sistemático.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Gêneses de Suicídio

Gêneses de Suicídio
Gêneses de Suicídio
A tristeza que agasalhas, levando-te à mortificação interior, de que não te consegues libertar, é fator destrutivo nos alicerces da tua personalidade.

A mágoa, que conservas como ácido que te corrói os tecidos do sentimento, constitui morbo que em breve terminará por vencer as tuas resistências.

A rebeldia sistemática, a que te agrilhoas, transformará as tuas aspirações duramente acalentadas em resíduos de infelicidade e tormento infindável.

Defrontas os problemas que se manifestam no teu dia a dia entre a irritação e o desespero, estabelecendo matrizes de aflições que te conduzirão ao autoaniquilamento.

Suicida não é somente aquele que, acionado pelo desconcerto da emotividade se arroja no despenhadeiro da autodestruição física.

*

Esta melancolia que te busca os painéis da mente, tecendo as malhas da depressão, é sinal de alarme que não podes desconsiderar.

terça-feira, 15 de julho de 2014

Fluidos

Fluidos
Fluidos
1. A Ciência deu a solução dos milagres que mais particularmente resultam do elemento material, seja explicando-os, seja demonstrando-lhes a impossibilidade, pelas leis que regem a matéria; mas os fenômenos em que o elemento espiritual tem uma participação preponderante, não podem ser explicados apenas pelas leis da matéria, escapando às investigações da Ciência. Esta é a razão por que eles têm, mais do que os outros fenômenos, os caracteres aparentes do maravilhoso. É, pois, nas leis que regem a vida espiritual que se pode encontrar a explicação dos milagres dessa categoria.

2. Como já foi demonstrado, o fluido cósmico universal é a matéria elementar primitiva, cujas modificações e transformações constituem a inumerável variedade dos corpos da Natureza. Como princípio elementar universal, ele apresenta dois estados distintos: o de eterização ou de imponderabilidade, que se pode considerar como o estado normal primitivo, e o de materialização ou de ponderabilidade, que, de certa maneira, é apenas consecutivo àquele outro. O ponto intermediário é o da transformação do fluido em matéria tangível, mas, ainda aí, não ocorre uma

domingo, 13 de julho de 2014

Evolução

Evolução
Evolução
“(...) se negligenciaram as mesas girantes foi para ocuparem-se das consequências muito mais importantes em seus resultados: trocaram o alfabeto pela Ciência (...)” — (O Livro dos Médiuns, Segunda Parte, cap. II.)


No princípio, os espíritos se sujeitaram ao fenômeno das “mesas girantes”, porque se fazia mister chamar a atenção dos homens para a realidade espiritual. Recordemo-nos de que o Senhor iniciou a sua divina missão no mundo transformando a água em vinho, nas Bodas de Caná.

Ainda hoje, esporadicamente, ocorrem manifestações físicas, no intuito de manter acesa a crença de que existe algo além do túmulo, subtraindo a mente humana das ocupações materiais em que vive excessivamente mergulhada.

De quando em quando, despontam medianeiros realizando — digamos — verdadeiros prodígios, no caso das cirurgias psíquicas, com ou sem uso de instrumentos cortantes, e mobilizando a opinião

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Contemplando o bem

Contemplando o bem
Contemplando o bem
Através de mil formas, somos hoje, qual ontem, viajores do tempo em trânsito da sombra para a luz.

Milhares de berços e túmulos assinalam a nossa marcha nos carreiros evolutivos e, se a névoa do passado ainda nos entenebrece a visão, na atualidade, já nos faz possível prever, com Jesus, a alvorada renovadora.

Ontem, reduzimos o devedor à condição de alimária doméstica.

Hoje, dispomos de códigos que nos facultam a solução dos próprios compromissos perante a lei.

Ontem, fazíamos do oceano centro vivo das mais deploráveis operações de pirataria e rapinagem.

Hoje, fizemos do mar abençoado caminho de progresso e fraternidade.

Ontem, convertíamos a mulher, nossa mãe e nossa irmã, em silenciosa besta de carga, com tratamento familiar inferior àquele dispensado comumente aos cavalos.

Hoje, procuramos destacar-lhe a grandeza, conduzindo-a ao mais alto nível de cultura e educação.

Ontem, relegávamos os enfermos difíceis aos vales escuros de abandono e desespero.

Hoje, aperfeiçoamos a experiência social, convocando-os ao nosso convívio para que a ciência e a

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Civilização

Civilização
Civilização
Năo podemos responsabilizar a civilizaçăo pelos desvarios do mundo, mas sim o homem que a desfigura.

Acaso seriam reprováveis as doações de Deus porque a maioria dos homens, por vezes, se faça infiel a si própria?

É por isso, talvez, que o apostolado de Jesus, acima de tudo, se dirige à consciência individual.

“Lenvanta-te e anda.”

“A tua fé te curou.”

“Vai e não peques mais.”

Semelhantes apelos repetem-se, frequentes, no serviço do Evangelho, porque o Mestre não ignorava que a solução dos problemas da paz e da fidelidade entre as criaturas não reside na governança política, por mais respeitável que seja, de vez que os programas da legalidade terrestre atuam de fora para dentre, quando as nossas feridas morais se manifestam de dentro para fora.

Não vale acumular decretos e estatutos primorosos, quando não haja correção de caráter nos tutelados das leis humanas.

O homem leal à consciência tranquila terá sido próspero e feliz, tanto na Grécia educada e livre, como

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Admirável Lei do Progresso

Admirável Lei do Progresso
Admirável Lei do Progresso
“De que maneira o Espiritismo pode contribuir para o progresso?

‘Destruindo o materialismo, que é uma das chagas da sociedade, ele faz com que os homens compreendam onde se encontra o seu verdadeiro interesse. Não estando mais a vida futura velada pela dúvida, o homem compreende melhor que poderá assegurar o seu futuro através do presente. Destruindo os preconceitos de seitas, de castas e de cores, ele ensina aos homens a grande solidariedade que deve uni-los como irmãos’.” (Allan Kardec, O Livro dos Espíritos, CELD, questão 799.)



Que o amor único de Deus inspire todas as almas para o bem!

Reconfortados pelo estudo de O Livro dos Espíritos, onde pudemos aprender que Deus, nosso Pai, mantém sobre nós o apoio necessário ao progresso de nosso espírito, vamos também entendendo a necessidade de nossa participação no processo do progresso geral.

E como podemos nós oferecer alguma coisa ao progresso? Como podemos ajudar na sustentação do projeto divino? Primeiramente, deve o homem convencer-se de que ele faz parte de uma imensa família cujo Pai é Deus, e que este mesmo Pai deseja para nós um estado de renovação constante que signifique uma melhoria da qualidade de nossa vida moral, intelectual, interior, com consequências na vida material. As consequências serão, realmente, as mais positivas para nós.

Deus, o Pai, deseja mais de cada um de nós: que estudemos de modo constante, e que esse estudo signifique uma renovação de ideias, de modo permanente, que mostre o quanto devemos modificar

sábado, 5 de julho de 2014

A Necessidade da Consciência Coletiva

A Necessidade da Consciência Coletiva
Segue o homem, à semelhança de uma criança que ainda não aprendeu a andar e que atende ao apelo do pai para ir-lhe ao encontro, e tantas vezes cai e torna a levantar-se, até conseguir chegar ao regaço paterno. O pai considera os tombos que a criança leva como parte de seu aprendizado. Também Deus entende que todas essas falhas que temos, no processo de evolução, são naturais, compreensíveis e esperadas no progresso humano. Por isso é que Deus, repetidamente, dá aos povos ou às coletividades oportunidade de renovação.

Povos que assumiram, no século que acabamos de ver passar, o papel de grandes destruidores de sociedades recuperaram-se, rapidamente, e trabalharam pelo próprio progresso, atraindo para junto de si ou para sua coletividade camadas enormes de criaturas, tão somente porque desejaram acertar. A vontade coletiva prevaleceu sobre os erros que muitos cometeram ou induziram outros a cometer.

Observemos o nosso país, observemos esta grande, imensa terra chamada Brasil, local em que todos os

quinta-feira, 3 de julho de 2014

A Lei dos Renascimentos

A Lei dos Renascimentos
A lei dos renascimentos explica e completa o princípio de imortalidade. A evolução do ser indica um plano e
um objetivo: este objetivo, que é a perfeição, não poderia realizar-se em uma única existência, por mais que fosse longa e proveitosa. Devemos ver, na pluralidade das vidas da alma, a condição necessária à sua educação e a seus progressos. É por seus próprios esforços, suas lutas, seus sofrimentos, que ela se recupera de seu estado de ignorância e inferioridade e se eleva, degrau por degrau, primeiro na Terra, depois, através das inúmeras moradas do céu estrelado.

A reencarnação, confirmada pelas vozes de além-túmulo, é a única forma racional, sob a qual se possa admitir a reparação dos erros cometidos e a evolução gradual dos seres. Sem ela, não vemos, em absoluto, sanção moral satisfatória e completa nem a possibilidade de concebermos um ser que governe o Universo com justiça.

Se admitirmos que o homem viva hoje pela primeira e última vez aqui embaixo, que uma única existência terrestre seja o que nos cabe a cada um de nós, teremos de reconhecer que a incoerência e a parcialidade

terça-feira, 1 de julho de 2014

A Lei de Justiça

A Lei de Justiça
A lei de Justiça não é senão o funcionamento da ordem moral universal e as penas, os castigos representam a reação da Natureza ultrajada e violentada nos seus princípios eternos. As forças do Universo são solidárias, repercutem-se e vibram em uníssono. Todo poder moral reage sobre aquele que a viola, proporcionalmente ao seu modo de ação. Deus não fere a ninguém. Deixa ao tempo o cuidado de fazer gotejar os efeitos de sua causa.

O homem é, portanto, seu próprio justiceiro, pois segundo o uso e abuso que faz da sua liberdade, torna-se feliz ou infeliz. O resultado de seus atos se faz, às vezes, esperar. Vemos nesse mundo culpados amordaçarem sua consciência, rirem-se

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...