terça-feira, 31 de março de 2015

Vibrações

Vibrações
Vibrações
No homem, a inteligência e o desenvolvimento do cérebro estão em correlação íntima; uma não pode se manifestar sem o outro. À medida que o ser se eleva na escala humana, do mais selvagem ao mais civilizado, a fronte aumenta, o crânio se alarga ao mesmo tempo que a inteligência desabrocha. Quando o desenvolvimento exterior atinge seu apogeu, o pensamento aumenta a potência interna do cérebro, multiplicando as linhas, cavando sulcos. Ele desenha estrias, circunvoluções inumeráveis; eleva cumes. Faz do cérebro um mundo maravilhoso e complicado, a tal ponto que o exame desse órgão, ainda vibrante pelas impressões da vida que acaba de escapar, é um dos espetáculos mais cativantes para o fisiologista.

Aí temos uma prova de que o pensamento trabalha e configura o cérebro, que há entre eles uma relação estreita; ele é o instrumento admirável, o teclado, no qual ele toca, do qual tira todas as harmonias da inteligência e do sentimento. Porém, como se exerce sua ação sobre a matéria cerebral? Através do

segunda-feira, 30 de março de 2015

Palavra aos Médiuns

Palavra aos Médiuns
Palavra aos Médiuns
Recorda bem, médium: tudo aquilo que deixares de fazer por imprecisão, má vontade e indiferença; todo bem que negares em benefício do próximo, tua consciência te cobrará. Daí deveres te preocupar muito com tua educação e exercitar, cada vez mais, o amor que há em ti. O teu crescimento íntimo, a superação de ti mesmo, a sensação de que hoje foste melhor do que ontem, o teu compromisso fiel com o exercício da mediunidade serão a demonstração de que evoluis com o Cristo, em busca da perfeição para a eternidade do teu ser.

Evolução... mediunidade... espírito de serviço... Foram médiuns todos os grandes homens. Alguns, talvez, omitindo que traduziam o que o plano espiritual tinha a falar; mas eram medianeiros que captavam o que a espiritualidade tinha a dizer, pois há uma diferença fundamental entre o falar e o dizer. O falar significa

domingo, 29 de março de 2015

Ser Médium

Ser Médium
Ser Médium
Abraçando a mediunidade, muitos companheiros na Terra adotam posição de absoluta expectativa, copiando a inércia dos manequins.

Concentram-se mentalmente e aguardam, imóveis, nulificados, a manifestação dos espíritos superiores, esquecendo-se de que o verdadeiro servidor assume sempre a iniciativa da gentileza, na mais comezinha atividade doméstica.

Vejamos a lógica do cotidiano.

Um diretor de escritório não exigirá que o auxiliar se faça enciclopédia humana, a fim de receber-lhe a cooperação; mas solicita seja ele uma criatura ordeira e laboriosa, com a necessária experiência em assuntos de escrita.

Um médico não reclamará do enfermeiro uma certidão de grandeza moral para aceitar-lhe o concurso; no

sexta-feira, 27 de março de 2015

Sê um reflexo do Cristo

Sê um reflexo do Cristo
Sê um reflexo do Cristo
O espírita verdadeiro parte da carne com os ombros tatuados pelas marcas da cruz do serviço desinteressado. Já pensaste que podes desencarnar esta noite? Ao término de nossa última reencarnação, formamos entre os sequazes do Espiritismo, despejados do corpo às pressas, pela intimação irrecorrível da morte.

Vive pródigo no socorro aos outros e ecônomo no que te respeita. Ninguém se arrepende por ter parcimônia na fala, temperança no apetite, sobriedade na veste, moderação nos gestos e comedimento nas distrações.

Não te entibies por ser menor, trabalha, trabalha. Todo começo é diminuto e, aparentemente, insignificante. Pequenos são o ovo, a semente... Com o tempo mostram o que podem e o que fazem.

Percorre o mundo de teu espírito. Cada criatura traz em si traiçoeira região de ciladas e armadilhas. Ao

quarta-feira, 25 de março de 2015

Reencarnação

Reencarnação
Reencarnação
“Portanto, se a tua mão ou o teu pé te escandalizar, corta-o e atira-o para longe de ti; melhor te é entrar na vida, coxo ou aleijado, do que, tendo duas mãos ou dois pés, seres lançado no fogo eterno.” Jesus. (Mateus, 18:8.)


Unicamente a reencarnação esclarece as questões do ser, do sofrimento e do destino. Em muitas ocasiões, falou-nos Jesus de seus belos e sábios princípios.

Esta passagem de Mateus é sumamente expressiva.

É indispensável considerar que o Mestre se dirigia a uma sociedade estagnada, quase morta.

No concerto das lições divinas que recebe, o cristão, a rigor, apenas conhece, de fato, um gênero de morte, a que sobrevém à consciência culpada pelo desvio das Lei; e os contemporâneos do Cristo, na maioria, eram criaturas sem atividade espiritual edificante, de alma endurecida e coração paralítico. A expressão

segunda-feira, 23 de março de 2015

Os Fluidos

Os Fluidos
Os Fluidos
Em sua análise dos elementos que constituem o Universo, a Ciência errou durante séculos, e agora é-lhe necessário destruir o que penosamente edificou. O dogma científico da unidade irredutível do átomo, desmoronando-se, arrasta com ele todas as teorias materialistas. A existência dos fluidos, afirmada pelos espíritas há cinquenta anos — o que lhes valeu tantas zombarias da parte dos sábios oficiais — essa existência, a experiência o estabelece, de agora em diante, de uma maneira rigorosa.

Os seres vivos, eles também, emitem irradiações de naturezas diferentes. Eflúvios humanos, variando de forma e de intensidade sob a ação da vontade, impregnam as chapas com sua luz misteriosa. Esses influxos, ora nervosos, ora psíquicos, conhecidos há muito tempo pelos magnetizadores e pelos espíritas, mas negados pela Ciência, os fisiologistas, hoje, constatam a realidade deles de uma maneira irrecusável. Daí, encontrou-se o princípio da telepatia. As volições do pensamento, as projeções da vontade se transmitem através do

sábado, 21 de março de 2015

O Grande Enigma

O Grande Enigma
O Grande Enigma
Somente a Ciência contemporânea é que nos revela Deus, o Ser Universal? O homem interroga a história da Terra. Evoca a lembrança das multidões mortas, gerações que repousam sob a poeira dos séculos. Interroga a fé crédula dos simples e a fé raciocinada dos sábios, e por toda a parte, acima das opiniões contraditórias e das disputas de escolas, acima das rivalidades de castas, de interesses e de paixões, por toda a parte ele vê os impulsos, as aspirações do pensamento humano na direção da Grande Causa que vela, augusta e silenciosa, sob o véu misterioso das coisas.

Em todos os tempos e em todos os meios, o lamento humano sobe para esse espírito divino, para essa Alma do Mundo que se honra sob nomes diversos, mas que, sob tantas denominações: Providência, Grande Arquiteto, Ser Supremo, Pai Celeste, é sempre o Centro, a Lei, a Razão Universal, em quem o mundo se conhece, se possui, encontra sua consciência e seu eu.

E é assim que acima desse incessante fluxo e refluxo de elementos passageiros e mutáveis, acima dessa variedade, dessa diversidade infinita dos seres e das coisas, que constituem o domínio da Natureza e da vida, o pensamento encontra no Universo esse princípio fixo, imutável, essa Unidade consciente, em que se

quinta-feira, 19 de março de 2015

Na Hora da Fadiga

Na Hora da Fadiga
Na Hora da Fadiga
Quando o cansaço te procure no serviço do bem, reflete naqueles irmãos que suspiram pelo mínimo das facilidades que te enriquecem as mãos.

Pondera não apenas nas dificuldades dos que, ainda em plenitude das forças físicas, se viram acometidos por lesões cerebrais, mas também no infortúnio dos que se acham em processos obsessivos, vinculados às trevas da delinquência.

Observa não somente a tortura dos paralíticos, reclusos em leitos de provação, mas igualmente a dor dos que não souberam entender a função educativa das lutas terrestres e caminham, estrada afora de coração enrijecidos na indiferença.

Considera não apenas o suplício dos que nascem em dolorosa condição de idiotia, reclamando o recurso alheio nas menores operações da vida orgânica, mas também o perigoso desequilíbrio daqueles que, no fastígio do conforto material, resvalam em ateísmo e vaidade, fugindo deliberadamente às realidades do espírito.

Medita não somente na aflição dos que foram acidentados em desastres terríveis, mas igualmente na angústia dos que foram atropelados pela calúnia, tombando moralmente em revolta e criminalidade, por não saberem assimilar o benefício do sofrimento.

Quando a fadiga te espreite na esfera da ação, pensa naqueles companheiros, ilhados em padecimento do

terça-feira, 17 de março de 2015

Morte: Nova Dimensão

Morte: Nova Dimensão
Morte: Nova Dimensão
“(...) a morte nada tem de assustador; não é mais a porta para o nada, mas a porta da liberdade que abre para o desterrado a entrada de uma morada de felicidade e de paz.” (Allan Kardec, O Evangelho Segundo o Espiritismo, 2. ed. Celd, 2003. Cap. 2, item 5.)



Que a bondade de Deus permaneça com todos, instruindo-os sempre para o bem!

Vida e morte, estágios diferentes para um mesmo espírito, assemelham-se ao trabalho contínuo de Deus, burilando um espírito, até que esse fique exatamente numa única posição: a de vida espiritual.

A morte, que ceifa tantas vidas, colocando tantos corações em processo de angústia, de saudade, de dor, de lágrima e sofrimento, deveria ser encarada, eficazmente, como mais uma transformação, mais uma porta

domingo, 15 de março de 2015

Médiuns na Terra

Médiuns na Terra
Médiuns na Terra
Tema sempre novo em Doutrina Espírita: os médiuns.

São comparáveis às árvores na criteriosa definição de Allan Kardec, entretanto, a fim de conservarmos árvores úteis, é imperioso saibamos proporcionar-lhes a necessária irrigação e a defesa justa, de modo a que aventureiros do caminho não lhes colham os frutos em regime de espancamento.

*

Recorramos a outros símbolos.

Imaginemo-los por violinos, através dos quais os amigos domiciliados no Mais Além conseguem executar a

sexta-feira, 13 de março de 2015

Médiuns Doentes

Médiuns Doentes
Médiuns Doentes
“(...) Deve-se desviar, por todos os meios possíveis, as que apresentem os menores sintomas de excentricidade nas ideias ou enfraquecimento das faculdades mentais, visto que há, nelas, predisposição evidente para a loucura, que qualquer causa superexcitante pode fazer desenvolver.” (Cap. XVIII, Segunda Parte, Item 222)


Ao orientar alguém para o desenvolvimento mediúnico, é necessário ter-se muito cuidado, porque nem todas as pessoas encontram-se em condições de lidar com as suas faculdades psíquicas.

Às vezes, recomendar que determinada pessoa procure desenvolver-se mediunicamente é empurrá-la para maior desequilíbrio, visto que, do ponto de vista do equilíbrio emocional, ela pode não estar preparada.

Como sempre, Kardec foi muito feliz ao escrever o texto que encima as nossas reflexões neste capítulo.

Como alguém com certa tendência esquizofrênica poderia se ocupar da mediunidade, sem alterar ainda mais

quarta-feira, 11 de março de 2015

Mediunidade Gloriosa

Mediunidade Gloriosa
Mediunidade Gloriosa
Os homens de gênio, os santos, os profetas, os grandes poetas, sábios, artistas, inventores, todos aqueles que engrandeceram o domínio da alma, são enviados do Céu; são os executores dos desígnios de Deus no mundo. Toda a filosofia da História aí está! Existe um espetáculo mais belo do que essa corrente medianímica ininterrupta que religa entre si os séculos como as páginas de um grande livro da vida e conduz todos os acontecimentos, mesmo os mais contraditórios, na aparência, ao plano harmonioso de uma majestosa e solene unidade? A existência de cada homem de gênio é como um capítulo vivo dessa bíblia grandiosa.

Primeiramente, aparecem os grandes iniciados do mundo antigo, os pais do pensamento, aqueles que viram o espírito brilhar sobre os cumes ou se revelar nos santuários da iniciação sagrada: Orfeu, Hermes, Krishna, Pitágoras, Zoroastro, Platão, Moisés; os grandes profetas hebreus: Isaías, Ezequiel, Daniel.

Mais tarde, virão João, o Batista; o Cristo e toda a plêiade apostólica, o vidente de Patmos e a explosão

segunda-feira, 9 de março de 2015

Imperativo da Paz

Imperativo da Paz
Imperativo da Paz
Ante ocorrências que te induzam a reações negativas, reflete no imperativo da paz a resguardar-te no discernimento para que a cólera não te perturbe o caminho.

Se algum ato de violência te chegou a ferir, observa a condição enfermiça do agressor e reconhecerás que ele estará descarregando sobre ti parte da carga de insatisfação e desespero que acalenta em si próprio.

Diante de companheiros que te prejudicaram, segundo o teu modo de ver, medita e perceberás que eles unicamente dilapidam a si mesmos, criando empeços para as atividades que desempenham.

À frente dos familiares queridos que se desajustam, faze quanto puderes pela restauração da harmonia entre eles, mas respeita-os nas tomadas de posição em que, porventura, permaneçam, sem menosprezar-lhes o livre-arbítrio.

Tarefa determinada, que te diz respeito, encontra obstáculos reiterados, qual se forças estranhas

sábado, 7 de março de 2015

Facilitando o Intercâmbio

Facilitando o Intercâmbio
Facilitando o Intercâmbio
Hoje, do lado de cá, podemos melhor observar a complexidade do trabalho mediúnico.

Os médiuns julgam que, para a realização do intercâmbio é preciso apenas orar e esperar que os espíritos usem suas faculdades... Pura ilusão!

Na realidade, o intercâmbio se inicia, quase sempre, às vésperas do dia programado, quando o medianeiro já entra em contato com os irmãos selecionados para a tarefa a ser realizada.

Por isso há necessidade de o médium, desde essa ocasião, preparar-se através da leitura edificante, da oração e da meditação, elevando seu padrão vibratório, o que facilitará o benefício que será dado pelos benfeitores aos espíritos que estão em sofrimento ou desarmonia.

No dia programado para a reunião de socorro, a manutenção desse padrão é essencial, embora reconheçamos seja difícil, por força das atividades estafantes nas grandes cidades.

Entretanto, o médium responsável, sabendo da transcendência da tarefa, deverá estabelecer os corretos

quinta-feira, 5 de março de 2015

Espiritismo Explicando

Espiritismo Explicando
Espiritismo Explicando
Indagavas quanto ao Grande Porvir.

A Doutrina Espírita sossegou-te as ânsias, explicando que te encontras provisoriamente no mundo, a serviço do próprio burilamento, para a imortalidade vitoriosa.

*

Perguntavas sobre os amargos desajustes entre corpo e alma, quando a enfermidade ou a mutilação aparece.

A Doutrina Espírita asserenou-te a aflitiva contenda íntima, explicando que a individualidade eterna se utiliza, temporariamente, de um corpo imperfeito, como alguém que se vale de instrumento determinado para determinada tarefa de corrigenda a si mesmo.

*

Inquirias com respeito à finalidade dos problemas domésticos.

A Doutrina Espírita harmonizou-te o pensamento, explicando que o lar é instituto de regeneração e de amor, onde retomas a convivência dos amigos e desafetos das existências passadas, para a construção do futuro melhor.

*

Interrogavas em torno dos entes amados, além do túmulo.

A Doutrina Espírita dissipou-te as dúvidas, explicando que o sepulcro não é o fim, tanto quanto o berço não

terça-feira, 3 de março de 2015

Cultivando a Paciência

Cultivando a Paciência
Cultivando a Paciência
Se você foi vítima de preterição em serviço, reconhecerá que isso aconteceu em favor da sua elevação de nível;

Se perdeu o emprego, ante a perseguição de alguém que lhe cobiçou o lugar, creia que alcançará outro muito melhor;

Se um companheiro lhe atravessou o caminho, atrapalhando-lhe um negócio, transações mais lucrativas aparecerão, amanhã, em seu benefício;

Se determinada criatura lhe tomou a residência, manejando processos inconfessáveis, em futuro próximo terá você moradia muito mais confortável;

Se um amigo lhe prejudica os interesses, subtraindo-lhe oportunidades de progresso e ajustamento econômico, guarde a certeza de que outras portas se lhe descerrarão mais amplas aos anseios de paz e

domingo, 1 de março de 2015

A Vida no Além

A Vida no Além
A Vida no Além
“(...) Para libertar-se dos receios da morte, é necessário poder analisá-la sob o seu verdadeiro ponto de vista, isto é, haver penetrado, pelo pensamento, no mundo espiritual e dele fazer uma ideia tão exata quanto possível, o que indica no espírito encarnado um certo desenvolvimento e uma certa capacidade para se desligar da matéria. (...)” (Allan Kardec, O Céu e o Inferno, 1. ed. Celd. Cap. 2, item 4.)

Aqueles que têm o sentimento aflorado procuram, naturalmente, com emoção, os que partiram. O sentimento da saudade, a ausência física e as sensações de desamor, de falta de proteção muitas  vezes aparecem, trazendo complicações para o dia a dia dos que ficam.

Os que partem, entretanto, levam consigo a emoção da busca do novo lugar para viver, das surpresas que

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...