sexta-feira, 27 de março de 2015

Sê um reflexo do Cristo

Sê um reflexo do Cristo
Sê um reflexo do Cristo
O espírita verdadeiro parte da carne com os ombros tatuados pelas marcas da cruz do serviço desinteressado. Já pensaste que podes desencarnar esta noite? Ao término de nossa última reencarnação, formamos entre os sequazes do Espiritismo, despejados do corpo às pressas, pela intimação irrecorrível da morte.

Vive pródigo no socorro aos outros e ecônomo no que te respeita. Ninguém se arrepende por ter parcimônia na fala, temperança no apetite, sobriedade na veste, moderação nos gestos e comedimento nas distrações.

Não te entibies por ser menor, trabalha, trabalha. Todo começo é diminuto e, aparentemente, insignificante. Pequenos são o ovo, a semente... Com o tempo mostram o que podem e o que fazem.

Percorre o mundo de teu espírito. Cada criatura traz em si traiçoeira região de ciladas e armadilhas. Ao
atravessá-la, sob justos impositivos da evolução, vê onde pisas, como te exprimes e pensas.

Amizade — eis o pêndulo da fraternidade! Liberta os teus sorrisos prisioneiros. Não te escondas na furna do pessimismo.

Aflição, na essência, é reflexo intangível do mal forjado pela criatura que a experimenta, e todo mal representa vírus da alma, suscetível de alastrar-se ao modo de epidemia mental devastadora.

Abre a bolsa e revolve teus guardados, assegurando o conforto e a alegria do próximo. A vida que te presenteou com dádivas preciosas pode arrebatar-te tudo. Avalia, de quando em quando, o assombro e a surpresa dos que tudo perderam, num átimo, sem a menor consulta prévia.

Consideras monótono o esforço a prol dos semelhantes? Desfaze a monotonia, aumentando o que dás de ti e ampliando as oportunidades de melhoria em louvor de todos os que te cercam.

Tu, sejas quem for, tens compromissos com o Mundo Espiritual. Os espíritos falam desses compromissos pelo conhecimento que te faz responsável e pela consciência que te adverte. O Senhor te iluminou para que ilumines, te auxiliou a fim de que auxilies.

Sê de Jesus um eco em cada ouvido, um reflexo em cada olhar.



Autor: Camilo Chaves
Do Livro: Seareiros de Volta.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...