terça-feira, 30 de junho de 2015

Reino dos Céus

Reino dos Céus
Reino dos Céus
Pesquisaste, arrebatado, páginas comoventes e nobres que encerravam a linguagem do Reino dos Céus.

Ouviste expositores fluentes, informando as excelências do Reino dos Céus.

Acompanhaste missionários que erigiram templos onde se pudessem guardar as mensagens do Reino dos Céus.

Meditas, extasiado, sobre as paisagens do Reino dos Céus.

E sonhas, fascinado, ante a esperança de entrares no Reino dos Céus.

Todavia estás na Terra...

Lama e dor em toda parte.

Ignomínia e crime em enxurradas de ódio onde flutuam venenos e pestes.

Mentiras e traições emoldurando as telas mentais dos homens.

E deixas que a amargura vinque a tua face, macerando tua alma.

Desejarias saltar do trampolim da fé as cristas procelosas do oceano dos homens em aflição, atingindo a

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Reconciliação

Reconciliação
Reconciliação
“(...) Jesus ensinou que o sacrifício mais agradável ao Senhor é o do próprio ressentimento.” (Allan Kardec. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Cap. X, item 8, CELD.)


Pela graça infinita de Deus, paz!

Balthazar, pela graça de Deus.

A reconciliação pede espírito de renúncia e também de determinação, da parte de quem deseja reconciliar-se. Às vezes, durante uma situação de convívio complexo, difícil, a duras penas, como se diz, resolvemos viver em paz com aquele que nos aterrorizou durante muito tempo.

Esse esforço, que somente pode ser pessoal, obriga-nos a viver equilibradamente ao lado de quem tanto nos prejudicou. Entretanto, à custa do conhecimento doutrinário é que agimos desse modo. Intimamente, ainda sentimos o orgulho ferido e, geralmente, não pretendemos senão ver a pessoa de tempos em tempos, sem sequer abraçá-la, dedicar-lhe amizade ou votos de pacificação.

Neste momento, vamos fazer uma distinção entre o saber que devemos ter paz e o nos esforçarmos para a

domingo, 28 de junho de 2015

Integrados a idéia de Deus

Integrados a idéia de Deus
Integrados a idéia de Deus
“Deus não quer abrir-lhes os olhos à força, já que eles gostam de tê-los fechados.” (Allan Kardec. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Cap. VII, item 9, CELD.)

Pela graça infinita de Deus, paz!

Balthazar, pela graça de Deus.

Todas as vezes que ouvirmos falar de humildade, de aprendizado cristão, procuremos o nosso próprio espírito imortal, ser que evolui a pouco e pouco, através dos anos, dos séculos, dos milênios, em busca da felicidade que é estar integrado à ideia de Deus.

Como espíritos, caminhamos lentamente, a princípio, aprendendo a viver para as necessidades individuais; depois, instituímos a família e a sociedade, caminhando na direção da visão coletiva do ser e, finalmente, mais adiantados, buscamos a ideia suprema, que é Deus. É nesse momento que dizemos que estamos

sábado, 27 de junho de 2015

Os médiuns

Os médiuns
Os médiuns
Somos todos médiuns, é verdade, mas em graus bem diferentes. Muitos o são e o ignoram. Não há homens sobre os quais a influência, boa ou má, dos espíritos, não ajam. Vivemos no meio de uma multidão invisível que assiste, silenciosa, atenta, aos detalhes da nossa existência, participa pelo pensamento dos nossos trabalhos, das nossas alegrias, das nossas dores. Nessa multidão, tomaram lugar a maioria daqueles que reencontramos na Terra, e aos quais seguimos até o campo fúnebre a pobre vestimenta usada. Pais, amigos, indiferentes, inimigos, todos permanecem e são reconduzidos pela atração dos hábitos e das lembranças para os lugares e para os homens que conheceram. Esses seres invisíveis nos influenciam, nos observam, nos inspiram à nossa revelia e, em alguns casos, até, nos obsediam, nos perseguem com seu ódio e com sua vingança.

Todos os escritores conhecem as horas de inspiração, em que seu pensamento ilumina-se com claridades inesperadas, onde as ideias correm como uma torrente sob sua pluma. Qual de nós, nos momentos de tristeza, de abatimento, de desespero, não se sentiu reanimado, reconfortado por uma ação íntima e

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Os espíritos inferiores

Os espíritos inferiores
Os espíritos inferiores
O espírito puro traz, em si, sua luz e sua felicidade, que o seguem por toda parte, e fazem parte integrante de seu ser. Assim também, o espírito culpado arrasta consigo sua noite, seu castigo, seu opróbio. Os sofrimentos das almas perversas, por não serem materiais, não são menos vivos. O inferno é apenas um lugar quimérico, um produto da imaginação, um espantalho talvez necessário para enganar povos infantis, mas que nada tem de real. Muito diferente é o ensino dos espíritos com relação aos tormentos da vida futura: não há hipótese em parte alguma.

Esses sofrimentos, com efeito, aqueles mesmos que os experimentam nos vêm descrevê-lo, como outros vêm nos retratar seu arrebatamento. Eles não são impostos por uma vontade arbitrária. Nenhuma sentença é
pronunciada. O espírito sofre as consequências naturais de seus atos, que recaindo sobre ele, glorificam-no ou acabrunham-no. O ser sofre na vida de além-túmulo, não somente pelo mal que fez, mas também pela

terça-feira, 23 de junho de 2015

O Bem há de prevalecer

O Bem há de prevalecer
O Bem há de prevalecer
“Não acrediteis na dureza e na insensibilidade do coração humano; mesmo a contragosto, ele cede ao verdadeiro amor...” (Allan Kardec, O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. X, item 9, penúltimo §, CELD.)

Pela graça infinita de Deus, paz!

Balthazar, pela graça de Deus.

No estudo do tema da noite, recordemos que todas as pessoas que por ventura tenham falhado nas suas atividades da vida estão constantemente sendo chamadas por Jesus para a recomposição dos passos perdidos e a renovação das ideias, uma vez que erraram e precisam submeter-se às atitudes do bem, para liquidar os erros cometidos anteriormente.

Comumente, a sociedade acusa aos que erraram, parecendo que tais homens jamais deverão ter oportunidades de trabalho outra vez. Somos, entretanto, de opinião que os que erram o fazem por motivos próprios, pessoais e que, no devido tempo, aprenderão, a duras penas, por meio de dores, provavelmente, a corrigir o próprio passo, e daí passarão pela estrada da dor, do sofrimento, mas se

domingo, 21 de junho de 2015

Não peques mais

Não peques mais
Não peques mais
"Vai e não peques mais". – Jesus. (João, 8:11).


A semente valiosa que não ajudas, pode perder-se.

A árvore tenra que não proteges, permanece exposta à destruição.

A fonte que não amparas, costuma secar-se.

A água que não distribuis, forma pântanos.

O fruto não aproveitado, apodrece.

A terra boa que não defendes, é asfixiada pela erva inútil.

A enxada que não utilizas, cria ferrugem.

As flores que não cultivas, nem sempre se repetem.

O amigo que não conservas, foge do teu caminho.

A medicação que não respeitas, na dosagem e na oportunidade de que lhe dizem respeito, não te

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Inteligência e amor

Inteligência e amor
Inteligência e amor
Instrumentos de incrível precisão singram os espaços infinitos...

Técnicas avançadas são postas a serviço da inteligência para atenderem aos voos da imaginação exaltada...

Cálculos incomparáveis ampliam os horizontes da Matemática a fim de atenderem às exigências da indagação hodierna.

E o homem, ávido de novos rumos, avança para fora da órbita do domicílio em que se encontra engastado, na Terra, procurando soluções que, no entanto, se encontram nele mesmo, se se dispuser a mergulhar nos labirintos da alma para decifrar os enigmas que o afligem.

Todavia, a inteligência, aplicada na elucidação dos inquietantes quesitos da vida, tem-se divorciado do sentimento para prejuízo do homem mesmo, que se atormenta, cada dia e a toda hora, vítima da

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Identidade dos Espíritos

Identidade dos Espíritos
Identidade dos Espíritos
Os espíritos elevados não se prestam, de boa vontade, às nossas exigências. Suas comunicações têm sempre um caráter moral e impessoal; seu pensamento plana muito alto, acima das esferas da individualidade, para que não lhes seja penoso aí descer novamente. A maioria cumpriu, na Terra, vidas de sacrifício, sofreu existências dolorosas, prêmio de sua elevação; eles não gostam, referindo-se a si mesmos, de se vangloriar de seus méritos. Para convencer os céticos, eles têm outros recursos; preferem introduzir nas nossas sessões espíritos mais inferiores, individualidades que conhecemos na Terra e que, pela sua originalidade, sua maneira de falar, de gesticular, de pensar, nos fornecerão provas satisfatórias. Assim procediam os guias do nosso grupo. Sob sua direção, espíritos bastante vulgares, porém animados de boas intenções: uma vendedora de legumes, um ferreiro de aldeia, uma velhota tagarela; outros ainda, parentes falecidos dos membros do círculo, manifestavam-se no

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Existência de Deus

Existência de Deus
Existência de Deus
Conta-se que um velho árabe analfabeto orava com tanto fervor e com tanto carinho, cada noite, que, certa vez, o rico chefe de grande caravana chamou-o à sua presença e lhe perguntou:

— Por que oras com tanta fé? Como sabes que Deus existe, quando nem ao menos sabes ler?

O crente fiel respondeu:

— Grande senhor, conheço a existência de Nosso Pai Celeste pelos sinais dele.

— Como assim? — indagou o chefe, admirado.

O servo humilde explicou-se:

— Quando o senhor recebe uma carta de pessoa ausente, como reconhece quem a escreveu?

— Pela letra.

— Quando o senhor recebe uma joia, como é que se informa quanto ao autor dela?

sábado, 13 de junho de 2015

Evolução anímica e perispiritual

Evolução anímica e perispiritual
Evolução anímica e perispiritual
Os espíritos atrasados têm envoltórios espessos, impregnados de fluidos materiais. Sentem, ainda depois da morte, as impressões e as necessidades da vida terrestre. A fome, o frio, a dor subsistem para os mais grosseiros dentre eles. Seu organismo fluídico, obscurecido pelas paixões, só pode vibrar fracamente e suas percepções são, portanto, mais restritas. Eles nada sabem da vida do Espaço. Tudo neles e em torno deles são trevas.

A alma pura, livre das atrações bestiais, transforma seu perispírito e o torna semelhante a si mesma. Quanto mais esse perispírito for sutil, vibrará com mais força, suas sensações se ampliarão. Participa de modos de existência dos quais podemos apenas ter uma ideia. Embriaga-se das alegrias da vida superior, das magníficas harmonias do Infinito. Tal é a tarefa do espírito humano e a sua recompensa: pelos seus longos trabalhos, habituar-se com novos sentidos, de uma delicadeza e de um poder sem-limites; dominar as suas paixões brutais, fazer do espesso envoltório primitivo uma forma diáfana, resplandecente de luz. Eis a obra determinada para todos e que todos devem perseguir através das etapas inumeráveis, na estrada maravilhosa que os mundos desenvolvem sob seus passos.



Autor: Léon Denis
Do livro: Depois da Morte

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Evocações


Evocações
Evocações
O médium espírita não se prestará a reuniões particulares, permitindo que se façam evocações por seu intermédio.

O ambiente natural para o efetivo exercício da mediunidade é o centro espírita.

O médium consciente de sua responsabilidade não participará de reuniões mediúnicas que se improvisem nos lares, atendendo, não raro, às especulações de ordem pessoal dos integrantes.

A tarefa específica da desobsessão carece de ser levada a efeito no recinto que lhe seja próprio, com a disciplina indispensável ao seu bom êxito.

Admissível que, esporadicamente, os espíritos familiares se manifestem no antigo reduto doméstico, consolando e incentivando os corações amados que necessitem registrar-lhes a palavra.

O médium desgarrado do grupo mediúnico acaba por render-se às exigências descabidas de quantos

terça-feira, 9 de junho de 2015

Espíritos frívolos

Espíritos frívolos
Espíritos frívolos
Os espíritos frívolos povoam o universo fora do corpo material, tanto quanto se encontram mergulhados na carne.

Desenvolvem as suas atividades sem qualquer grau de responsabilidade.

Enxameiam nas esferas da erraticidade dando prosseguimento ao programa ao qual se afeiçoam: ignorar as nobres leis da vida, permanecendo temporariamente imanados às reminiscências do organismo somático.

Comprazem-se nas futilidades, e correspondem aos ideais humanos de menor significação com os quais mantêm comércio mental.

Os espíritos frívolos são levianos, rápidos, inconstantes, instáveis e perturbadores.

Assumem compromissos vulgares e borboleteiam insensíveis, em torno de qualquer tarefa, para logo

domingo, 7 de junho de 2015

Embaixadores Divinos

Embaixadores Divinos
Embaixadores Divinos
Eles, os Embaixadores Divinos, quando chegam a nós, espíritos internados na escola da evolução, trazem consigo as harmonias supremas.

Expressam-se raramente por estruturas humanas, conquanto permitam que artistas de sentimento elevado lhes imaginem a forma, nas alegorias da abstração ou na linguagem dos símbolos.

Manifestam-se quase sempre por influxos de sabedoria e beleza, amor e refazimento.

São frêmitos de esperança, alavancas intangíveis de força, clarões relampagueantes no firmamento da lama, a se lhe espelharem nas telas do pensamento por ideias sublimes e sonhos majestosos, visões interiores de magnificência intraduzível, cujo fulgor recorda a auréola solar dissipando as trevas!...

Abeiram-se das mãos fatigadas de pranto e renovam-lhes a ternura para que afaguem de novo os filhos ingratos; aproximam-se dos corações exaustos de sacrifícios, impelindo-os a converter soluços

sexta-feira, 5 de junho de 2015

Ausência de Notícias

Ausência de Notícias
Ausência de Notícias
“Entre as causas que podem se opor à manifestação do um espírito, algumas lhe são pessoais outras lhe são estranhas. É preciso colocar entre as primeiras, suas ocupações ou as missões que cumprem, e das quais não pode desviar-se para ceder aos nossos desejos; nesta caso sua visita não é senão adiada.” (Cap. XXV – Segunda parte – Item 275.)



Embora permaneçam vinculados à Terra, nem todos os espíritos encontram-se em condições de comunicar-se mediunicamente com os que se demoram na luta física. Nem médiuns em número suficiente teríamos para tal cometimento, se os espíritos pudessem se manifestar como desejariam.

Quando desencarnam, os espíritos prosseguem em suas atividades no Mundo Espiritual: alguns ascendem a regiões superiores da vida, em obediência aos impositivos da própria evolução, e outros precipitam-se nas regiões infelizes de onde não conseguem ausentar-se com facilidade.

Algemados a preconceitos de caráter religioso, dos quais não se libertam mesmo depois da morte, alguns espíritos recusam-se a “voltar” e manter contato com os que procuram saber como estão;

quarta-feira, 3 de junho de 2015

As Missões, a vida Superior

As Missões, a Vida Superior
As Missões, a Vida Superior
Todo espírito desejoso de progredir trabalhando na obra de solidariedade universal recebe dos espíritos mais elevados uma missão particular, apropriada a suas aptidões e a seu grau de adiantamento.

Uns têm a tarefa de acolher os humanos em seu retorno à vida espiritual, de guiá-los, de ajudá-los a se desembaraçar dos fluidos espessos que os envolvem; outros são encarregados de consolar, de instruir as almas sofredoras e atrasadas. Espíritos químicos, físicos, naturalistas, astrônomos, prosseguem em suas pesquisas, estudam os mundos, suas superfícies, suas profundezas ocultas, atuam, em toda parte, sobre a matéria sutil, que usam em preparações e à qual imprimem modificações, objetivando trabalhos que a Humanidade dificilmente conceberia. Outros aplicam-se às artes, ao estudo do Belo sob todas as suas formas. Espíritos menos adiantados ajudam os primeiros em suas tarefas variadas, servindo-lhes de auxiliares.

Um grande número de espíritos se consagra aos habitantes da Terra e dos outros planetas, estimulando-os em suas pesquisas, reerguendo as coragens abatidas, guiando os hesitantes ao caminho do dever. Os que

terça-feira, 2 de junho de 2015

A Física Quântica e o Espiritismo - Parte 1

Fisica quântica e Espiritismo
Física Quântica e Espiritismo
Para afirmar que a física quântica comprova os efeitos espíritas, carecemos de maiores pesquisas, alguns espiritualistas afirmam que a física quântica comprova a existência de Deus e do espírito, fato que devemos ter prudência e cuidado ao afirmar, pois o efeito a nível quântico ultrapassa os nossos cinco sentidos, onde atua nos espaços transdimensionais, isto é nos apresenta a matéria sem espaço e sem tempo ora partícula e ora onda, ocasionando uma incerteza de possibilidades dentro do nosso conceito de matéria hoje.

Mostra-nos uma verdade ilusória, mas isto não admite a existência de “algo exterior” ou “além da matéria” como muitos afirmam. Nós espíritas devemos ter cuidado ao divulgar conceitos ainda não admitidos pela ciência e pela doutrina. Afirmativas como “o perispírito causa a flutuação do vácuo quântico”, “a Física Quântica prova a existência de Deus” e “o espaço-tempo negativo representa o mundo espiritual” são conceitos ainda não admitidos. Essas idéias, elas podem trazer consequências negativas para o movimento espírita. Observamos  Kardec:  (ítem VII da Introdução de O Livro dos Espíritos[1]): “Na ausência de fatos, a dúvida é a opinião do homem prudente”.

Os paradoxos da Física Quântica ainda não foram resolvidos pelos cientistas e por esta razão

Penas e Recompensas na Vida Futura

Penas e Recompensas na Vida Futura
Penas e Recompensas na Vida Futura
Deus é o Criador de tudo o que existe e nos têm como seus filhos bem amados.

Se o acreditamos como o Pai, generoso e bom, logo podemos nos sentir acolhidos por Seu amor imenso, ocupando-se conosco.

Através de leis diretoras e naturais Ele nos enviou Jesus, que nos fez pensar sobre essas leis e nos deu a conhecer o caminho ideal para vencermos o mal e nos recuperarmos durante a caminhada.

            Na questão 963 de O Livro dos Espíritos vemos Kardec perguntar sobre essa importância que temos aos olhos de Deus e os espíritos amigos responderem acerca dos cuidados com cada detalhe de nossas vidas.

            “Muitas vezes te sentirás à borda de precipícios profundos, em desespero, e por todos abandonado. No entanto, não te encontrarás a sós, porque, no teu suplício, Deus

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Amor, fonte de paz

Amor, fonte de paz
Amor, fonte de paz
Perdoai-lhes, Pai. Eles não sabem o que fazem. — Jesus (Lucas, 23:34.)


O verdadeiro amor não indaga: Quem é meu amigo? Quem é meu inimigo?

O verdadeiro amor não questiona o porquê da calúnia e não foge do caluniador, porquanto o amor sabe descobrir o lado bom das criaturas.

Para quem ama, o inimigo é simplesmente o irmão que desconhece os motivos reais das ações que o incomodam.

Quem realmente ama, ao invés de acusar, estende a mão, aconchega e dialoga, tentando esclarecer as dúvidas que sempre obscurecem a mente e o coração.

Lembremos o Mestre que, no alto da cruz, olhando compadecido para aqueles que o crucificavam, assim orava, demonstrando o Seu Infinito Amor: Perdoai-lhes, Pai. Eles não sabem o que fazem!

Naqueles instantes dolorosos, Ele esquecia Seus sofrimentos e justificava os Seus perseguidores diante do

Comemorativo das 1000 postagens


walnei santiago
By Renato Fonte
Este mês, estaremos atingindo a marca de 1.000 postagens!!!  Quero compartilhar com vocês a nossa felicidade, pois todos nós fazemos parte de uma mesma família, não é verdade?

Aproveito a oportunidade para divulgar as palavras do nosso querido irmão Gérson Nunes Praça. O Gérson é um dos responsáveis pelo desenvolvimento de mais uma Casa Espírita, a UNESMAR, na Cidade de São Gonçalo - RJ. Fica aí a dica à todos para conhecerem essa Fonte de Luz e seus colaboradores que assim como o Gérson, dignificam a Seara Espírita,

Segue na íntegra, a fala do nosso irmão:

Quer seja em sua forma habitualmente conhecida e atribuída a Emmanuel (A maior caridade que se pode fazer pelo Espiritismo é a sua própria divulgação), quer na colocação do próprio Emmanuel, verbis: Livro Estude e viva – capítulo 40: “Para isso, estudemos Allan Kardec, ao clarão da mensagem de Jesus Cristo, e, seja no exemplo ou na atitude, na ação ou na palavra, recordemos que o Espiritismo nos solicita uma espécie permanente de caridade –“.

O cerne da questão está em divulgar-se o Espiritismo não apenas em seu aspecto formal em escritos, mensagens, livros, etc, pelas editoras ou pelos canais midiáticos. Observemos que o Autor apela para uma postura de conscientização do  Ensino Crístico, qual seja a autodivulgação, isto é, no” EXEMPLO OU NA ATITUDE, NA AÇÃO OU NA PALAVRA”. 

Recordemos, insiste o Venerável Instrutor da Humanidade: “ que o Espiritismo nos solicita uma espécie permanente de caridade”. Se tudo isto estiver bem entendido,  pouco ou quase nada importa a posição das palavras, desde que a essência continue íntegra.(grifamos)

Epigrafamos a Mensagem de Emmanuel, com o fito de comemorar os sete 7 (sete anos e um mês) do Blog em que o companheiro e incansável divulgador da Doutrina Espírita, WALNEI SANTIAGO, vem desdobrando com amor e com afinco; com denodo e responsabilidade em seu Blog  walneisantiago.com.br.

O Blog do Walnei tem por precípuo fundamento tornar público os fundamentos irreprocháveis da Doutrina, bem como divulgar tudo o que ocorre no dia a dia do próprio Movimento. Através de artigos, mensagens, comentários, notícias, vídeos e outros que tais, o Blog mantém sempre bem informados os que pretendem adentrar os meandros da Doutrina Libertadora. Mas não é só. 

Quem conhece o Walnei, sabe de sua competência à frente do Blog nesses mais de sete anos. 

Conhece-o, também, por aquilo que ele possui e faz de melhor, que é  divulgar o Espiritismo através do próprio exemplo, da atitude, da ação e da palavra, e isto é o exercício de uma postura permanente de Caridade. 

Parabéns , portanto, ao Walnei, ao CELD e seus frequentadores e aos seguidores do referido Blog; que o sucesso continue e que o Walnei permaneça firme em seu propósito de espargir os princípios da Doutrina através da ferramenta da qual  ele tão bem sabe fazer uso.

Que daqui a mais sete possamos estar aqui, comemorando nova e efusivamente tal acontecimento, qual seja o de permanência e lealdade aos princípios cristãos e doutrinários, fiés à exortação de Jesus: "Permanecei em mim e eu permanecerei em vós". E, ouvidos atentos a Emmanuel, que se tenha por escopo principal a CARIDADE PERMANENTE. 


Autor: Gerson Nunes Praça
Presidente do Centro Espírita UNESMAR - ( Unidade Espírita Marítima )
Membro da Academia Gonçalense de Letras, Artes e Ciências

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...