segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Pediste

Pediste
Pediste
Diante dos entes amados que brilham nas Esferas Superiores, rogaste as oportunidades de trabalho que hoje te felicitam a senda.

Revisaste erros e acertos e, de alma confrangida no inventário das próprias culpas, suplicaste o re começo na experiência terrestre.

Pediste o berço dorido, a fim de que os obstáculos do reinício te assinalassem os impositivos do reajuste, e achaste as provas da infância, que te serviram de ensinamento.

Pediste a carência dilatada, suscetível de arrancar-te a descontrolada paixão pelo desperdício, e acordaste no lar infestado de lutas que te não deixa margem a fantasias.

Pediste recursos contra a vaidade que te petrificava os sentimentos no orgulho, e detiveste a condição

domingo, 30 de agosto de 2015

Perispírito

Perispírito
Perispírito

7. O perispírito, ou corpo fluídico dos espíritos, é um dos mais importantes produtos do fluido cósmico. Ele é uma condensação desse fluido em torno de um foco de inteligência ou alma. Já vimos que o corpo carnal também tem a sua origem nesse mesmo fluido transformado e condensado em matéria tangível. No perispírito, a transformação molecular ocorre de maneira diferente, uma vez que o fluido conserva a sua imponderabilidade e as suas qualidades etéreas. O corpo perispiritual e o corpo carnal têm, assim, a sua origem no mesmo elemento primitivo; ambos são matéria, ainda que sob dois estados diferentes.

8. Os espíritos extraem seu perispírito do meio onde se encontram, isso quer dizer que esse envoltório é formado dos fluidos ambientes. Resulta daí que os elementos constituintes do perispírito devem

sábado, 29 de agosto de 2015

Orientação Espiritual

Orientação Espiritual
Orientação Espiritual
Decerto que os espíritos simpáticos se rejubilam com o ensejo de se comunicarem com todos aqueles que lhes são afeiçoados no mundo. Alegram-se com a ternura que se lhes consagra à memória e edificam-se com a possibilidade de se fazerem compreendidos.

Natural, por isso, que as criaturas em estágio no plano físico se dirijam a eles, confiantemente, na condição dos que se entendem com amigos reais.

Dar-se-á, porém, que tão só por semelhante motivo tenham o direito de lhes exigir opinião e orientação nos casos de consciência ou nos assuntos de natureza policial?

Escolher o noivo ou a companheira, reacender afetos esquecidos, realizar determinados negócios terrestres ou influenciar a formação de documentos alusivos a interesses do mundo constituem problemas da responsabilidade expressa de cada um.

Por outro lado, chamar os amigos espirituais para identificação de malfeitores, balizagem dos locais de

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

O Estudo

O Estudo
O Estudo
Não será uma das raras felicidades desse mundo poder comunicar-se pelo pensamento com os grandes espíritos de todos os séculos e de todos os países? Eles puseram no livro o melhor da sua inteligência e do seu coração. Conduzem-nos pela mão através dos dédalos da História; guiam-nos para as altas regiões da Ciência, da Arte, da Literatura. Ao contato dessas obras que constituem os mais preciosos bens da Humanidade, compulsando esses arquivos sagrados, sentimo-nos engrandecer, sentimo-nos orgulhosos de pertencer às raças que produziram tais gênios. A irradiação de seu pensamento estende-se sobre nossas almas, reaquece-as, exalta-as.

Saibamos escolher bons livros e habituemo-nos a viver no meio deles, em relação constante com os

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Nós e César

Nós e César
Nós e César
“E Jesus, respondendo, disse-lhes: – Daí, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus.” – Marcos, 12:17.

Em todo lugar do mundo, o homem encontrará sempre, de acordo com os seus próprios merecimentos, a figura de César, simbolizada no governo estatal.

Maus homens, sem dúvida, produzirão maus estadistas.

Coletividades ociosas e indiferentes receberão administrações desorganizadas.

De qualquer modo, a influência de César cercará a criatura, reclamando-lhe a execução dos compromissos materiais.

É imprescindível dar-lhe o que lhe pertence.

O aprendiz do Evangelho não deve invocar princípios religiosos ou idealismo individual para eximir-se dessas obrigações.

Se há erros nas leis, lembremos a extensão de nossos débitos para com a Providência Divina e colaboremos

domingo, 23 de agosto de 2015

Médiuns Receitistas

Médiuns Receitistas
Médiuns Receitistas
“Os espíritos podem dar conselhos para a saúde?

A saúde é uma condição necessária para o trabalho que se deve rea lizar na Terra, por isso dela se ocupam com boa vontade; mas como há, entre eles, ignorantes e sábios, não convém, mais por isso do que por outra coisa, dirigir-se ao primeiro que chega.” (O Livro dos Médiuns – Segunda Parte – Cap. XXVI)

Assim como não se deve dirigir-se ao primeiro espírito que aparece, também não se deve dirigir-se a todo e qualquer médium solicitando orientação sobre questões de saúde.

A mediunidade receitista constitui uma especialidade e é muito rara entre os médiuns.

Os médiuns receitistas confiáveis são aqueles de uma dedicação quase exclusiva ao trabalho de prescrever aos enfermos que lhes solicitam o concurso, quando a medicina terrestre, por este ou aquele motivo, não possa auxiliá-los.

Os médiuns receitistas, além de terem um passado vinculado ao campo da medicina, contam com o amparo de espíritos que detêm conhecimentos específicos (...)

Diríamos que esta especialidade mediúnica, a dos médiuns receitistas, está quase desaparecendo... Por

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Livre Arbítrio e Providência Divina

Livre Arbítrio e Providência Divina
Livre Arbítrio e Providência Divina
A sabedoria de Deus está na liberdade de escolher, que ele deixa a cada um, porquanto cada um tem o mérito de suas obras. (Allan Kardec. O Livro dos Espíritos, questão 123.)

A Providência é o farol aceso na noite para a salvação daqueles que erram no mar tempestuoso da vida… é o amor divino derramando-se em abundância sobre a criatura.
(Léon Denis. Depois da Morte, cap. XL.)

Deus, Providência; espírito, livre-arbítrio.

Através de muito tempo, discute-se sobre o amor de Deus, capaz de ajudar ao homem na sua caminhada infinita em busca do progresso, como se esse amor fosse uma força alheia ao propósito maior divino: o de fazer com que o espírito progrida sempre e alcance a perfeição tão logo lhe seja possível.

O espírito, em sua caminhada para o infinito, toma decisões; acerta, erra, aprende, complica-se pelos erros cometidos, mas, pelo exercício do livre-arbítrio, cedo ou tarde, ele alcança o patamar da evolução e, prosseguindo na sua trajetória infinita, alcança o progresso.

Em sua infantilidade, muitas vezes o homem pensa que tudo quanto conquistou e os bens espirituais que obteve são frutos de sua exclusiva competência. Esquece-se de que Deus, com Sua providência, o

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Salvar-se!

Salvar-se!
Salvar-se!
"E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo."  (ATOS,2:21.)


Você tem o hábito de procurar em seu viver diário, a resposta para as suas dificuldades?

Todos os seres humanos têm as suas atribulações, sem exceção.

Por mais que invejemos a vida do outro, julgando que seja melhor do que a nossa, desconhecemos as dores íntimas que as aparências escondem.

O sofrimento existe para todos. Sofrimentos estes que surgem de formas variadas, de acordo com a necessidade de cada um. Todos os seres têm as dores de conformidade com os desafios a serem enfrentados, o que é próprio deste mundo, que é de provas e expiações.

Como o nosso modo de ver ainda é imperfeito, acanhado, não enxergamos as

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Lei dos Destinos

Lei dos Destinos
Lei dos Destinos
A lei de repercussão dos atos tem, portanto, algo de mecânico, de aparentemente automático. Entretanto, uma vez que ela acarreta duras expiações, reparações dolorosas, espíritos elevados intervêm para pautar-lhe a execução e acelerar a marcha das almas, no processo evolutivo. A influência deles se faz sentir, sobretudo, na hora da reencarnação, a fim de guiar estas almas em suas escolhas, determinando as condições e os meios favoráveis à cura de suas doenças morais e ao resgate das faltas anteriores.

Sabemos que não há educação completa, sem a dor. Adotando este ponto de vista, devemos evitar ver, nas provas e nos males da Humanidade, a consequência exclusiva dos erros passados. Nem todos os que sofrem são, necessariamente, culpados em processo de expiação. Muitos são simplesmente espíritos ávidos de progresso, que escolheram vidas penosas e laboriosas para colher o benefício moral correspondente a toda pena suportada.

No entanto, em tese geral, é do choque com a lei de harmonia, é do conflito do ser inferior que ainda

sábado, 15 de agosto de 2015

Exteriorização do Ser Humano

Exteriorização do Ser Humano
Exteriorização do Ser Humano
Desse conjunto de fatos, uma certeza se destaca. É que a alma humana não é, como o creem os materialistas, uma resultante do organismo, passageira como ele, uma função do cérebro, dissipando-
se com sua morte; porém um ser em si, independente dos órgãos.

Sua ação pode se exercer fora dos limites do corpo, transmitir a outros seres seus pensamentos, suas sensações e até desdobrar-se e aparecer em sua forma fluídica. Independente das leis do espaço e do tempo, ela vê a distância e se transporta ao longe; lê no passado e pode penetrar o futuro.

A existência da alma se revela, portanto, através dos fatos. O corpo não é uma condição indispensável
de sua vida e se ela está ligada a ele durante sua passagem terrestre, esse elo é apenas temporário. Após sua separação do organismo físico, ela continua a manifestar-se através dos fenômenos de ordem espírita, cujo estudo será objeto dos capítulos que vão se seguir.

O estudo da alma exteriorizada, durante a vida, nos conduz, assim, ao estudo de suas manifestações após a morte. As leis que regem esses fenômenos são idênticas.

A exteriorização é, apenas, um encaminhamento do espírito para o estado de liberdade, para essa

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Esquecimento do passado

Esquecimento do passado
Esquecimento do passado
Inutilmente se faz objeção ao esquecimento do passado como um obstáculo para que se possa aproveitar a experiência de existências anteriores. Se Deus considerou conveniente lançar um véu sobre o passado, é porque isso deve ser útil. Realmente, essa lembrança teria inconvenientes muito graves; ela poderia, em certos casos, humilhar muito, ou, então, estimular o nosso orgulho e, dessa forma, obstruir o nosso livre-arbítrio. De qualquer forma, causaria perturbações inevitáveis nas relações sociais.

É comum o espírito renascer no mesmo meio em que já viveu e se encontrar em relação com as mesmas pessoas, a fim de reparar o mal que lhes fez. Se reconhecesse nessas pessoas aquelas a quem havia odiado, talvez seu ódio reaparecesse; e, de qualquer forma, ficaria humilhado diante das pessoas que tivesse ofendido.

Para nos melhorarmos, Deus nos deu exatamente o que necessitamos e o que nos basta: a voz da consciência e as tendências instintivas, tirando-nos o que poderia nos prejudicar.

Ao nascer, o homem traz o que adquiriu; nasce como se fez; cada existência é, para ele, um novo ponto de partida, pouco lhe importa saber o que foi: se é punido, é porque praticou o mal; suas más

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Equação da felicidade

Equação da felicidade
Encontraste o sentido espírita da vida humana?

A Nova Revelação patenteia-nos a magnitude do Universo, ensinando-nos que somos parte do Todo, motivo pelo qual, ainda que não queiramos, pertencemo-nos uns aos outros, influenciando e sendo influenciados.

Busca, assim, a orientação alheia; contudo, aconselha-te igualmente contigo no recôndito dos próprios pensamentos.

A consciência é um registro da Direção Divina, impelindo-nos a regular os batimentos do coração pelo ritmo da verdadeira fraternidade.

Há criaturas que vivem quase que exclusivamente para o corpo, absorvidas em repouso e devaneio, refeições e divertimentos, sem um minuto para as criaturas irmãs.

Não troques as preocupações de caráter imorredouro, no apoio à solidariedade com todos aqueles que te respiram o mesmo hausto de esperança, pelas preocupações fugazes e personalíssimas com objetos e objetivos puramente materiais.

O Espírito humano é a obra-prima, a suprema criação de Deus.

Sob o critério da lógica natural, um sol gigantesco, a caracterizar-se por trilhões de toneladas, embora

domingo, 9 de agosto de 2015

Contigo

Contigo
A lei protege.

O lar acolhe.

A família une.

O tempo concede.

O ensejo faculta.

A ação cria.

O mestre orienta.

O livro instrui.

O trabalho habilita.

A luta desbasta.

A prova define.

O hábito mecaniza.

A experiência prepara.

O título endossa.

A dor avisa.

A doença depura.

A tentação experimenta.

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Bem_aventurados

Bem_aventurados
Bem_aventurados
Vieram ao mundo em todos os tempos.

Seguem-nos ainda hoje.

E virão sempre.

Por amor, os bem-aventurados, que já conquistaram a Luz Divina, descerão até nós, quais flamas solares que não apenas se retratam nos minaretes da Terra, mas penetram igualmente nas reentrâncias do abismo, aquecendo os vermes anônimos.

Chegam, sim, até nós, desculpando-nos as faltas e suprindo-nos as fraquezas, a integrar-nos na ciência difícil de corrigir-nos por nós mesmos, sem reclamarem o título de mestres.

Volvem de sublimes regiões, semelhando astros que se apagam na sombra de pesada renúncia, para nos conduzirem o passo, e, envergando a roupagem inferior em que nos achamos, são pais e mães, amigos e servidores, cuja grandeza, muita vez, percebemos somente depois que se distanciam...

Ajudam-nos a carregar o fardo de nossos erros, sem tornar-nos irresponsáveis. Alentam-nos a energia sem demitir-nos da obrigação.

Sobretudo, jamais nos criticam as deficiências, apesar de nos conhecerem as forças ainda frágeis, e, ainda mesmo quando nos rebolquemos no vício, levantam-nos, caridosos, sem fustigar-nos com o

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Aprendizado de amor

Aprendizado de amor
Aprendizado de amor
“Amarás o teu próximo como a ti mesmo.” – Jesus (Mateus, 22:39).

Aprende a receber o irmão que te solicita atenção e carinho...

Muitas vezes, os seus pedidos reiterados soarão aos teus ouvidos como impertinência contumaz. No entanto, ao recebê-lo, deixa que a boa vontade apreste teus ouvidos, a fim de que possas olhá-lo com a mesma compaixão com que o Senhor recebe as tuas constantes orações, nas quais, todos os dias, repetes as mesmas palavras, refletindo as ansiedades que transbordam de teu coração aflito.

Teus sofrimentos são, em tudo, semelhantes aos daquela irmã que chora conturbada ante o filhinho enfermo e desnutrido, ou serão ainda idênticos aos da esposa que reclama afeto e carinho, recebendo em troca a palavra de incompreensão ou de desprezo, quando não sofra a omissão irrefletida de quem lhe deve apoio nas dificuldades do lar.

Por que teu coração será mais sensível às tuas próprias lutas do que às da companheira que chora no

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Amor, sublime sentimento

Amor, sublime sentimento
Amor, sublime sentimento
“Não acrediteis na dureza e na insensibilidade do coração humano. Mesmo a contragosto, ele cede ao verdadeiro amor; é um ímã ao qual ele não pode resistir, e o contato desse amor vivifica e fecunda os germes dessa virtude que está em vossos corações em estado latente.” (Allan Kardec, O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. XI, item 9.)


Que o amor único de Deus inspire todas as almas para o bem!

Amor, palavra verdadeiramente importante para o mundo em que se vive! O amor traz o equilíbrio para as relações humanas e também a força para as realizações de todos aqueles que se dignam a trabalhar pelo bem.

Há em todas as criaturas, latente, esse gérmen. Cabe a cada um, por força do trabalho, por força do desenvolvimento de seus valores e qualidades íntimas, desenvolver, de modo crescente, o sentimento do amor.

Às vezes, as criaturas trazem dentro de si dificuldade em manter tal sentimento. Alegam lutas, ansiedades, sofrimentos os mais variados; entretanto, aqueles que souberem perseverar, mantendo em

sábado, 1 de agosto de 2015

A Dor

A Dor
A Dor
A ação da dor não é menos eficaz para as coletividades do que para os indivíduos. Não foi graças a ela que se constituíram os primeiros agrupamentos humanos? Não foi a ameaça das feras, da fome, dos flagelos, que impeliu o homem a procurar seu semelhante, para associar-se a ele? E de sua vida em comum, de seus sofrimentos comuns, de sua inteligência e de seu labor, originou-se toda a civilização, com suas artes, suas ciências, sua indústria!

A dor física, poder-se-ia dizer ainda, resulta da desproporção entre nossa fraqueza corporal e o conjunto das forças que nos rodeiam, forças colossais e fecundas que são tantas manifestações da vida universal. Não podemos assimilar-lhes senão uma parte ínfima; porém, atuando sobre nós, elas trabalham para aumentar, para alargar incessantemente a esfera de nossa atividade e a gama de nossas

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...