quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Aprendizado de amor

Aprendizado de amor
Aprendizado de amor
“Amarás o teu próximo como a ti mesmo.” – Jesus (Mateus, 22:39).

Aprende a receber o irmão que te solicita atenção e carinho...

Muitas vezes, os seus pedidos reiterados soarão aos teus ouvidos como impertinência contumaz. No entanto, ao recebê-lo, deixa que a boa vontade apreste teus ouvidos, a fim de que possas olhá-lo com a mesma compaixão com que o Senhor recebe as tuas constantes orações, nas quais, todos os dias, repetes as mesmas palavras, refletindo as ansiedades que transbordam de teu coração aflito.

Teus sofrimentos são, em tudo, semelhantes aos daquela irmã que chora conturbada ante o filhinho enfermo e desnutrido, ou serão ainda idênticos aos da esposa que reclama afeto e carinho, recebendo em troca a palavra de incompreensão ou de desprezo, quando não sofra a omissão irrefletida de quem lhe deve apoio nas dificuldades do lar.

Por que teu coração será mais sensível às tuas próprias lutas do que às da companheira que chora no
silêncio de sua solidão e na algidez de suas angústias?

Unge-te de amor e inclina teu espírito à renovação de teus sentimentos.

Dispõe-te a atender a quem quer que te busque a presença por reconforto, assim como o viandante busca a sombra repousante e o copo de água fria...

Que preferes: ser o oásis acolhedor ou a areia escaldante?

Negar é negar-se!

Socorrer é doar-se!

Lembremos que o Divino Mestre nada possuía de material para atender aos que O buscavam, e, no entanto, Suas mãos sempre se estenderam em vibrações de misericórdia, Seus olhos contemplaram
inauditos sofrimentos que foram consolados apenas com a ternura que d’Ele se irradiava!...

Nada trazia que demonstrasse poder, mas Seu Amor dominou o coração dos homens e marcou o Tempo!...

Antes d’Ele — a dor sem consolo...

Depois d’Ele — a Esperança e a Alegria!

Cumpre, pois, o teu dever na tarefa em que foste colocado, revestindo-a do amor que compreende e que, por isso, consola, retifica, esclarece, educa, fortalece, restaura e constrói para sempre.

Debruça-te sobre o sofrimento de teu irmão, do mesmo modo como o Sol se debruça sobre a Terra, e, sem nada dizer, expressa seu amor, na fecundação das sementes que hão de florir, enfeitando os caminhos, ou frutificar, garantindo a fartura do pão...



Autora: Icléia
Do livro: Evangelho e Vida

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...