terça-feira, 11 de agosto de 2015

Equação da felicidade

Equação da felicidade
Encontraste o sentido espírita da vida humana?

A Nova Revelação patenteia-nos a magnitude do Universo, ensinando-nos que somos parte do Todo, motivo pelo qual, ainda que não queiramos, pertencemo-nos uns aos outros, influenciando e sendo influenciados.

Busca, assim, a orientação alheia; contudo, aconselha-te igualmente contigo no recôndito dos próprios pensamentos.

A consciência é um registro da Direção Divina, impelindo-nos a regular os batimentos do coração pelo ritmo da verdadeira fraternidade.

Há criaturas que vivem quase que exclusivamente para o corpo, absorvidas em repouso e devaneio, refeições e divertimentos, sem um minuto para as criaturas irmãs.

Não troques as preocupações de caráter imorredouro, no apoio à solidariedade com todos aqueles que te respiram o mesmo hausto de esperança, pelas preocupações fugazes e personalíssimas com objetos e objetivos puramente materiais.

O Espírito humano é a obra-prima, a suprema criação de Deus.

Sob o critério da lógica natural, um sol gigantesco, a caracterizar-se por trilhões de toneladas, embora
respeitável, não vale um só espírito humano, medíocre e anônimo.

Os nossos semelhantes pensam, sentem, sonham e viverão perenemente conosco, onde estivermos, merecendo, portanto, a aplicação constante de nossas atenções e energias.

Em contraposição com semelhante verdade, urge não esquecer que a matéria inerte não pensa, não sente, não sonha e, não obstante vibra animada pelo sopro da Sabedoria Excelsa, existe apenas transitoriamente na dinâmica do eterno transformismo.

Embora respeitando, sob as medidas do equilíbrio necessário, a tudo e a todos e, conquanto honrando irrepreensivelmente a todos os deveres que o mundo te reserve, certifica-te de que o tempo despendido por ti no auxílio aos irmãos de Humanidade, em silenciosos sacrifícios, é mais importante que a posição social, passaportes de competência, poderes, representações, posses conhecimentos e mesmo que a própria religião titular que te assinalem a individualidade em trânsito sobre a Terra.

À vista disso, vence, desde agora, desculpas, horários, contratempos, empeços, dificuldades, enxaquecas, indisposições e alergias para cooperar em benefício do próximo.

Mede-se a evolução da alma pelo número de almas que ela influencia beneficamente.

Por essa razão, no decorrer de cada semana, observa quantas horas gastas contigo mesmo e quantas horas consagras ao serviço dos outros.

Nesse problema íntimo, e apenas nele, encontrarás a equação do teu rendimento de valores imortais para o Tesouro da Vida e só desses investimentos sublimes é que receberás da própria vida as recompensas automáticas e intransferíveis que conhecemos na profundeza do espírito por nomes de alegria e felicidade.



Autor: Caírbar Schutel
Do livro: Seareiros de Volta

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...