domingo, 23 de agosto de 2015

Médiuns Receitistas

Médiuns Receitistas
Médiuns Receitistas
“Os espíritos podem dar conselhos para a saúde?

A saúde é uma condição necessária para o trabalho que se deve rea lizar na Terra, por isso dela se ocupam com boa vontade; mas como há, entre eles, ignorantes e sábios, não convém, mais por isso do que por outra coisa, dirigir-se ao primeiro que chega.” (O Livro dos Médiuns – Segunda Parte – Cap. XXVI)

Assim como não se deve dirigir-se ao primeiro espírito que aparece, também não se deve dirigir-se a todo e qualquer médium solicitando orientação sobre questões de saúde.

A mediunidade receitista constitui uma especialidade e é muito rara entre os médiuns.

Os médiuns receitistas confiáveis são aqueles de uma dedicação quase exclusiva ao trabalho de prescrever aos enfermos que lhes solicitam o concurso, quando a medicina terrestre, por este ou aquele motivo, não possa auxiliá-los.

Os médiuns receitistas, além de terem um passado vinculado ao campo da medicina, contam com o amparo de espíritos que detêm conhecimentos específicos (...)

Diríamos que esta especialidade mediúnica, a dos médiuns receitistas, está quase desaparecendo... Por
quê?!

Primeiro, por falta de dedicação dos médiuns que até desconsideram esse tipo de mediunidade; segundo, pela facilidade com que hoje pode-se obter uma consulta médica gratuita...

Falando em homeopatia, vemos com bons olhos a multiplicação dos médicos que por ela tem se interessado nos últimos anos. Até ontem, a homeopatia era ridicularizada; hoje é matéria de ensino em respeitáveis universidades.

Mas a homeopatia, mais do que a alopatia, exige um exaustivo estudo e até mesmo um conhecimento psicológico do ser humano, para que seja empregada com o sucesso desejado (...)

Ao médico homeopata, não convém nunca desprezar a própria intuição no instante de examinar e prescrever ao enfermo.

Que os médiuns receitistas, igualmente adeptos da fitoterapia, cultivem os seu dons sem esmorecimento, perseverando na nobre missão de curar ou de aliviar as dores, convictos, no entanto, de que nem sempre lograrão o seu intento.

Que os demais medianeiros, junto aos espíritos que os assistem, compreendam as suas limitações e tenham a sinceridade de dizer, quando procurados para uma receita ou providência semelhante, que isto não está ao alcance de suas possibilidades, indicando, caso conheçam, um médium confiável mais apto a fazê-lo.



Autor: Odilon Fernandes
Do livro: Mediunidade e Caminho

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...