quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Resignação na adversidade

Resignação na adversidade
Resignação na adversidade
Como é grande, o espetáculo oferecido pela alma resignada, aprontando-se para deixar a Terra após uma vida dolorosa!

Lança um último olhar sobre seu passado; revê, numa espécie de penumbra, os desprezos sofridos, as lágrimas reprimidas, os gemidos abafados, os sofrimentos bravamente suportados. Suavemente, sente desligar-se dos entraves que a acorrentam a esse mundo. Vai abandonar seu corpo de lama,  deixar bem distante de si todas as servidões materiais. O que poderia temer? Não provou a abnegação, sacrificou seus interesses à verdade, ao dever? Não sorveu até a última gota o cálice purificador?

Vê também o que a aguarda. As imagens fluídicas de seus atos de sacrifício e de renúncia, seus pensamentos generosos precederam-na, balizas brilhantes que marcam o caminho de sua ascensão. São os tesouros de sua
nova vida.

Distingue tudo isso e seu olhar eleva-se ainda mais alto, lá onde só se chega com a luz na fronte, o amor e a fé no coração.

Nesse espetáculo, uma alegria celeste penetra-a; lamenta não ter sofrido bastante. Uma última prece, como um grito de contentamento escapa das profundezas de seu ser e sobe na direção de seu Pai, na direção de seu Mestre bem-amado. Os ecos do Espaço repetem esse grito de libertação, ao qual se associam as vozes dos espíritos felizes que se apressam, em multidão, para recebê-la.



Autor: Léon Denis
Do livro: Depois da Morte

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...