quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Infância e Juventude, Atribulações

Infância e Juventude, Atribulações
Infância e Juventude, Atribulações
Léon Denis nasceu em 1o de janeiro de 1846, em Foug, pequena localidade de Toul, atravessada pela grande ferrovia Paris – Strasbourg. (...)

Seu pai, Joseph Denis, era ooficial de pedreiro, como seu irmão Louis, 6 anos mais velho, e como o avô François, este nascido em 1776.

Artesã pelo lado paterno, a família de Léon Denis, pelo lado materno, era de origem camponesa. (...)

Joseph Denis, de bela aparência, ambicioso e seguro de si, apaixonou-se pela € lha mais nova de François, Anne-Lucie, e pediu-a em casamento. (...)

No ano seguinte, uma criança veio ao mundo. A bem da verdade, o jovem oficial de pedreiro começava a família num período bem difícil. (...)


Todavia, Joseph Denis não era homem de desanimar por tão pouco: fez-se empreiteiro, procurou estender sua clientela além de Foug. (...)

Foi com esse homem, não destituído de qualidades, mas um pouco rude nos hábitos, que se unira a meiga Anne-Lucie, de natureza delicada e caráter sensato e discreto.

Para o € lho, que lhe viera tão cedo, ela se tornou a mais terna e a mais vigilante das mães. (...)

Quando suas pernas conseguiram suportar caminhadas mais longas, com 7 ou 8 anos, seu avô François, antigo soldado de Napoleão, o levou, algumas vezes, aos bosques vizinhos, no inverno, para caçar com armadilhas.

Os dois caçadores podiam ser vistos conversando debaixo das árvores...

O garoto tinha seus 9 anos quando Joseph Denis foi obrigado a deixar suas empreitadas para buscar seu ganha-pão noutras plagas. (...)

A vida da família tornou-se bem difícil, porém, era uma situação provisória. Uma pessoa influente fê-lo ver que poderia, eventualmente, conseguir um emprego na estrada de ferro, pois faltava pessoal no sul. Era só tentar e aguardar a ocasião propícia.

Foi então, em Strasbourg, na escola particular do Sr. Haas, que o pequeno Léon iniciou seus primeiros estudos. Sua mãe já lhe havia ensinado os rudimentos do alfabeto e também a contar. (...)

Abrindo-se uma vaga na Casa da Moeda de Bordeaux, seu pai conseguiu transferência para essa cidade.

Nova mudança e novas despesas.

O salário do chefe de família era insu€ ciente para manter a casa.

Léon teve que interromper seus estudos para acompanhar seu pai e ajudá-lo em seu trabalho de polimento das moedas. (...)

Em março de 1857, a Casa da Moeda terminou a refundição das moedas de cobre e Joseph Denis empregou-se na Companhia das Estradas de Ferro do Sul. Após curto estágio como carteiro da estação de Bordeaux, conseguiu o emprego desejado: estava nomeado chefe da estação de Morcenx, em Landes. (...)

Nessa bucólica solidão, onde apenas a passagem dos trens fazia alguma animação, o menino se entregou corajosamente ao estudo recebendo as lições do professor da localidade.

Suas repetidas mudanças atrasaram seus estudos, porém, rapidamente, se recuperava.

Sua inteligência brotava precocemente, revelando uma extraordinária vivacidade. (...)

Infelizmente, a fase das peregrinações ainda não terminara para a família Denis.

O chefe da estação de Morcenx trocou cedo seu posto pelo da estação de Moux, na estrada do Sul. (...)

Nova adaptação ao meio e nova parada nos estudos. (...)

Apesar de ser, no fundo, uma boa pessoa, o chefe da estação de Moux não correspondia às exigências de sua função, à regularidade de um trabalho para o qual não estava preparado; não tinha a pontualidade ou a vigilância necessárias.

Sua esposa mal dissimulava sua preocupação. Felizmente, o pequeno Léon supria as falhas do pai. Deixando mais uma vez seus queridos livros (...)



Autor: Léon Denis
Do livro: Léon Denis, O Apóstolo do Espiritismo

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...