quinta-feira, 27 de abril de 2017

A Paz é o Caminho Natural

A Paz é o Caminho Natural
A Paz é o Caminho Natural
“‘Amai-vos uns aos outros’, e então, ao receberdes um golpe motivado pelo ódio, retribuireis com um sorriso, e ao insulto, com o perdão.” (Allan Kardec. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Cap. XII, item 12. CELD.)


Pela graça infinita de Deus, paz!

Balthazar, pela graça de Deus.

No estudo do duelo, não nos esqueçamos do esforço pela paz.

Quase sempre respondemos às ofensas com o sentimento do orgulho ou, quando não somos envolvidos diretamente com esse ato, arvoramo-nos em apoiar esse ou aquele companheiro, como se devêssemos agir de modo insensato. Sim, porque é insensatez aprovar qualquer tipo de duelo.

A paz é o caminho natural que se apresenta ao homem moderno. Foi-se o tempo em que os homens deveriam ou poderiam julgar suas questões à custa da força bruta. Hoje em dia, requer-se outro gênero de atitude para que se resolvam os problemas.


Se observarmos atentamente, a humanidade levou mais de milênio para acomodar-se à ideia de que ferir o próximo é um defeito muito grave. Há pouco menos de 200 anos, o duelo ficou inteiramente abolido da sociedade moderna. Isto porque atingimos um estágio em que não se permitem mais resoluções de problemas de ordem material ou moral à base da força bruta.

Imaginemos que, daqui para frente, o aceleramento desse processo será muitíssimo maior. Se até agora se dissolve, ou se acusa, ou se nega o duelo, de um ponto de vista de arma de fogo ou arma branca, em breve a humanidade rejeitará, igualmente, os duelos mentais, os duelos vibracionais e os duelos verbais. O homem, quando conhecer exatamente tudo o que deve conhecer sobre a lei de ação e reação e sobre fluidos, começará por isso mesmo a rejeitar os duelos morais.

Observemos, outra vez, os séculos. O ódio era pago com ódio. A inquietação, a ofensa, com uma ofensa maior, que era a morte do semelhante. Hoje em dia, a sociedade aprendeu a resolver os seus problemas pacificamente, e estará voltada para as boas resoluções na medida em que crescer espiritualmente.

Todos aqueles que estão trabalhando pelo próprio progresso moral estão crescendo espiritualmente. Todos aqueles que ajudam os outros a progredir moralmente também o fazem. Imaginemos quando a sociedade como um todo resolver combater o mal, a ignorância, a insensatez... Teremos, então, a ausência total de duelos, uma vez que será a própria sociedade que rejeitará os chamados desforços físicos.

Valorizemos a nossa posição de homens pacíficos e de bem, para ajudarmos a modificar a sociedade que nos abriga, ainda que temporariamente! Até que chegue a paz, e possamos dizer, sem sombra de dúvidas, dentro de nosso coração: Eu perdoo!

Graças a Deus, meus irmãos!

Que a bondade de Deus nos ajude e conduza, agora e sempre!

Muita paz!



Autor: Balthazar
Do livro: Pela Graça Infinita de Deus, vol. 3.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...