sexta-feira, 7 de julho de 2017

A Pluralidade dos Mundos Habitados

A Pluralidade dos Mundos Habitados
A Pluralidade dos Mundos Habitados
Se tudo começasse por nós com a vida atual, como explicar tanta diversidade nas inteligências, tantos graus na virtude ou no vício, tantos degraus nas situações humanas? Um mistério impenetrável pairaria sobre esses gênios precoces, sobre esses espíritos prodigiosos que, desde sua infância, lançaram-se com ímpeto nas veredas da arte e da Ciência, enquanto tantos jovens empalidecem no estudo e permanecem medíocres, apesar dos seus esforços. 

Todas essas obscuridades se dissipam diante da doutrina das existências múltiplas. Os seres que se distinguem pelo seu poder intelectual ou suas virtudes, viveram mais, trabalharam mais, adquiriram uma experiência e aptidões mais vastas. 

Os progressos e a elevação das almas dependem unicamente de seus trabalhos, da energia ostentada por elas no combate da vida. Umas lutam com coragem e franqueiam rapidamente os degraus que as separam da vida superior, enquanto outras se imobilizam durante séculos através de existências ociosas e estéreis. Mas essas desigualdades, resultado de ações do passado, podem ser resgatadas e niveladas através de nossas vidas futuras. 


Em resumo, o ser se constrói através do desenvolvimento gradual das forças que nele estão. Inconsciente no início da sua carreira, sua vida torna-se mais inteligente e consciente, logo que chega à condição de humanidade e entra na posse de si mesma. Sua liberdade é ainda limitada pela ação das leis naturais que intervêm para assegurar sua conservação. Assim, o livre-arbítrio e o fatalismo equilibram-se e temperam um o outro. A liberdade e, consequentemente, a responsabilidade são sempre proporcionais ao adiantamento do ser. 


Autor: Léon Denis
Do livro: Depois da Morte. Autor:

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...