sábado, 19 de agosto de 2017

Seguir o Cristo

Seguir o Cristo
Seguir o Cristo
“(...) Que suporte corajosamente as dificuldades que sua fé lhe acarretar...” (Allan Kardec, O Evangelho Segundo o Espiritismo. Cap. 24, it. 19, CELD.)


Graças a Deus!

Meus irmãos, as tarefas da casa espírita se ampliam na medida em que o trabalhador se apronta para elas.

Servidores, todos vós, é preciso que vos recordeis da mensagem cristã que incentiva, que ilumina e sustenta.

O trabalhador de casa espírita não pode ter desânimo, desajuste, desconfiança. Criatura vinda de Deus precisa refletir a luz de Deus.

Como espíritas todos vós conservam na lembrança a mensagem do Evangelho; os bons espíritas multiplicam esforços para renovar suas ideias, condicionar seus corações à prática do bem, fazendo esforços para no dia a dia tornar-se melhor.

Como homens que seguem a doutrina dos espíritos, que apresenta Jesus como o exemplo máximo para ser seguido, todos precisam, portanto, seguir e conhecer melhor a este Mestre, a este Senhor.

Como seguir a Cristo em meio a tantas dificuldades, em meio a tempestades, em meio às ilusões? (...)

Como seguir a Cristo em meio a tantas solicitações do mundo? Uma única fórmula existe, dada pelo próprio Cristo, que cada um tome a sua cruz, negue a si mesmo e prossiga.

Meus irmãos, tomar a sua cruz significa ter em conta suas próprias necessidades. Seguir significa não estacionar por causa dos problemas que carregamos em nossas almas. Quantas criaturas almejam, anseiam, desejam, pedem, querem, movimentam recursos para que seus objetos, suas ideias, seus pensamentos sejam concretizados. São essas tais que não sabem negar a si mesmas. Não sabem negar os apelos do seu íntimo ser. Não sabem negar as suas tendências, aos seus pensamentos. E quando o homem que não sabe negar, por isso protesta, por isso reclama, por isso estaciona e deixa de trabalhar, ele não está caminhando, não está servindo, não está andando. (...)

Agora, renovados em nossos conceitos, sujeitando o nosso coração, existe uma outra fórmula precisa, correta para sermos considerados servidores de Jesus, é amar ao próximo como a irmãos, como a irmãos de jornada, como a companheiros de luta. Nas lutas estamos renovando os nossos pensamentos. Com o atrito corrigimos nossos defeitos e no trabalho melhoramos nossas ideias.

Como seguir com o Cristo, portanto? Caminhar, renunciando a si próprio, tomando das dificuldades que ostentamos como meio de crescermos espiritualmente e seguirmos amando fraternalmente.

Vosso irmão e amigo Iandaiá, pela graça de Deus!


Autor: Iandaiá
Do livro: Focos de Luz, vol. 1.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...