sábado, 13 de janeiro de 2018

Os Tempos são Chegados

Os Tempos são Chegados
Os Tempos são Chegados
Vocês devem levar em consideração o seguinte: Os tempos realmente são chegados; estamos no limiar de um milênio, em que a sociedade está sendo convidada a pensar de um modo diferente. A fase das discussões filosóficas, as discussões religiosas, passou; o homem terreno não quer mais discutir isso. O homem terreno quer encontrar o caminho da felicidade; ele quer que a sua vida se transforme; ele precisa que a sua natureza encontre o seu rumo. O homem terreno não está mais querendo discutir virtudes teologais, nada disso; ele quer virtude comum ao simples mortal. Todas as vezes que o Espiritismo se apresenta à sociedade, deve se apresentar da seguinte maneira: “O caminho é esse, o roteiro para se chegar ao caminho é esse também e o resultado será este aqui”. Quando a gente começa a discutir temas que não levam a lugar nenhum, o homem comum se desinteressa deles, porque é um tema que ele sente que não tem mais nada a ver com as suas necessidades. Nem se está mais para discussões bizantinas, acadêmicas, que não levam a coisa alguma. O homem quer solução para os seus momentos de dor, de suas dificuldades; ele precisa disso. Então, quando aparecer qualquer companheiro internauta que queira dizer, provocar assuntos que não tenham a ver com a necessidade do homem terreno, vocês cortem. Entre essas discussões, está sobre autores não espíritas, mesmo que sejam bons. Não interessa esse tipo de discussão, porque ninguém discute o tema em si; as pessoas discutem a tese para poder ter o que argumentar, ter o que discutir. Então, nós não devemos perder tempo. Devemos falar as necessidades das criaturas, os problemas das pessoas, iluminar-lhes os corações é o que elas estão precisando. Elas estão precisando só disso. Elas não estão precisando de nada, nada, nada além disso. Então, por nossa orientação, vocês cortem. E quando não puderem cortar, vocês não alimentem. Porque às vezes vocês não podem continuar ou não podem ser grosseiros interrompendo uma pessoa; podem não ter essa facilidade. E se não puderem fazer isso, vocês vão ter que entretecer a conversa. Mas daí a dar continuidade à mesma, volto a dizer, passa a ser perda de tempo, porque o homem terreno não precisa disso e nós precisamos estar atentos às necessidades do homem terreno. O espírita tem que estar atento à essa necessidade.



Autor: Cairbar Schutel
Do livro: Cairbar Responde

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...