quinta-feira, 4 de junho de 2009

Deus no coração

"Sede felizes segundo as necessidades da humanidade, mas que em vossa felicidade não entre jamais nem um pensamento, nem um ato que possa ofender, ou fazer entristecer a face daqueles que vos amam e dirigem. Deus é amor, e abençoa aqueles que amam sensatamente."(Um espírito protetor. Bourdeaux, 1863, O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap.XVII, item 10.)

Em tudo o que observamos diante das lutas pelas quais a humanidade vem passando, analisando detidamente os problemas do Mundo, concluímos, com uma certa facilidade, que o homem tem falta de Deus no coração.

A pretexto de vencer no Mundo, com os desejos aliciados por prazeres ou por sugestões de ganho fácil, o homem vai se deixando envolver pelas idéias mais esquisitas, abandonando a sua natureza divina, como se ele vivesse apenas no presente ou ainda como se todos os valores do espírito devessem ficar para trás, dando-se importância tão somente aos valores momentâneos da vida atual.

O homem esquece sua natureza divina; por isso, após algum tempo de luta, ele teme, ele treme, ele foge.

Observamos os suicídio diretos e os indiretos; observamos os embates entre os povos; as contendas pela hegemonia de países ditos desenvolvidos e, ainda, homens com a sua cultura diminuindo outros homens, cujo progresso ainda é incipiente.

Em tudo, temos a razão preponderando sobre o sistema da mente e do coração. Vamos, assim observando, caros irmãos, que a humanidade caminha a passos largos para um processo de autodestruição, e isso por que? Porque o homem se esqueceu de Deus.

Por isso, o crente, o espírita, o trabalhador cristão, de um modo geral, não pode nem deve deixar de lado a idéia de Deus no seu coração e mais, suas atitudes, seus atos, todos os seus comportamentos devem levar em consideração que ele, o homem, está diante de Deus e terá, de tudo, que prestar contas a Deus. O homem deve ter a coragem moral de sentir Deus, pensar em Deus, agir em nome de Deus para o bem de todos nós. Ainda que isso possa parecer fraqueza aos olhos de alguns.

O tempo de hoje, como na época de Jesus, é de desajuste, desencanto, descrença.
Debaixo de muitas dores existem sofrimentos inimagináveis; debaixo de muita alegria também existem esses sofrimentos. Somente a fé em Deus poderá sustentar e equilibrar as grandes camadas dos chamados felizes e infelizes da Terra. Somente a crença em Deus poderá equilibrar esse grave momento pelo qual toda a humanidade passa.

Lutemos, caros irmãos, para que Deus esteja presente em nós, agora e sempre!

Que ele nos ajude e abençoe!

Hermann

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...