segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Benfeitores Espirituais

Benfeitores Espirituais
Benfeitores Espirituais
“(...) Ah! Interrogai vossos anjos guardiães; estabelecei entre eles e vós essa terna intimidade que reina entre os melhores amigos. (...)” (Allan Kardec, O Livro dos Espíritos, 1. ed. Celd. Pergunta 495.)



Jesus nos abençoe, agora e sempre!

Falar de espíritos amigos, generosos, que acompanham a todos, é o mesmo que falar daqueles que obtêm na Terra o concurso poderoso de alguém capaz de ajudar.

Os benfeitores espirituais assemelham-se a verdadeiros anjos guardiães: protegem, amparam, orientam, seguem, conduzem, instruem, fazem, enfim, tudo o que é possível pelos seus protegidos.

Quando, no coração do homem, se instala a dúvida sobre a proteção desses amigos, corta-se o encanto e, por sua vez, cortam-se também os valores mediúnicos de união de um com o outro.

O descrente quebra o laço de associação com os seus benfeitores. A dúvida diminui a força de ligação do protegido com o seu protetor. Aquele que nem mesmo acredita na existência de seus anjos benfeitores assemelha-se, muitas vezes, a uma pedra perdida no meio do caminho.


Cada vez que estivermos pensando em Deus, lembremos dos amigos maiores, benfeitores, que orientam e protegem.

Quando no coração do homem se instalar a fé verdadeira, ele verá que esses amigos suportam, não raro, reveses severos, quando se propõem a proteger seus tutelados.

Benfeitores espirituais são vistos, muitas vezes, suportando as cargas magnéticas enviadas a seus protegidos encarnados.

Benfeitores amigos são observados indo mesmo ao encontro de inimigos de seus tutelados, tentando demovê-los de suas ações obsessivas.

Agem sempre com generosidade, porém silenciosamente, deixando, muitas vezes, para aqueles a quem beneficiam os louros de suas ações.

O benfeitor, enfim, é aquele que auxilia constantemente, mantendo-se, o mais das vezes, no anonimato. Por essa razão, nem todos os espíritos podem ser qualificados de anjos guardiães; nem todos reúnem em si as qualidades da solidariedade, do amor, da humildade, do silêncio como norma de vida e, acima de tudo, da discrição, marca essencial encontrada em todas as almas de elevação espiritual. Oremos a esses amigos que não se cansam de fazer o bem.

Que Deus nos ajude, abençoe e proteja sempre!



Autor: Hermann
Do livro: Palavras do Coração – Volume 1.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...