terça-feira, 4 de outubro de 2011

Afirmação


Afirmação
“Lançai para diante o olhar; quanto mais vos elevardes pelo pensamento, acima da vida material, tanto menos vos magoarão as coisas da Terra.” (O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. XII, it. 8.)


Afirma tua convicção seguindo de passo firme.

Enquanto o céu se colore de raios irisados e tudo sorri, o cristão pouco difere do homem comum.

No entanto, quando os dias escurecem, cobrindo-se de cúmulos carregados, faz-se necessário afirmar a fé.

Palavra fácil nos júbilos não pode ficar silenciosa e sem-vida nas aflições.



Confiança nos dias de felicidade não deve permanecer apagada ante os perigos do testemunho.

Crença libertadora em oásis perfumados não desaparece nas longas travessias dos areais.

Lembra-te de Jesus.

O Enviado Divino exaltou a humildade e não revidou a bofetada violenta; engrandeceu a pureza e fez da própria vida um lírio imaculado; abençoou a pobreza e desdenhou os tesouros do mundo; homenageou os simples e fez-se ignorar pelos poderosos; exaltou os perseguidos injustamente e deixou-se crucificar em silêncio; alentou os desanimados e os concitou ao resgate necessário; considerou os deserdados e caminhou
sem-posse alguma; valorizou a dor e ofereceu-se a morrer por todos...

Em Caná, ofereceu a todos a alegria festiva, e, no gólgota, testificou confiança robusta. No matrimônio dos jovens rogou ao Pai Celeste que transformasse a água em vinho, enquanto na cruz sorveu o vinagre e o fel como água pura...

Pregando o Reino de Deus alçou o coração à condição de santuário excelso, mas fez do caráter nobre a base da Lei, através do dever reto nas linhas do amor e da caridade, acima de todos os outros requisitos.

Afirma a fé que te honra os dias, quando tudo parecer distante ou tenebroso. Encontrando-te no campo a cultivar, mesmo que ele esteja eivado de plantas daninhas, labora de coração forte e mente esclarecida como quem ali encontra a oportunidade mantenedora do próprio equilíbrio, através da afirmação espontânea da tua fé n’Aquele que é a fonte da vida incessante.


Autor: Joanna de Ângelis
Do livro: Espírito e Vida

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...