segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Caridade na caridade


Caridade na caridade
Filhos, os vossos impulsos negativos costumam vos assaltar, mesmo quando vos encontrais envolvidos nas tarefas de amor ao próximo.

É o melindre que vos suscita um companheiro de ideal com o qual ainda não vos afinizais completamente; é a vossa equivocada postura de superioridade que vos é incentivada pela vossa transitória condição de doadores; é a ilusão a que vos inclinam os bens amoedados que fostes chamados a administrar com parcimônia: é a injustiça que vos assoma à personalidade, através das decisões arbitrárias que tomais em relação ao que se deve dividir com os necessitados; é a palavra áspera com que vos achais no direito de vos dirigir aos que convosco cooperam, em escala menor; é a indiferença ante a opinião de um vosso anônimo colaborador que insensatamente considerais sem-lucidez bastante para externar o seu ponto de vista; é a censura descaridosa que efetuais contra os que não se talham pelo vosso figurino moral; é a movimentação inútil que empreendeis para afastar determinado integrante do grupo que não vos corresponde aos anseios...



Não é porque vos encontrais fazendo o bem aos outros que o mal, ainda subsistente em vós, vos deixa de disputar a alma.

As trevas não desistem facilmente.

Não há quem possa se considerar suficientemente forte para menoscabar a tentação.

Filhos, cuidai para que os vossos impulsos negativos não vos comprometam a alegria oriunda da prática do
Bem.

Sede, pois, generosos e fraternos, principalmente com aqueles que estejam mais próximos e que não tenham despendido tanto quanto vós.

A caridade não atropela ninguém.

Pondo um pouco mais de caridade na caridade que praticais, não consentireis que a luz que se vos projete da
alma o faça com tantos traços de sombra.


Autor: Bezerra de Menezes
Do Livro: A Coragem da Fé

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...