quarta-feira, 7 de maio de 2014

A vontade

A vontade
A vontade
A todos vós que, vergados ao peso da vida, julgando-vos sozinhos e frágeis, sucumbis à tristeza e ao desespero ou que aspirais ao nada, venho dizer: O nada não existe; a morte é um novo nascimento, um encaminhamento para novas tarefas, novos trabalhos, novas colheitas. A vida é uma comunhão universal e eterna que liga Deus a todos os seus filhos.

A todos vós que vos sentis esgotados pelos sofrimentos e decepções, pobres seres aflitos, corações ressequidos pelo áspero vento das provas, espíritos feridos, machucados pela roda de ferro da adversidade, venho dizer: Não existe alma incapaz de renascer e de florescer novamente. Basta que queirais e sentireis despertar em vós forças desconhecidas. Acreditai em vós, em vosso rejuvenescimento em novas vidas; crede em vossos destinos imortais. Crede em Deus, Sol dos sóis, foco imenso do qual uma faísca brilha em vós e pode dar lugar a uma ardente e generosa chama!

Sabei que todo homem pode ser bom e feliz; para tornar-se tal, basta que ele o queira com energia e constância. Esta concepção mental do ser, amadurecida na obscuridade das existências dolorosas, preparada pela lenta evolução dos tempos, florescerá à luz das vidas superiores, e todos adquirirão a magnífica individualidade que nos está reservada.


Dirigi incessantemente vosso pensamento para esta verdade, e podereis tornar-vos o que desejardes; sabei
querer ser sempre maiores e melhores. Aí está a noção do progresso eterno e o meio de realizá-lo; aí está o segredo da força mental da qual decorrem todas as forças magnéticas e psíquicas. Quando tiverdes adquirido este domínio sobre vós mesmos, não tereis mais que temer os recuos, nem as quedas, nem as doenças, nem a morte; tereis feito de vosso eu inferior e frágil uma individualidade elevada, estável, poderosa!



Autor: Léon Denis
Do Livro: O Problema do Ser e do Destino.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...