sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Persiste e espera

Persiste e espera
Persiste e espera
“Toda disciplina, com efeito, no momento não parece ser motivo de alegria, mas de tristeza; ao depois, entretanto, produz fruto pacífico aos que têm sido por ela exercitados, fruto de justiça.” Hebreus, cap. 12 – v. 11.



Evidentemente, toda disciplina é penosa e constrangedora; todavia, para que se lhe ressalte a importância, basta que se observem as consequências da indisciplina na vida de quem vive de forma leviana e irresponsável.

Afirma o apóstolo que os efeitos benéficos da disciplina, muitas vezes, não se fazem sentir de imediato: “ao depois, entretanto, produz fruto pacífico aos que têm sido por ela exercitados...”

A constância em qualquer atividade a que o homem se entregue, mormente àquelas que digam respeito ao espírito, é fator determinante do êxito.

Sem que seja disciplinada pela enxada, a gleba não responde a contento às expectativas do lavrador.

Se não se resignasse à disciplina que lhe é imposta por suas margens, o grande rio perderia a direção
do mar.

Como a árvore adquiriria raízes se deliberasse, seguidamente, transferir-se de terreno?...

O profissional de qualquer área que não insiste no cumprimento do dever não se supera em seus próprios limites.

Disciplina é perseverança e, sem perseverança, todo cometimento está fadado ao fracasso.

Sem determinação no bem não há quem logre realizar-se do ponto de vista espiritual.

Quem não persiste no caminho da virtude não se libera do vício.

O médium que não se devota ao exercício de suas faculdades, entendendo que aprimoramento mediúnico é esforço de todo dia, frustra-se no anseio de servir como intermediário entre os dois planos da vida.

Aquele que sempre abandona pela metade o que faz não se completa e jamais conhecerá a alegria oriunda da contemplação dos frutos do ideal.

A disciplina primeiro exige semeadura; a colheita vem depois... Portanto, não tenhas pressa em colher o que estás semeando agora.

Pacifica-te, persiste e espera.



Autor: Irmão José
Do Livro: Ramos da Videira.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...