terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Obsessão


Obsessão
Infelizmente, são muitos os médiuns portadores de mediunidade torturada.

O vampirismo sobre as suas forças medianímicas é notório, porquanto vemo-los em constante estado de oscilação mental, qual estivessem se debatendo contra terríveis tentáculos.

Padecendo do que chamaríamos de estranha “sevícia psíquica”, as suas energias são como que sugadas por implacáveis adversários desencarnados.

Esses nossos irmãos enfermos carecem de cuidados fraternais, guardando conosco, no entanto, a convicção de que suas chagas necessitarão de um tempo mais ou menos longo para cicatrizarem-se.

Desaconselhável que semelhantes companheiros sejam induzidos a “desenvolver” mediunidade, assumindo um compromisso para o qual não se encontram preparados.



Ao lado da assistência espiritual que requisita, a grande maioria necessita de conveniente tratamento médico especializado.

Os que revelarem o que a psiquiatria convencionou chamar “comportamento esquizofrênico” ou agressivas disritmias carecerão do uso de medicamentos que interfiram no quimismo cerebral, inibindo os processos de sintonia compulsória.

Todavia, os amigos responsáveis por esses médiuns em processo de reequilíbrio devem ter extrema cautela na escolha do médico, tanto quanto do espírita em condições de oferecer-lhes segura orientação, porquanto são inúmeros os médicos e os espíritas mal informados.

Essas mediunidades atormentadas a que nos referimos coexistem com dolorosos processos obsessivos.

Não raro, esses medianeiros se encontram na Terra em processo de “descondicionamento” do psiquismo, a fim de que, numa próxima existência, exerçam a mediunidade com o discernimento possível.

Estendamos as mãos a esses companheiros, auxiliando-os a se reerguerem do abismo de dor a que se arrojaram.


Autor: Odilon Fernandes
Do livro: ABC da Mediunidade

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...