terça-feira, 5 de junho de 2012

Ação do homem sobre os espíritos infelizes


Ação do homem sobre os espíritos infelizes


É preciso não esquecer que as relações com os espíritos inferiores exigem uma certa segurança de vistas, de tato e de  firmeza. Todos os homens não estariam aptos a tirar dessas relações os bons efeitos que se poderiam esperar. É necessário possuir uma verdadeira superioridade moral para dominar esses espíritos, reprimir seus desvios e dirigi-los no caminho do bem. Essa superioridade só se adquire através de uma vida isenta de paixões materiais. Nesse caso, os fluidos depurados do evocador comandam, facilmente, os  fluidos dos espíritos atrasados. 


É preciso, além disso, um conhecimento prático do mundo invisível, a fim de poder guiar-se com segurança no meio das contradições e dos erros nos quais pululam as comunicações dos espíritos levianos. Em razão da sua natureza imperfeita, esses só possuem conhecimentos muito restritos. Veem e julgam as coisas diferentemente. 
Muitos conservam suas opiniões e seus preconceitos da Terra. A sabedoria e a sagacidade são, portanto, indispensáveis para se dirigir através desse labirinto. 

O estudo dos fenômenos espíritas e as relações com o mundo invisível apresentam muitas dificuldades, às vezes, mesmo, perigos para o homem ignorante e frívolo que se preocupa pouco com o lado moral da questão. Aquele que, negligenciando o estudo da Ciência e da filosofia dos espíritos, penetra bruscamente no domínio do invisível e se abandona, sem reserva, às manifestações, encontra-se, desde então, em contato com milhares de seres cujos atos e palavras não têm nenhum meio de controlar. 

Autor: Léon Denis
Do Livro: Depois da Morte.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...