domingo, 15 de dezembro de 2013

Jesus, parâmetro de renovação

Jesus, parâmetro de renovação
Jesus, parâmetro de renovação
“A situação material e moral da Humanidade terrestre nada tem de espantoso, se levarmos em consideração o destino da Terra e a natureza daqueles que a habitam.” (O Evangelho Segundo o Espiritismo. Cap. III, item 6.)


Diz-se que a Terra, planeta em que se vive, é o resultado do homem que a habita. Do nosso mundo terreno, a maioria dos homens são sofredores, inquietos, desarmonizados, sem pacificação; por isso, como resultado imediato, temos guerras, tufões, desacertos sociais, inquietações humanas as mais diversas.

Quando o homem aprender a amar, ele equilibrará todas as forças que são próprias do planeta. Harmonizando-se essas forças, veremos aqui o lugar de equilíbrio e paz que almejamos.

Os renascidos, ao encontrar o planeta pacificado, serão também seres pacíficos. Os que desejarem criar clima de guerra, ao contato das forças de equilíbrio, se tornarão menos belicosos e não haverá a guerra. Enfim, teremos a paz porque seremos pacíficos.

Mas vejamos um aspecto interessante da Terra, de que normalmente o homem não se apercebe: a vinda de Jesus. O Mestre encontrou o planeta envolvido na forma material dos homens, em sua maioria voltados para a desarmonia e o desequilíbrio. A guerra era a condição natural de convivência entre os seres. Os homens desrespeitavam integralmente aos homens; os filhos eram verdadeiros escravos do pai; as mulheres não eram tidas em nenhuma consideração, de um ponto de vista geral.


Com a chegada de Jesus, observamos o começo da mudança desses parâmetros. Jesus apenas trouxe a paz, apenas demonstrou o amor e vivenciou não só a paz como também o amor. Isto foi o suficiente para mostrar aos cérebros mais sensíveis que havia alguma coisa de diferente, que poderíamos mudar, aos poucos, e que bastava apenas um pensamento poderoso para transformar o mundo em que se vivia.

Com esta ideia trazida por Jesus, o que vemos como exemplo é que também nós, dentro da modéstia das forças que possuímos, devemos implantar um caminho de paz, manter o pensamento sempre elevado e para isso nunca esmorecer.

Pensemos nisto, meus irmãos, e que Deus nos ajude e abençoe, lembrando a nós que a Terra é destinação de sofrimento, porque somos sofredores. E os que já desejamos ver a Terra num outro padrão esforcemo-nos por vivenciar um novo padrão, o padrão da paz, da beleza e do amor.


Autor: Balthazar
Do Livro: Pela Graça Infinita de Deus – vol. 1.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...