sábado, 9 de julho de 2016

Ante as Inquietações

Ante as Inquuietações
Ante as Inquuietações
Os espíritos imperfeitos são os instrumentos destinados a experimentar a fé e a constância dos homens no bem. (Allan Kardec. O Livro dos Espíritos, questão 466.)

A vontade, a confiança, o otimismo são forças preservativas, proteções que, em nós, se opõem a toda causa de distúrbio, de perturbação, interior e exterior. (Léon Denis. O Problema do Ser e do Destino, cap. 20.)


Nos encontros espíritas, os médiuns, de um modo geral, são assediados por forças as mais contraditórias que se possam imaginar.

Existem médiuns que, por força da mediunidade de incorporação, registram presenças importunas; outros, sem terem mediunidade de incorporação, mas tendo extrema sensibilidade, registram as inquietações próprias decorrentes da convivência com o trabalho, e ainda em função do acúmulo de pensamentos em torno do assunto. Existem outros médiuns que percebem como que um estado de ansiedade capaz de provocar um clima de aparente insatisfação.

Todas essas forças são, em realidade, acionadas pelo trabalho em si. Não estão dirigidas contra ninguém particularmente. Quase sempre, apenas refletem o estado geral das criaturas, e elas, com isso, fazem um enorme projeto de ansiedade futura, prevendo situações difíceis, prevendo inquietações, prevendo problemas, enfim.


Na realidade, os problemas de tais encontros, de um modo geral, são problemas previsíveis, solucionáveis por uma ação enérgica, algumas vezes, e pela ação providencial, outras vezes, e quase sempre solucionáveis pelo próprio bom senso.

Assim, falando a todos, queremos preveni-los a todos também, indistintamente, para que não se assustem com difi culdades, com empeços, com problemas, com ansiedades, com inquietações. Todas
essas situações são decorrentes da atividade em si mesma.

Saibam enfrentar com bom ânimo, com determinação, com espírito de trabalho, todos os problemas que surgirem até o dia do encontro propriamente dito.

Repetimos, há muita dificuldade decorrente do trabalho, que atinge os trabalhadores, mas de modo algum existe um projeto contra o encontro em si mesmo.

Prevenir a nossa mente contra os possíveis assédios da própria inquietação é atitude preventiva de perturbação.

Sejam todos trabalhadores com a mente e o coração associados ao serviço do bem e que, de modo algum, se deixem abater por quaisquer transtornos.

Deus os acompanhe, ilumine e a todos conduza! Tenham no coração absoluta confiança em Deus e certeza absoluta de que seus guias espirituais estão presentes. Tenham, em seguida, o bom senso.

Que Deus fique com todos!

Vosso irmão,


Autor: Luís
Do livro: Em Torno de Léon Denis

Um comentário:

Quejin Docin Minerin disse...

"...quase sempre solucionáveis pelo próprio bom senso". Bom lembrar deste detalhe.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...