domingo, 23 de outubro de 2016

Com Denis, um novo olhar

Com Denis, um novo olhar
Com Denis, um novo olhar
Os espíritos concorrem para a harmonia do Universo, executando as vontades de Deus, de quem são os ministros. (Allan Kardec. O Livro dos Espíritos, questão 558.)

Espaços e mundos! Que maravilhas nos reservais? Imensidões siderais, profundezas sem limites, dais a impressão da majestade divina. (Léon Denis. O Grande Enigma, cap. X.)



Filhos,

Que Jesus nos abençoe!

No sentido humano, o Céu pode representar apenas algo que estimula a imaginação, ou mesmo o desejo de penetrar no que é supostamente impenetrável aos olhos dos encarnados e de muitos desencarnados.

O Céu, com suas estrelas e galáxias cujas origens se perdem no tempo e no espaço, tem demonstrado às criaturas quão grande é o Universo e o quanto ainda, neste vasto espaço perceptível ao homem, será preciso compreender para se penetrar na Criação Divina.

O homem ainda caminha muito lentamente para essa compreensão.

A Ciência, com seus progressos, tem colaborado bastante; no entanto, há muito que se realizar e se descobrir não só se olhando para cima, para o Céu, mas também para dentro de si mesmo, do próprio “eu”.


Léon Denis, como grande admirador da Natureza, da Criação, de Deus e da Humanidade, nos proporciona, neste estudo, um olhar em que há um pouco de admiração, outro tanto de humildade, e outro tanto ainda de gratidão à existência, à beleza, à renovação, e à possibilidade de sempre existir, quer na face terrena, quer nos espaços próximos ou longínquos da Terra.

Portanto, caros filhos, desfrutem um pouco desta aventura romântica e filosófica que Léon Denis nos traz, em seus escritos que representam, de fato, todo o sentimento de amor, de respeito, de lealdade que ele possui pelo Criador, pelo nosso planeta e pela humanidade.

Lembremo-nos sempre de Léon Denis como aquele espírito itinerante do progresso que, acima de tudo, nos ensina a amar a Deus, começando pela Natureza e pela Vida, passando pela Humanidade e conduzindo-nos a respeitar ao próximo como a nós mesmos.

Paz!



Autor: Hermann
Do livro: Em Torno de Léon Denis

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...