domingo, 27 de novembro de 2016

A Idéia de Deus

A Idéia de Deus
A Idéia de Deus
Os homens é que são obrigados a modificar suas leis, porque são imperfeitas; mas as Leis de Deus são perfeitas. (Allan Kardec. O Livro dos Espíritos, questão 616.) Tudo nos fala de Deus, o visível e o invisível. A inteligência o discerne; a razão e a consciência o proclamam. (Léon Denis. O Grande Enigma, Primeira parte, cap. VI.)


Deus, ainda pouco conhecido e sentido pelo homem terreno, deve estar sempre presente na mente e no sentimento dos seres, e em todos os seus atos.

A figura divina se nos apresenta como o Pai, e um pai dedicado à educação de seus filhos torna-os mais fortificados e conhecedores dos verdadeiros valores da vida.

Assim deve acontecer com a criatura terrena, na sua busca espiritual da razão e da fé. O divino Pai sempre se fará presente, educando seus filhos, fortalecendo-os e conduzindo-os, rumo à elevação.

No entanto, aquele que no seu caminhar se esquecer de Deus certamente vivenciará momentos de pesquisas infrutíferas e sem fé.

Muitos confundem Deus com a manifestação de certos fenômenos.


Em tudo veem a mão divina. Se é certo que o Criador, pela sua Lei, está presente em todos os atos dos espíritos, quer estejam encarnados ou desencarnados, não se pode deixar de reconhecer que há espíritos que, sem se sentirem ligados à Divindade, provocam certos fenômenos bizarros e polêmicos.

Deus, entretanto, a tudo isso permite, justamente para dar ao indivíduo a capacidade de discernir o que é divino do que é forma e ação daqueles que julgam poder interferir impunemente na Obra

Maior. Experimentado e sofrido, o homem vislumbrará o que lhe interessa realmente seguir.

Vemos hoje, após tantas dores e indagações, o homem debruçar-se sobre a ideia de Deus através das pesquisas psíquicas. Bem lhe farão tais indagações, se se recordar de Deus como Pai soberano e justo. Se assim fizer, é certo que seus questionamentos terão a precisa resposta cristã, que lhe facultará o entendimento de que Deus, estando em toda parte, preside ao progresso do homem, mas a busca do estágio onde deve estacionar mentalmente para consagrar esta procura realmente está dentro do seu poder de decisão.

Pesquisadores de ciência que desejarem dedicar o fruto de seus conhecimentos à humanidade espiritual devem entender que a maior prova acerca da sobrevivência e da reencarnação está justamente na reforma moral que o ser humano pode conduzir.



Autor:Luís
Do livro: Em Torno de Léon Denis

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...