quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Leis da Comunicação Espírita

Leis da Comunicação
Leis da Comunicação
Nas comunicações espíritas, a dificuldade consiste, portanto, em harmonizar vibrações e pensamentos diferentes.

É na combinação das forças psíquicas e dos pensamentos entre o médium e os experimentadores, de um lado; entre estes e os espíritos, de outro, que está toda a lei das manifestações.

As condições são favoráveis quando o médium e os assistentes constituem um grupo harmônico, isto é, quando pensam e vibram em uníssono. Quando os pensamentos emitidos, quando as forças irradiadas divergem, ao contrário, elas se entravam, se anulam reciprocamente.

O médium, no meio dessas correntes contrárias, experimenta um constrangimento, um mal-estar indefinível; às vezes, até, ele é, como que paralisado, anulado. Será necessária uma poderosa intervenção oculta para produzir o menor fenômeno.


Quando a harmonia entre as forças emanadas dos assistentes é completa, quando os pensamentos convergem para um mesmo objeto, uma outra dificuldade se apresenta.

Essa união de forças e de vontades pode ser suficiente para provocar efeitos físicos e até fenômenos intelectuais, e somos logo levados a atribuir à intervenção de personalidades invisíveis. É por isso que é prudente e sábio só admitir essa intervenção quando ela é estabelecida através dos fatos precisos.



Autor: Léon Denis
Do livro: No Invisível

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...