sexta-feira, 9 de junho de 2017

Abusos da Mediunidade

Abusos da Mediunidade
Abusos da Mediunidade
Na primeira fileira dos abusos que devemos assinalar, é preciso colocar as fraudes, as velhacarias. As fraudes são ou conscientes e desejadas, ou, então, inconscientes; nesse último caso, elas são provocadas, seja pela ação de espíritos malévolos, seja pelas sugestões exercidas sobre o médium pelos experimentadores e os assistentes. 

As fraudes conscientes provêm, ora de falsos médiuns, ora de médiuns verdadeiros, porém desleais, que fizeram de sua faculdade uma fonte de proveitos materiais. Desprezando a nobreza e a importância de sua missão, de uma qualidade preciosa, fazem um meio de exploração e não temem dissimulá-la através dos artifícios, quando o fenômeno escapa. 

Os falsos médiuns encontram-se um pouco por toda a parte. Uns não passam de maus brincalhões que se divertem à custa do vulgo e traem-se a si mesmos, cedo ou tarde. 

Há outros, hábeis, industriosos, para quem o Espiritismo é apenas uma mercadoria; eles se esforçam para imitar as manifestações, visando um meio de ganhar dinheiro. Vários têm sido desmascarados em plena sessão; alguns têm sido a causa de processos de repercussão. Nessa ordem de fatos, temos visto se produzirem os mais audaciosos embustes. Alguns homens, usando da boa-fé daqueles que os consultam, não hesitaram em profanar os sentimentos mais sagrados e em lançar a suspeita sobre uma Ciência e doutrinas que podem ser um meio de regeneração. O sentimento de sua responsabilidade lhes escapa, com muita frequência, mas a vida de além-túmulo lhes reserva surpresas desagradáveis.




Autor: Léon Denis
Do livro: No Invisível

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...