terça-feira, 3 de outubro de 2017

A Prece

A Prece
Quando uma pedra toca na água, vê-se vibrar sua superfície em ondulações concêntricas. Dessa forma, o fluido universal coloca-se em vibração através das nossas preces e dos nossos pensamentos, com essa diferença de que as vibrações das águas são limitadas, enquanto que as do fluido universal propagam-se ao Infinito. Todos os seres, todos os mundos estão banhados nesse elemento, como nós próprios o estamos na atmosfera terrestre. Daí resulta que nosso pensamento movido por uma força de impulsão, por uma vontade satisfatória, vai impressionar as almas a distâncias incalculáveis. Uma corrente fluídica estabelece-se de umas para as outras e permite aos espíritos elevados responder aos nossos apelos e de influenciar-nos através do Espaço.


Acontece o mesmo com as almas sofredoras. A prece opera sobre elas como uma magnetização a distância. Penetra através dos fluidos espessos e sombrios que envolvem os espíritos infelizes; atenua seus cuidados, suas tristezas. É a flecha luminosa atravessando suas trevas, a vibração harmoniosa que dilata e satisfaz a alma oprimida. Que consolação para esses espíritos de sentir que não estão abandonados; que seres humanos interessam-se ainda pela sua sorte! Sons, ao mesmo tempo poderosos e suaves, elevam-se como um canto na imensidão e repercutem com tanto mais intensidade
justamente porque emanam de uma boca mais amorosa. Chegam até eles, sensibilizam-nos, penetram-nos profundamente. Essa voz longínqua e amiga devolve-lhe a paz, a esperança, a coragem. Se pudéssemos medir o efeito produzido por uma prece ardente, por uma vontade generosa e enérgica sobre esses infelizes, nossos votos elevar-se-iam com frequência até os deserdados, os abandonados do Espaço, para aqueles em quem ninguém pensa e que estão mergulhados num morno desencorajamento.



Autor: Léon Denis
Do livro: Depois da Morte

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...