quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Mundos Internos

Mundos Internos
Mundos Internos
Pela graça infinita de Deus, paz!

Balthazar, pela graça de Deus.

Muitas vezes, falamos em mundos habitados como se fossem eles em posição distante, bem distante de onde estamos. Parece que a humanidade, de um modo geral, quando fala nos mundos habitados, fala somente pensando no mundo físico, na matéria apenas. Entretanto, o homem precisa compreender o mundo interior das criaturas, das sociedades, dos homens em geral.

Há corações tão enrijecidos, que parece que neles não habita o amor. Há outros tão tristes, que neles a alegria jamais passeou... e há outros mundos internos igualmente poderosos em sua expressão, como os mundos internos de felicidade, de paz e de conquista do bem pelo esforço permanente do homem para alcançar a serenidade.

Os mundos refletem a mente do homem. A Terra, considerada por alguns como planeta de sombras, é, entretanto, um local de alegrias para outros que se contentam com o que ela oferece. Dentre todos esses mundos habitados, exílios dos homens terrenos, existem alguns que já alcançaram não a plenitude, mas um pouco mais de elevação.


O homem terreno precisará lutar muito para tornar o planeta Terra um lugar de equilíbrio e de paz. Forças que atuam externamente se movimentam, tais como quando as calamidades provocam gestos coletivos de solidariedade ou quando nos comovemos com a guerra. De qualquer modo, existe uma proposta de renovação. E essa proposta, meus irmãos, é a que todos nós que estamos aqui na Casa Espírita precisamos adotar, a proposta de fazermos o esforço possível para tornar a Terra um lugar de mais alegria, felicidade e tranquilidade, mas também um lugar de respeito, de trabalho contínuo, de ação permanente na transformação do mundo em que se vive.

Esse esforço que cabe a cada um pessoalmente desenvolver tornará o mundo físico e o mundo interno de paz e de trabalho. É para este esforço que estamos convidando a todos: o de desenvolver o máximo de energia possível. Precisamos tornar habitável o mundo terreno, e nós o conseguiremos pelo esforço diário.

Que Deus os acompanhe e que todos fi quem com uma proposta interna, a da renovação.

Paz para todos os companheiros!

Balthazar, pela graça infinita de Deus.



Autor: Balthazar
Do livro: Pela Graça Infinita de Deus, vol. 1.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...