domingo, 29 de julho de 2018

A Caridade

A Caridade
A Caridade
Que devotamentos obscuros entre os humildes! Que lutas heroicas e tenazes contra a adversidade! Pensemos nas inumeráveis famílias que vegetam sem apoio, sem socorro, nas crianças privadas do necessário, em todos esses seres que tiritam de frio, no fundo de casebres úmidos e sombrios ou em mansardas desoladas. Qual é o papel da mulher do povo, da mãe de família em tais lugares, quando o inverno se abate sobre a Terra, o fogão sem lume, a mesa sem alimentos, sobre o leito gelado farrapos substituem o cobertor vendido ou hipotecado para se ter pão! Seu sacrifício não é de todos os instantes? Como seu pobre coração se parte diante das dores dos seus! O ocioso opulento não deveria enrubescer de expor sua riqueza em meio a tanto sofrimento? Que responsabilidade esmagadora para ele se, no meio da sua abundância, esquece aqueles a quem a necessidade oprime!

Sem dúvida, muito lodo e coisas repugnantes se misturam às cenas da vida dos pequenos. Lamentos e blasfêmias, embriaguez e alcovitice, crianças desapiedadas e pais desalmados, todas as deformidades aí se confundem; mas sob esses exteriores repugnantes, é sempre a alma humana que sofre, a alma nossa irmã, cada vez mais digna de interesse e afeição.


Arrancá-la da lama, esclarecê-la, fazê-la subir degrau por degrau a escada de reabilitação, que grande tarefa! Tudo se purifica no fogo da caridade. É esse fogo que abrasava o Cristo, Vicente de Paulo, todos aqueles que, no seu imenso amor pelos fracos e os decaídos, encontraram o princípio de sua abnegação sublime.

Acontece o mesmo com aqueles que têm a faculdade de muito amar e muito sofrer. A dor é para eles como uma iniciação à arte de consolar e sustentar os outros. Eles sabem elevar-se acima de seus próprios males para ver apenas os males de seus semelhantes e buscar-lhe o remédio. Daí, os grandes exemplos dados por essas almas de elite que, no fundo de sua aflição, de sua agonia dolorosa, encontram ainda o segredo de curar os ferimentos dos vencidos da vida.



Autor: Léon Denis
Do livro: Depois da Morte.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...