sábado, 25 de agosto de 2018

Cada erro, uma lição

Cada erro, uma lição
Cada erro, uma lição
Pela graça infinita de Deus, paz!

Balthazar, pela graça de Deus.

Quantas vezes nos colocamos diante do Senhor da vida e dizemos a ele que pretendemos mudar nossos hábitos, nossas palavras, nossos sentimentos, enfim. E quantas vezes temos falhado no cumprimento da promessa!

A Lei de Deus estabelece para nós que à medida que nos afastamos do cumprimento da mesma, que nos desviamos das vibrações equilibradas da Lei, sentimos os reflexos desse afastamento. Quando nos afastamos do bem, resvalamos para as faixas do desequilíbrio, da desarmonia, que nos levam ao mal. Quando nos afastamos do equilíbrio, voltamos as nossas mentes e sentimentos para a desarmonia psíquica, para o sofrimento. Assim, à medida que nos afastamos das direções elevadas, resvalamos para o lado contrário, para o mal.


Aos olhos de muitos, isso parecerá um contrassenso, mas é a realidade do homem, em sua trajetória infinita na busca do equilíbrio e da evolução.

Há quem pense que tal atitude não pode vir de Deus, uma vez que provoca dor e sofrimento; mas se pensarmos corretamente nas atitudes que tomamos e nos resultados imediatos de tais atitudes, veremos que Deus nos corrige pelo próprio erro que cometemos. É o próprio erro que nos faz reconhecer que erramos.

Assim, resvalando para as faixas do fanatismo, o homem encontrará a dor dos fanáticos, ou seja, sentirá exatamente o que os fanáticos produzem em si mesmos; aqueles que se identificam com gestos dominadores encontrarão criaturas que também reagem com sentimento de força, de domínio; o psiquismo desencontrado, afastado do equilíbrio, encontrará somente perturbações e obsessões em derredor.

Disse-nos Jesus que deveríamos seguir o caminho que leva ao Pai, mostrando, por isso mesmo, que todos nós temos um roteiro a ser seguido e que esse roteiro equilibrado nos mantém nas faixas do equilíbrio. Se dele nos desviarmos, encontraremos o mal, e este trará, por sua vez, o remédio que há de nos fazer retornar às faixas da harmonia, que levarão à paz e consequentemente a Deus.

Aprendamos, portanto, a ver no que sofremos o resultado do que plantamos e busquemos considerar a vida de forma equilibrada.

Trabalhemos sempre pelo equilíbrio e pela paz.

Que Deus nos abençoe, nos conduza e nos proteja, hoje e sempre!

Balthazar, pela graça infinita de Deus.

Paz!


Autor: Balthazar
Do livro: Pela Graça Infinita de Deus, vol. 1

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...