quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Intercâmbio e Mediunidade

Intercâmbio e Mediunidade
Intercâmbio e Mediunidade
Todo intercâmbio sugere cooperação.

Você rogará inutilmente aos Instrutores desencarnados orientação e roteiro para recuperação do patrimônio moral, se não doar porém, de você mesmo, o material indispensável a que a resposta divina chegue aos seus ouvidos das suas solicitações.

Procuremos o campo das imagens simples para expressar com clareza nossas ideias.

Aluno relapso — problema de educação.

Servidor incompetente — distúrbio na máquina administrativa.

Companheiro invigilante — ameaça constante na marcha.

Coração intranquilo — inquietude nos corações alheios.

A madeira que se submete às mãos do operário se adorna de linhas, a fim de preencher a finalidade a que destinam.

O barro submisso — transforma-se em vasilhame útil.

A terra humilde, crestada pelo abandono, deixando-se conduzir, metamorfoseia-se em jardim ou floresta abnegada.


No campo da mediunidade é indispensável que o médium ofereça também a sua parte, mínima que seja.

Não se pode compreender intercâmbio mediúnico sem comunhão espiritual.

Para uma boa comunhão espiritual exigem-se fatores básicos que são essenciais.

Os Espíritos Superiores preferem, evidentemente, os espíritos encarnados que buscam ascender.

Só há sintonia quando se dá uma afinidade química harmoniosa.

Foi em razão disso que o Espírito de Verdade, contribuindo a obra imortal da Doutrina Espírita, preconizou aos espíritos a necessidade da instrução.

Ninguém espere chegar ao Reino dos Céus, enquanto caminha na Terra, sem a cooperação daqueles que o precederam na marcha evolutiva.

Ninguém aguarde a ascensão, relegando aos Instrutores do Além-túmulo a tarefa que lhe compete.

É necessário intercâmbio útil e nobre na mediunidade, para que o caráter do médium se lapide e possa oferecer sempre um plasma plástico, maleável às tarefas do bem. Convém não esquecer que em toda comunhão mediúnica a parte doadora dos Espíritos está na razão direta da parte receptora dos homens.

Busque o intercâmbio é cooperação, e que para o bom sucesso dessa cooperação se faz necessário que você se aproxime da mesa de comunhão espiritual com as mãos cheias de realizações e a alma vazia de personalismo, para que a Misericórdia Divina lhe preencha o “vazio” e a sua ansiedade de sublimação fl oresça de alegria à doação superior.



Autor: João Cléofas
Do livro: Crestomatia da Imortalidade.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...