domingo, 21 de outubro de 2018

Contradição Mediúnica

Contradição Mediúnica
Contradição Mediúnica
Meditemos com atenção na resposta que os Espíritos deram a Allan Kardec sobre o tema ora em estudo.

Os Espíritos Superiores jamais se contradizem. Os médiuns, entretanto, podem adulterar, consciente ou inconscientemente, o pensamento dos Espíritos.

Os próprios Espíritos, quando se servem de intermediários entre si e os homens, podem ter as suas ideias deturpadas.

Explicamo-nos melhor.

Dependendo da formação doutrinária do médium, ele pode intervir na opinião do Espírito sobre determinada questão. É aqui que fica mais caracterizada a participação do médium no intercâmbio espiritual.

Essa “interferência” pode ser positiva ou negativa.

Se o médium não concorda com o que o Espírito escreve ou fala por seu intermédio, ele irá oferecer-lhe certa resistência.

De outras vezes, é o Espírito que, emitindo a distância o seu pensamento ao médium, carece servir-se de intermediários espirituais que estejam mais próximos ao medianeiro, consequentemente se sentindo prejudicado no assunto sobre o qual foi questionado ou, espontaneamente, deseja abordar.


É como se pedíssemos a alguém que se fizesse o portador verbal de um recado nosso (...) Em raras ocasiões, o recado chegará ao seu destino sem que seja prejudicado em seu conteúdo.

Em essência, é isto que leva os homens a dizer que determinado Espírito se contradisse ao tratar de um mesmo assunto por médiuns diferentes.

Precisamos ainda levar em consideração que, os Espíritos de mediana elevação podem mudar o seu modo de pensar. Por que lhes negarmos este direito?!

Às vezes, acontece também que um certo grupo esteja amadurecido para ouvir certas opiniões, e outros não!

Embora primem pela Verdade, os Espíritos esclarecidos procuram aguardar o melhor momento de dizê-la.

Questionado por Pilatos sobre o que era a Verdade, Jesus preferiu silenciar...

Entretanto, Ele a revelara aos seus apóstolos, chegando mesmo a instruí-los em segredo...

Atentemos ainda para as palavras “diferentes colunas de Espíritos”...

Isto quer dizer que entre nós, os Espíritos, existem divergências como as existem entre os homens...

Diversos centros espíritas, embora inscrevam o nome de veneráveis Benfeitores em suas fachadas, permanecem sob a infl uência de Espíritos pseudossábios.

À medida que o grupo mediúnico vinculado a determinado núcleo de atividade espiritual se esclarece, os Espíritos que a ele prestam assistência, se não acompanham o seu progresso, vão sendo substituídos por outros mais esclarecidos.

A questão que examinamos é complexa.

Que os homens não vejam simples contradição, onde o que existe é falta de um conhecimento maior sobre os problemas que cercam o intercâmbio mediúnico.

Os Espíritos Superiores, buscando evitar esses aborrecimentos, quando sentem necessidade de comunicar-se com os homens, valem-se quase sempre exclusivamente dos médiuns com os quais tenham formado uma certa afinidade. Não que eles sejam “propriedade” exclusiva de tais médiuns, ou vice-versa; mas porque estabeleceu-se entre eles, ao longo do tempo, uma identidade que, por agora, escapa à nossa capacidade de análise.



Autor: Odilon Fernandes
Do livro: Mediunidade e Caminho

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...