quinta-feira, 17 de maio de 2012

Espíritos atormentados


Espíritos Atormentados
Prosseguem como se estivessem imanados à aflição que os retinha na carne. 

Guardam carantonhas atormentadas, refletindo angústias superlativas. 

Comprazem-se, enceguecidos, dominados por prazeres irreais, semiloucos. 

Conservam o fascínio às moedas reluzentes ou às notas acumuladas, penetrando as mãos em vasa fétida que confundem com o ouro imaginário.

Afirmam-se condutores do pensamento, afligindo mentes incautas em demorados processos de hipnose, minando a organização física e psíquica dos semelhantes encarnados. 


Conservam as expressões de luxúria, perseguindo miragens da própria sandice.

Aprisionam-se às opiniões pessoais, apaixonados e vencidos por cadeias mentais de difícil remoção.

Demoram-se vinculados aos pútridos despojos carnais, longe do discernimento. 

Aventuram-se em empresas cruéis, alimentando tristes ideais de vingança ultriz.

Asseveram-se espoliados dos bens terrenos, jugulados a ódios infernais.

Acreditam-se traídos pela fidelidade dos que ficaram na carne, convertendo-se em algozes impiedosos. 

Enlouquecidos, formam bandos de delinquentes como nuvens de horror, semeando inquietações sem nome e desequilíbrio sem conta... 

Ignoram a situação em que se encontram.

Aparvalhados ante a realidade veraz da desencarnação que desvelou para eles as revelações da imortalidade, despertam, infelizes, aprisionando-se às malhas dos objetivos iníquos a que se ligaram na Terra.(...) 

Recorda-os com a piedade consoladora, laborando em benefício deles com o perdão.

Evoca-os em tuas orações intercessórias, que os alcançarão em foma de lenitivo e esperança. 

Todos retornarão, como tu mesmo, ao cadinho purificador da reencarnação. 

Ninguém está fadado à infelicidade sem termo nem às punições indefinidas. 

O Celeste Pai é Magnanimidade e a Sua Misericórdia de acréscimo é sol que ilumina e aquece todos os Seus. 

Ajuda-os, por tua vez, como ontem te auxiliaram outros corações dos quais não recordas... 


Autor: Joanna de Ângelis
Do livro: Messe de amor

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...