terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Tende Fé

Tende Fé
Tende Fé
“A fé, divina inspiração de Deus, desperta todos os nobres instintos que conduzem o homem ao bem: é a base da regeneração.” (Allan Kardec, O Evangelho Segundo o Espiritismo, CELD, cap XIX, item 11.)


Que o amor único de Deus inspire todas as almas para o bem!

Normalmente, quando chegamos ao fim do ano, fazemos uma análise de tudo aquilo que fizemos no ano que se acaba e preparamo-nos para o ano que chega. Embora algumas pessoas queiram dizer que as datas nada mais representam do que simples manifestações de tempo escolhidas pelo homem, somos de opinião que essas mudanças significam, realmente, um novo estágio para os seres, em seus processos de evolução.

Passamos todo um período de lutas: a Humanidade, a Doutrina Espírita, a casa espírita, os indivíduos. Em tudo e em todos, houve testemunhos, momentos de lucidez, momentos de insensatez, momentos de inquietação. Guerras, divisões, problemas os mais diversos chegaram aos indivíduos e a toda a Humanidade. Em tudo e em todos os momentos, fez-se sentir a presença de Jesus, acalmando, orientando, pacificando, evitando a dor maior, para que a Humanidade pudesse ultrapassar esse período tão conturbado como o que acabamos de ver passar.


E por que Jesus continua ao nosso lado, mesmo quando habitualmente oferecemos pedra ao invés do pão da amizade? Porque ele confia em nós. Ele acredita que por conta de todas essas lutas que vivemos, de todos esses problemas por que passamos, acabaremos por nos transformar em seres educados; se não perfeitos, pelo menos melhorados.

Chega a ser comovedora a confiança de Jesus e o esforço que ele faz em nosso próprio benefício. Será porque ele é apenas o nosso Mestre, o nosso condutor, ou será que ele próprio, espírito superior que perlustrou tantas existências, é capaz de compreender as nossas insensatezes? Não podemos penetrar no pensamento dos espíritos superiores para saber por que eles agem desse modo; mas podemos deduzir que Jesus faz todo esse esforço e fez tudo isso em nosso benefício, porque nele jamais faltou a fé.

Ah! meus irmãos, se nós prestarmos bem atenção no que nos aconteceu, e isto de um ponto de vista geral, considerando homens encarnados ou desencarnados, em todo o planeta Terra, neste período, se pudermos olhar bem, iremos ver que faltou fé em Deus, fé na Humanidade, fé na solução pacífica dos nossos problemas. Fé somente foi o que nos faltou.

Olhando para o ano que se inicia, novo período; olhando para aqueles com quem vivemos, para a Humanidade como um todo, para as nações, para os povos, para os países, olhando para todos, procuremos, com os nossos pensamentos, simples embora, procuremos dizer a todos eles: “Tende fé em Deus. Tende fé no futuro. Tende fé naqueles que amam, nos que trabalham, nos que lutam, nos que não dormitam. Tende fé naqueles que estão atentos, procurando vitoriosamente chegar ao destino
supremo, ao destino maior, que é Deus”.

Se fizermos a nossa parte, isto é, se nós mesmos demonstrarmos a fé em Deus e na Humanidade, com certeza teremos a chamada autoridade moral, para dirigir-mo-nos a todos aqueles que estão do nosso lado e que começam a fraquejar, dizendo a eles: “Tende fé, para poderem alcançar o equilíbrio e a paz”.

Nesta última reflexão deste ano, em meio à coletividade, poderemos dizer a todos vocês: “Tende fé. O Senhor Jesus há de nos sustentar, e nós outros haveremos de vencer todos os obstáculos, sejam materiais, espirituais, mediúnicos, confusos ou não confusos. Tende fé, porque a fé representa a busca da luz maior, que é Deus. E o homem que busca essa luz jamais se desestimula, jamais desiste, jamais abandona o lugar de trabalho.

Tende fé, meus irmãos, ou seja, olhem para o fim da estrada. Busquem a Deus, caminhem e venceremos o mal que ainda existe na Humanidade terrena, provindo muito mais da ausência de orientação do que de qualquer outra coisa”.

Tenhamos fé em Deus, em nós mesmos e busquemos superar todos os males, para fazer vitoriosa a mensagem de amor que Jesus nos deu. Ele espera que levemos adiante esta mesma mensagem, por outros tantos povos, por outros tantos séculos, por outros tantos movimentos em favor da paz.

Que Deus nos ajude! A fé é própria dos homens de bem.

Que o amor único de Deus nos inspire a alma para o bem!



Autor: Antonio de Aquino
Do livro: Inspirações do Amor Único de Deus, vol. 3.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...