quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Mediunidade, Veículo Divino de Instrução

Mediunidade, Veículo Divino de Instrução
Mediunidade, Veículo Divino de Instrução
“A mediunidade é coisa santa que deve ser praticada santamente, religiosamente.” (Allan Kardec, O Evangelho Segundo o Espiritismo, 2.ed. CELD, 2003. Cap. XXVI, item 10.)



Pela graça infinita de Deus, paz!

Balthazar, pela graça de Deus.

Sempre necessário relembrar às criaturas humanas sobre a grandeza da mediunidade do bem. Veículo divino de instrução, a mediunidade pode trazer ensinos vários às criaturas encarnadas, tornando-as aptas a melhor compreender o mundo invisível. Fonte de transmissão de energia, os médiuns, quando passistas, são capazes de movimentar forças do bem oriundas de Deus, em benefício da sociedade encarnada, ajudando na grande travessia das dores e lutas dos mares bravios que normalmente o homem terreno enfrenta.

Energia produtiva, quando capaz de transmitir conceitos orais ou escritos, a mediunidade é fonte igualmente de poder da espiritualidade, ajudando na educação do homem terreno, tornando-o mais apto a entender o homem espiritual.

A mediunidade é uma força que Deus deu ao homem, e esta desabrocha na criatura ou junto dela no momento em que a mesma esteja preparada para absorver-lhe o ensino ou desenvolver-lhe o trabalho. Por isso mesmo, quase todos aqueles que se esquecem do compromisso firmado na espiritualidade antes de reencarnarem, e na Terra adiam o exercício da mediunidade, sentem-se como que desamparados, porque, em realidade, foi o compromisso assumido e não cumprido. Isto os torna tristes, desajeitados, desajustados, inquietos, quando não sofredores.

A mediunidade é, portanto, um compromisso do homem para o homem, em benefício do homem, de modo que a cada um daqueles que a possuam servirá, de maneira clara e positiva, de amparo aos seus irmãos na jornada terrena.

Médiuns, trabalhemos! Iluminemos o nosso coração, façamo-lo vibrar ante o espetáculo da possibilidade das comunicações!

Que o Bem, o eterno Bem que vive em torno de nós, sustente a todos na prática do exercício do bem, da caridade, através da própria mediunidade!

Graças a Deus!

Balthazar, pela graça infinita de Deus.



Autor: Balthazar
Do livro: Pela Graça Infinita de Deus, vol. 1.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...