segunda-feira, 17 de setembro de 2018

As asas da Libertação

As asas da Libertação
As asas da Libertação
Se pretendes mergulhar nos fluidos superiores da Vida, desvendando os complexos mecanismo da existência, ora e medita.

A prece levar-te-à ao norte seguro e a meditação fixar-te-á no centro das aspirações superiores, harmonizando-te.

Se desejas permanecer em paz integral, consolidando as conquistas espirituais, renuncia e esquece todo o mal.

A renúncia ensinar-te-á a libertação das coisas e das conjunturas afligentes, e o esquecimento de qualquer mal ser-te-à o piloti para a libertação plena.

Se planejas integração no bem, ampliando a visão do amor, trabalha e serve ao próximo.

O trabalho enriquecer-te-à de valores inquestionáveis, e o serviço da caridade ao próximo proporcionar-te-á oportunidade de iluminação pessoal com doação de felicidade aos outros.

Se queres a consciência tranquila no teu processo de busca e de redenção, persevera e acompanha os que sofrem, não os deixando a sós.

sábado, 15 de setembro de 2018

Fé, Esperança e Consolações

Fé, Esperança e Consolaçõe
Fé, Esperança e Consolaçõe
Compenetrados da ideia de que essa vida não é senão um instante no conjunto da nossa existência imortal, aceitamos com paciência os males inevitáveis que ela engendra. A perspectiva dos tempos que se nos abrem, dar-nos-á o poder de dominar as misérias presentes e de nos colocar acima das flutuações da fortuna. Sentir-nos-emos mais livres, mais bem armados para a luta. Conhecendo a causa dos seus males, o espírita compreende a necessidade deles. Sabe que o sofrimento é legítimo e aceita-o sem murmurar. Para ele, a morte nada destrói, os laços afetivos persistem na vida de além-túmulo, e todos aqueles que aqui se amaram, reencontram-se, libertos das misérias terrestres, longe dessa dura morada; só há separação para os maus. Dessas convicções resultam consolações desconhecidas dos indiferentes e dos céticos. Se, de uma extremidade à outra do globo, todas as almas se comunicassem nessa fé poderosa, assistir-se-ia à maior transformação moral que a História jamais registrou.

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Estados da Alma

Estados da Alma
Estados da Alma
Essa melancolia profunda que chega, sorrateira, e se enraíza no coração, é saudade de regiões mais felizes, onde a dor não mais tem razão de ser, e o Espírito aspira por ali viver. Imanado ao corpo, como se estivesse encarcerado em cela estreita, as forças lhe diminuem, fazendo-o cair em abatimento.

Essa tristeza inexplicável, que derrama sombras nas paisagens íntimas, resulta, algumas vezes, de recordações de fatos ditosos, ora distantes, que parecem não mais se repetirão. O Espírito, sentindo-se impedido de fugir das algemas carnais, entorpece-se e tomba em desânimo.

Esse desencanto insistente, que tira a coragem de lutar e leva à depressão, provém da consciência do degredo que o Espírito experimenta, na Terra, longe dos afetos e da paz que não consegue reencontrar.

Sabendo-se em situação penosa, de provação necessária, receia não conquistar a liberdade para voar...

Tais acontecimentos podem tornar a existência mais amarga, extenuando o ser em luta, que lentamente se entrega e exaure.

terça-feira, 11 de setembro de 2018

Faixas

Faixas
Faixas
Comunicação espiritual não é privilégio da organização mediúnica.

O pensamento é idioma universal e, compreendendo-se que o cérebro ativo é um centro de ondas em movimento constante, estamos sempre em correspondência com o objeto que nos prende à atenção.

Todo Espírito, na condição evolutiva em que nos encontramos, é governado essencialmente por três fatores específicos, ou, mais propriamente, a experiência, o estímulo e a inspiração.

A experiência é o conjunto de nossos próprios pensamentos.

O estímulo é a circunstância que nos impele a pensar.

A Inspiração é a equipe dos pensamentos alheios que aceitamos ou procuramos.

Tanto quanto te vês compelido, diariamente, a entrar na faixa das necessidades do corpo físico, pensando, por exemplo, na alimentação e na higiene, és convidado incessantemente a entrar na faixa das requisições espirituais que te cercam.

domingo, 9 de setembro de 2018

Migrações de Espíritos

Migrações de Espíritos
Migrações de Espíritos
Pela graça infinita de Deus, paz!

Balthazar, pela graça de Deus.

Quando tratamos de ida de espíritos de um lugar para outro, normalmente fazemos a comparação com as atividades terrestres. Pensa-se no planejamento do transporte e na acomodação das pessoas num determinado lugar. A própria criatura que almeja sair de um lugar para outro igualmente pensa em torno dos objetivos a alcançar nesse novo local e do trabalho que terá por fazer.

O mesmo ocorre com os espíritos, quando migram de um lugar para outro, mas em condições bastante diferenciadas. A diferença que existe não é só na bagagem material. Normalmente, quando um espírito se desloca de um lugar para outro, pensa nas regiões em que vai estar, de um ponto de vista vibracional. Os espíritos buscam determinados lugares de acordo com a própria sensibilidade, com os seus sentimentos e com as possibilidades de dar certo o seu processo de saída de um lugar para outro.

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

O Amor

O Amor
O Amor
É o chamamento de ser a ser, é o amor que provocará, no fundo das almas embrionárias, os primeiros alvores do altruísmo, da piedade, da bondade. Mais alto, na escala evolutiva, iniciará o ser humano nas primeiras alegrias, nas únicas sensações de felicidade perfeita que lhe é dado experimentar sobre a Terra, sensações mais fortes e mais doces que todos os prazeres físicos, conhecidas apenas pelas almas que sabem amar de verdade.

Assim, por etapas, sob a influência e sob a luz do amor, a alma se desenvolverá, crescerá, verá ampliar-se o círculo de suas sensações. Lentamente, o que nela era só paixão, desejo carnal, depurar-se-á, transformar-se-á em um sentimento nobre e desinteressado. A afeição por um só ou por alguns tornar-se-á afeição por todos: pela família, pela pátria, pela Humanidade. E a alma adquirirá a plenitude de seu desenvolvimento, quando estiver apta a compreender a vida celeste, que é toda amor, e a participar dela.

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Os Iludidos

Os Iludidos
Os Iludidos
Todos eles passarão ao teu lado: os que se assentaram nos tronos dourados e julgaram poder reinar sobre os povos pelo infinito dos tempos; os que portando a beleza física pensaram que a idade não lhes deixaria marcas; os que erguendo a voz na autoridade que lhes foi confiada acreditaram que teriam sob seu comando as almas subalternas, sem que a vida as desviasse para outros caminhos; os que assumiram responsabilidades, nas leiras religiosas, e julgaram que o rótulo lhes garantiria as posições espirituais mais elevadas, erguendo-se como almas santificadas no conceito do mundo; os que buscaram na fuga premeditada da vida a solução de seus problemas existenciais, acreditando que o túmulo encerraria definitivamente suas dores e lutas.

Todos eles — os que se iludiram — passaram e continuarão a passar ao teu lado, exibindo, muitas vezes, a máscara da felicidade pelo uso do poder transitório do mundo. Reconhecê-los-ás pelas palavras eivadas de orgulho, pelas atitudes formais, pela voz impositiva.

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Manifestações Inconvenientes

Manifestações Inconvenientes
Manifestações Inconvenientes
Por manifestações inconvenientes, referimo-nos àquelas manifestações que ocorrem em locais e momentos inadequados.

Os Espíritos esclarecidos sabem aguardar o instante e o local apropriados para se manifestarem, respeitando a intimidade dos lares e a disciplina existente nos centros espíritas; os Espíritos ignorantes, não raro propositadamente, manifestam-se a qualquer hora e em qualquer lugar, valendo-se da invigilância dos médiuns de que se utilizam.

Consideramos inconvenientes as manifestações que acontecem durante a transmissão de passes, nas reuniões de caráter público nos templos espíritas, durante a realização de cultos do Evangelho no lar, nos ambientes de trabalho profissional, nas ruas, nos encontros de jovens, nas aulas de evangelização infantil, nas visitas aos doentes nos hospitais...

Quando ocorrer uma manifestação mediúnica imprevista ou inconveniente, é de bom alvitre que um doutrinador presente, agindo com a presteza e com a discrição possíveis, convide o Espírito para se retirar, esperando o momento aconselhável para expressarse como necessita.

sábado, 1 de setembro de 2018

Introspecção e Reencarnação

Introspecção e Reencarnação
Introspecção e Reencarnação
O estudo da reencarnação não interessa unicamente ao exame do passado, às demonstrações do renascimento da alma na ascensão evolutiva; fala, mais profundamente, ao reequilíbrio de nós mesmos.

Não precisamos exumar personalidades que já desapareceram na ronda inflexível do tempo, a fim de nos certificarmos quanto à realidade dos princípios reencarnacionistas.

Recorramos à introspecção.

Pausemos na atividade cotidiana de quando em quando para observar-nos, no âmago do ser, e constataremos a expressão multiface de nosso espírito.

Aí, na solidão do plano íntimo, em análise correta e desapaixonada, surpreendemo-nos tais quais somos e, confrontando os impulsos que nos caracterizam a índole com os conhecimentos superiores que vamos adquirindo, esbarramos, de chofre, com as individualidades que temos vivido em muitas existências.

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

O Papel dos Espíritos

O Papel dos Espíritos
O Papel dos Espíritos
“O papel dos Espíritos não é o de vos esclarecer sobre as coisas desse mundo, mas o de vos guiar com segurança no que vos pode ser útil para o outro. Quando vos falam das coisas desse mundo é porque julgam necessário, mas não a vosso pedido. Se vedes nos Espíritos os substitutos dos adivinhadores e dos feiticeiros, então é certo que sereis enganados.” (O Livro dos Médiuns, Segunda Parte, cap. XXVII.)

Quando Moisés, o grande legislador hebreu, proibiu a evocação dos mortos, conforme pode-se ler no livro Deuteronômio, objetivava impedir que se vulgarizasse a comunicação entre os dois planos da vida.

Os judeus, no exercício da mediunidade, entravam em contato com os espíritos com tal facilidade que passaram a consultá-los sobre os mais comezinhos acontecimentos do cotidiano, eximindo-se de toda e qualquer responsabilidade em suas ações.

A maioria dos medianeiros daquela época, entretanto, cobravam pelos seus ofícios, estabelecendo um verdadeiro “comércio” entre os vivos e os “mortos”, atraindo quase que somente espíritos que nada poderiam acrescentar à moral de seu povo.

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Prejuízos e Vantagens

Prejuízos e Vantagens
Prejuízos e Vantagens
Quem assestar a observação pessoal em torno de si, descobrirá que o mundo se constitui de recantos multifaces, atraindo reflexões, qual se os olhos fossem caleidoscópios para visões de profundidade nos domínios
da alma.

De trecho a trecho, um quadro sugerindo meditações:

O campo cultivado, embora a rudeza do solo;

O charco absorvendo considerável extensão de terra boa;

O jardim florindo, conquanto, às vezes, adubado a detritos;

O espinheiro deitando acúleos sobre a gleba fértil;

A casa singela de quatro aposentos, em muitas ocasiões, aguentando mais de vinte pessoas;

O edifício de formação enorme, superlotado de comodidades, carregando apenas dois a três habitantes;

quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Porta aberta para a Felicidade

Porta aberta para a Felicidade
Porta aberta para a Felicidade
Graças a Deus. Que o amor único de Deus inspire todas as almas para o bem!

O Espiritismo não faz a apologia do sofrimento; não o impõe como condição precípua do progresso de cada ser; não proclama, exageradamente, seu valor e tampouco o subestima. O que a Doutrina ensina ao homem é adaptar-se pela compreensão, e aceitá-lo no presente.

Através dos ensinamentos ministrados, o espírita toma o seu fardo e com ele caminha: não um caminhar cheio de amargor, azedume ou revolta.

A lição dada pela Doutrina é de molde a proceder o homem dentro da trilha da razão e do amor, a fim de que seus dias futuros sejam menos penosos que os dias presentes.

“A toda ação segue-se uma reação.” Adverte o Espiritismo que a colheita é proporcional à semeadura e ainda que para bem morrer é preciso bem viver. O sofrimento não é dado pela Doutrina. Ao contrário: os guias espirituais ajudam com o seu amor a caminhada, acenando, com a esperança de um viver melhor pela resignação, pela fé e pela coragem com que o sofrimento for encarado.

terça-feira, 28 de agosto de 2018

Questões Sociais e a Lei Moral

Questões Sociais e a Lei Moral
Questões Sociais e a Lei Moral
Tal é o remédio que o ensino dos espíritos traz aos males da sociedade. Se algumas parcelas da verdade, ocultas sob dogmas obscuros, puderam no passado suscitar tantas ações generosas, o que não se pode esperar dessa concepção da vida e do mundo, apoiada sobre os fatos? Através dela o homem sentir-se-á religado a todos os seres, destinado como eles a elevarem-se através do progresso para a perfeição, sob a ação de leis sábias e profundas.

Um tal ideal vivificará as almas, conduzi-las-á pela fé até o entusiasmo, e provocará de toda a parte obras de devotamento, de solidariedade, de amor que, contribuindo para a edificação de uma sociedade nova, ultrapassarão os atos mais sublimes da Antiguidade.

A questão social não abarca somente as relações das classes entre si; ela concerne também à mulher de todas as classes, à mulher, essa grande sacrificada, à qual seria justo dar, com o exercício de seus direitos naturais, uma situação digna dela, se quisermos ver a família mais forte, com mais moral e mais unida. A mulher é a alma do lar; é ela que representa os elementos de doçura e de paz na Humanidade. Libertada do jugo da superstição, se pudesse fazer ouvir sua voz no conselho dos povos, se sua parte de influência pudesse se fazer sentir, veríamos logo desaparecer o flagelo da guerra.

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

O Estudo

O Estudo
O Estudo
O estudo é a fonte de suaves e nobres prazeres; liberta-nos das preocupações vulgares e nos faz esquecer as tribulações da vida. O livro é um amigo sincero, bem-vindo tanto nos dias felizes quanto nos dias ruins. Referimo-nos ao livro sério, útil, que instrui, consola, anima e não ao livro frívolo que diverte e, com frequência, desmoraliza. Não nos compenetramos o bastante sobre o verdadeiro caráter do bom livro. É como uma voz que nos fala através dos tempos e relatando-nos os trabalhos, as lutas, as descobertas daqueles que nos precederam no caminho da vida e, em nosso proveito, aplainaram as asperezas.

Não será uma das raras felicidades desse mundo poder comunicar-se pelo pensamento com os grandes espíritos de todos os séculos e de todos os países? Eles puseram no livro o melhor da sua inteligência e do seu coração. Conduzem-nos pela mão através dos dédalos da História; guiam-nos para as altas regiões da Ciência, da Arte, da Literatura. Ao contato dessas obras que constituem os mais preciosos bens da Humanidade, compulsando esses arquivos sagrados, sentimo-nos engrandecer, sentimo-nos orgulhosos de pertencer às raças que produziram tais gênios. A irradiação de seu pensamento estende-se sobre nossas almas, reaquece-as, exalta-as.

sábado, 25 de agosto de 2018

Cada erro, uma lição

Cada erro, uma lição
Cada erro, uma lição
Pela graça infinita de Deus, paz!

Balthazar, pela graça de Deus.

Quantas vezes nos colocamos diante do Senhor da vida e dizemos a ele que pretendemos mudar nossos hábitos, nossas palavras, nossos sentimentos, enfim. E quantas vezes temos falhado no cumprimento da promessa!

A Lei de Deus estabelece para nós que à medida que nos afastamos do cumprimento da mesma, que nos desviamos das vibrações equilibradas da Lei, sentimos os reflexos desse afastamento. Quando nos afastamos do bem, resvalamos para as faixas do desequilíbrio, da desarmonia, que nos levam ao mal. Quando nos afastamos do equilíbrio, voltamos as nossas mentes e sentimentos para a desarmonia psíquica, para o sofrimento. Assim, à medida que nos afastamos das direções elevadas, resvalamos para o lado contrário, para o mal.

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Mediunidade e Sintonia

Mediunidade e Sintonia
Mediunidade e Sintonia
Todo médium precisa reconhecer que a sintonia mediúnica é esforço do dia a dia. O transe não acontece sem uma prévia sintonia com os espíritos com os quais se deseja estabelecer contato. Nem mesmo a obsessão se instala de uma hora para outra. Tudo exige um preparo que anteceda este ou aquele acontecimento.

Antes da construção, o projeto; antes do projeto, a ideia...

O médium que não entende que desenvolvimento mediúnico é trabalho perseverante, através de todas as suas atitudes cotidianas, não se desenvolverá a contento, estando longe de ser o cooperador consciente e responsável que os espíritos procuram...

Não há como o médium deixar de ser médium, para levar uma vida paralela, ou seja, não há como o médium se interessar pela mediunidade apenas no momento do transe, olvidando a maior parte do tempo os seus compromissos com o Mundo Espiritual.

Desenvolvimento mediúnico, em essência, é adestramento mental. O medianeiro que interrompe com frequência os seus contatos com os espíritos, deles isolando-se voluntariamente em suas ocupações imediatistas, terá dificuldades imensas para restabelecer no contato.

terça-feira, 21 de agosto de 2018

Desprendimento

Desprendimento
Desprendimento
(...) Diante da morte do corpo, quando sentem antecipadamente o sofrimento, quando descobrem que alguém partiu, as pessoas passam por um processo muito doloroso, penoso, mesmo, para muitos de nós, espíritos de Deus. Mas informamos sempre às criaturas, dizendo-lhes:

Olhem um pouco mais adiante; observem o futuro! Aquele que partiu, que se desprende, está caminhando; está vencendo etapas; superando as distâncias, os problemas, as dores. (...)

O espírita aprenderá a ciência do desprendimento na medida em que ele próprio se sinta desprendido das coisas do mundo.

Façamos isto: pouco a pouco, desprendamo-nos das coisas menos importantes. Não nos preocupemos com as coisas tão difíceis de desligarmo-nos. O tempo nos ensinará o desligamento necessário. Daquilo que for pequenino, sem importância, que não represente nada de útil para seus espíritos, comecem a desprender-se.

domingo, 19 de agosto de 2018

A Revelação pela Dor

A Revelação pela Dor
A Revelação pela Dor
A dor e o prazer são as duas formas extremas da sensação. Para suprimir uma ou outra, seria necessário suprimir a sensibilidade. Eles são, portanto, inseparáveis, em princípio, e, ambos, necessários à educação do ser que, em sua evolução, deve esgotar todas as formas ilimitadas de prazer e de dor.

A dor física produz sensações; o sofrimento moral, sentimentos. Mas, assim como o vimos acima, no sensorium íntimo, sensação e sentimento confundem-se e fazem uma coisa só.

O prazer e a dor residem, pois, bem menos nas coisas exteriores do que em nós mesmos. Por isso, é tarefa de cada um de nós, regulando suas sensações, disciplinando seus sentimentos, comandar umas e outros e limitar-lhes os efeitos. Epíteto dizia: “As coisas são apenas o que imaginamos que elas sejam”. Assim, pela vontade, podemos domar, vencer a dor, ou, pelo menos, utilizá-la em nosso proveito, fazer dela um instrumento de elevação.

sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Resignação na Adversidade

Resignação na Adversidade
Resignação na Adversidade
Essas partidas sucessivas de todos aqueles que nos foram caros são outras tantas advertências solenes; arrancam-nos do nosso egoísmo; mostram-nos a puerilidade das nossas preocupações materiais, das nossas ambições terrestres e convidam-nos a nos preparar para essa grande viagem. (...)

A morte dos nossos filhos é também uma fonte de amargos pesares. Um pai, uma mãe não poderiam ver desaparecer, sem dilaceração, o objeto de sua afeição. É nessas horas desoladas que a filosofia dos espíritos é para nós o grande socorro. Às nossas queixas, à nossa dor de ver existências cheias de promessas, logo partidas, ela responde que uma morte prematura é, muitas vezes, um bem para o espírito que se vai e encontra-se livre dos perigos e das seduções da Terra. Essa vida tão curta — inexplicável mistério para nós — tinha sua razão de ser. A alma confiada aos nossos cuidados, às nossas ternuras, aí vinha aperfeiçoar o que tinha sido insuficiente para ela numa encarnação precedente. Nós apenas vemos as coisas do ponto de vista humano, e, daí, vêm nossos erros. A estada dessas crianças, na Terra, ter-nos-á sido útil. Terá feito nascer no nosso coração as santas emoções da paternidade, sentimentos delicados, até então, por nós desconhecidos, que enternecem e tornam-se melhores. Terá formado entre nós e eles laços bastante poderosos para nos prender a esse mundo invisível que nos reunirá a todos. Pois, aí, está a beleza da doutrina dos espíritos. Com ela, esses seres não estão perdidos para nós. Deixam-nos, por um instante, mas estamos destinados a reunirmo-nos de novo.

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Intercâmbio e Mediunidade

Intercâmbio e Mediunidade
Intercâmbio e Mediunidade
Todo intercâmbio sugere cooperação.

Você rogará inutilmente aos Instrutores desencarnados orientação e roteiro para recuperação do patrimônio moral, se não doar porém, de você mesmo, o material indispensável a que a resposta divina chegue aos seus ouvidos das suas solicitações.

Procuremos o campo das imagens simples para expressar com clareza nossas ideias.

Aluno relapso — problema de educação.

Servidor incompetente — distúrbio na máquina administrativa.

Companheiro invigilante — ameaça constante na marcha.

Coração intranquilo — inquietude nos corações alheios.

A madeira que se submete às mãos do operário se adorna de linhas, a fim de preencher a finalidade a que destinam.

O barro submisso — transforma-se em vasilhame útil.

A terra humilde, crestada pelo abandono, deixando-se conduzir, metamorfoseia-se em jardim ou floresta abnegada.

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Materialismo

Materialismo
Materialismo
Para dissipar a sombra do materialismo a espessar-se no espírito humano, é forçoso evitemos a atitude daquelas autoridades da antiga Bizâncio, que discutiam bagatelas, enquanto os inimigos lhes cercavam as portas.

Reconhecendo a impossibilidade de vincular essa anomalia às raízes da ignorância, de vez que o epicurista é, invariavelmente, alguém que se prevalece da cultura intelectual para extrair da existência o máximo de prazer com esquecimento da responsabilidade, interpretemos o materialismo como sendo enfermidade obscura, espécie de neoplasma da mente, a degenerar-lhe os mecanismos.

Da tumoração invisível surge a violência e a crueldade, a desumanidade e o orgulho por metástases perigosas, suscetíveis de criar as piores deformidades no mundo íntimo.

E tanto quanto a ciência médica ainda encontra dificuldades para definir a etiologia do câncer, surpreendemos, de nossa parte, os maiores entraves para explicar a causa de semelhante calamidade, porquanto, sendo a ideia de Deus imanente em todas as leis do Universo, não é compreensível se isole, voluntariamente, a razão da sua origem divina.

sábado, 11 de agosto de 2018

A Lei dos Destinos

A Lei dos Destinos
A Lei dos Destinos
A lei de repercussão dos atos tem, portanto, algo de mecânico, de aparentemente automático. Entretanto, uma vez que ela acarreta duras expia ções, reparações dolorosas, espíritos elevados intervêm, para pautarlhe a execução e acelerar a marcha das almas, no processo evolutivo. A influência deles se faz sentir, sobretudo, na hora da reencarnação, a fim de guiar estas almas em suas escolhas, determinando as condições e os meios favoráveis à cura de suas doenças morais e ao resgate das faltas anteriores.

Sabemos que não há educação completa, sem a dor. Adotando este ponto de vista, devemos evitar ver, nas provas e nos males da Humanidade, a consequência exclusiva dos erros passados. Nem todos os que sofrem são, necessariamente, culpados em processo de expiação. Muitos são simplesmente espíritos ávidos de progresso, que escolheram vidas penosas e laboriosas para colher o benefício moral correspondente a toda pena suportada.

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Seres em Evolução

Seres em Evolução
Seres em Evolução
Na Terra, o homem costuma encontrar sua felicidade e sua realização naquilo que se convenciona chamar de prazeres humanos. Na realidade, deveria buscar a felicidade em si mesmo.

Encarnado, procura nos seres o retrato de suas próprias sensações. Quando no Espaço, o espírito percebe valores diferentes dos que tinha quando encarnado. É quando pode observar o mundo de forma mais abrangente, sentir a grandiosidade do Universo e reconhecer nas criaturas encarnadas seres em processo de crescimento. Ausculta, então, os espíritos superiores e os vê como espíritos que avançaram adiante e que estão transmitindo os conhecimentos que conquistaram através das múltiplas existências.

Sondando a si mesmo, o homem constata a distância que o separa desses seres em pleno caminho evolutivo. Às vezes, ainda nas escalas bem iniciais, percebendo o Universo, as criaturas, o seu próprio guia espiritual e as enormes distâncias que terá de vencer, proclama a si mesmo a premente necessidade de avançar na direção do mais alto, na direção do mais puro, do mais elevado.

terça-feira, 7 de agosto de 2018

Eles Sabem

Eles Sabem
Eles Sabem
Quando à frente do companheiro que sofre, determina a verdadeira superioridade moral, te imagines no lugar dele, a fim de que a tua palavra lhe sirva de refrigério e lição.

Excetuando as criaturas deliberadamente enfurnadas na ignorância ou bestializadas no crime, que reclamam a compaixão da Providência Divina, ninguém se aprisiona em armadilhas do erro, agindo de própria vontade.

Aqui, alguém abraçou a delinquência admitindo que afeto seja capricho.

Ali, há quem padeça escárnio na praça pública por haver acreditado cegamente naqueles que lhe zombaram da confiança.

*

Perante os que lutam e choram nas consequências das próprias quedas, sejam encarnados ou desencarnados, arma-te de humildade e entendimento se aspiras a auxiliar.

domingo, 5 de agosto de 2018

Evolução, Finalidade da Alma

Evolução, Finalidade da Alma
Evolução, Finalidade da Alma
“Progredir sempre.” Essa afirmação mostra-nos, suavemente, o quanto Deus espera de nós, seus filhos.

Realmente, ao nos criar, Deus determinou que evoluíssemos, isto é, aprendêssemos a Sua Lei e a aplicássemos a todos e a tudo aquilo que estivesse em torno de nós.

Ao aprender os rudimentos da lei, o ser humano começa a longa batalha pela conquista da individualidade, pelo conhecimento de tudo; cria as paixões e culmina com a conquista do amor.

Nessas etapas principais, ele paralelamente influi nos outros e é influenciado por milhares de criaturas que, como ele, evoluem.

Admiremos a grandiosidade da Lei de Deus, que em um só plano promove o progresso de muitos seres!

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

O Dever

O Dever
O Dever
A honestidade é a essência mesma do homem moral. Desde que daí se desvie, fica infeliz. O homem bom faz o bem pelo bem, sem procurar nem aprovação, nem recompensa. Ignorando o ódio, a vingança, esquece as ofensas e perdoa seus inimigos. É benevolente com todos, protetor dos humildes. Em cada homem vê um irmão, não importa qual seja seu país, qual seja sua fé. Cheio de tolerância, respeita as crenças sinceras, desculpa os defeitos dos outros, ressalta-lhes as qualidades e nunca maldiz. Usa com moderação os bens que a vida lhe concede, consagra-os ao melhoramento social, na pobreza, não inveja e não sente ciúmes de ninguém.

A honestidade perante o mundo nem sempre é a honestidade segundo as Leis Divinas. A opinião pública tem seu preço; torna mais agradável a prática do bem, mas não se poderia considerá-la infalível. O sábio não a desdenha, sem dúvida; mas, quando é injusta ou insuficiente, vai além e pauta seu dever por uma regra mais segura. O mérito, a virtude são, às vezes, desconhecidos na Terra e os julgamentos da multidão são frequentemente influenciados pelas suas paixões e seus interesses materiais. O homem bom procura, antes de tudo, sua própria estima e o consentimento de sua consciência.

quarta-feira, 1 de agosto de 2018

Males e Remédios

Males e Remédios
Males e Remédios
Inconformação diante do sofrimento?

Olhe em derredor e reconhecerá legiões de pessoas que sofrem muito mais, sem as suas possibilidades de reconforto.

Desentendimento em família?

Oriente as crianças de casa e respeite os adultos, deixando a eles a faculdade de se decidirem, quanto as próprias realizações, qual acontece no mundo íntimo de cada um de nós.

Algum erro cometido?

Reconsidere a própria atitude e não se constranja em aceitar as suas deficiências, de modo a corrigilas.

Erros alheios?

Observando-se quão difícil aprender sem errar, saibamos desculpar os desacertos dos outros, tanto quanto esperamos tolerância para os nossos.

Entes queridos em falha?

terça-feira, 31 de julho de 2018

Caminho de Luz.

Caminho de Luz.
Caminho de Luz.
Para qualquer estação de melhoria e progresso, aperfeiçoamento e elevação, o trabalho no bem será sempre o caminho de luz.

Se te dizes inexperiente, acharás no trabalho a precisa maturação.

Se te declaras em condições de fraqueza, é a escola que te fará forte, ante as exigências edificantes da vida.

Se te afirmas sem méritos, o trabalho é a via de acesso a eles.

Se inibições ou angústias te cerceiam as manifestações, é o processo mais rápido de extingui-las.

Se te asseveras nas sombras da ignorância, é a lâmpada acesa que te clareará a existência sob a forma de estudo, Se companheiros te abandonam, é o meio de obter outros muitos ao nível de teus encargos.

Se adversários te incomodam, é a norma de ação para que te respeitem.

Se a necessidade te bate à porta, é a providência com que a liquidas.

segunda-feira, 30 de julho de 2018

Evocações

Evocações
Evocações
O médium espírita não se prestará a reuniões particulares, permitindo que se façam evocações por seu intermédio.

O ambiente natural para o efetivo exercício da mediunidade é o centro espírita.

O médium consciente da sua responsabilidade não participará de reuniões mediúnicas que se improvisem nos lares, atendendo, não raro, a especulações de ordem pessoal dos integrantes.

A tarefa específica da desobsessão carece de ser levada a efeito no recinto que lhe seja próprio, com a disciplina indispensável ao seu bom êxito.

Admissível que, esporadicamente, aos espíritos familiares se manifestem no antigo reduto doméstico, consolando e incentivando os corações amados que necessitem registrar-lhes a palavra.

O médium desgarrado do grupo mediúnico acaba por render-se às exigências descabidas de quantos desejam beneficiar-se de suas faculdades.

domingo, 29 de julho de 2018

A Caridade

A Caridade
A Caridade
Que devotamentos obscuros entre os humildes! Que lutas heroicas e tenazes contra a adversidade! Pensemos nas inumeráveis famílias que vegetam sem apoio, sem socorro, nas crianças privadas do necessário, em todos esses seres que tiritam de frio, no fundo de casebres úmidos e sombrios ou em mansardas desoladas. Qual é o papel da mulher do povo, da mãe de família em tais lugares, quando o inverno se abate sobre a Terra, o fogão sem lume, a mesa sem alimentos, sobre o leito gelado farrapos substituem o cobertor vendido ou hipotecado para se ter pão! Seu sacrifício não é de todos os instantes? Como seu pobre coração se parte diante das dores dos seus! O ocioso opulento não deveria enrubescer de expor sua riqueza em meio a tanto sofrimento? Que responsabilidade esmagadora para ele se, no meio da sua abundância, esquece aqueles a quem a necessidade oprime!

Sem dúvida, muito lodo e coisas repugnantes se misturam às cenas da vida dos pequenos. Lamentos e blasfêmias, embriaguez e alcovitice, crianças desapiedadas e pais desalmados, todas as deformidades aí se confundem; mas sob esses exteriores repugnantes, é sempre a alma humana que sofre, a alma nossa irmã, cada vez mais digna de interesse e afeição.

sexta-feira, 27 de julho de 2018

A Melancolia

A Melancolia
A Melancolia
Pela graça infinita de Deus, paz!

Balthazar, pela graça de Deus.

O sentimento habitual do melancólico é o da tristeza profunda ante qualquer situação que o domine, que o prenda às sensações da Terra.

O melancólico, quase sempre, nos seus estados de torpor espiritual, não se recorda de Deus, não pensa nos seus guias espirituais e ignora que existe, além daqui, uma vida bem mais profunda e com maior condição de paz, de equilíbrio e de felicidade, como não se encontra na Terra. Pode-se dizer que os atacados de melancolia temporariamente se esquecem de Deus e da felicidade de espírito.

Como devemos agir quando nos sentimos desse modo? Como equilibrar a emoção, que às vezes é muito forte, a ponto de derribar a nossa alma?

quarta-feira, 25 de julho de 2018

Vigia a Palavra

Vigia a Palavra
Vigia a Palavra
“Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar vem do maligno.” Mateus, 5:37.


Não utilizes a palavra a esmo e não deixes de ser transparente em tuas opiniões.

O sofisma é sempre uma artimanha das trevas para ocultar a verdade. Jesus falava com simplicidade e, porventura, quando os apóstolos não revelavam imediata compreensão das parábolas, dispunha-se a explicá-las para que não lhes sobrepairasse qualquer dúvida no espírito.

A palavra é a expressão do pensamento que, por sua vez, em última análise, é tua própria identidade.

O verbo excessivo, por mais eloquente e erudito, confunde, ao invés de esclarecer.

O Mestre foi claro quando sentenciou: “Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar vem do maligno”.

A palavra é o instrumento do entendimento humano; os conflitos armados, a violência e toda e qualquer expressão do mal entre os homens costumam ser antecedidos por ela.

Fala sempre modulando a tua voz em vibrações de paz.

segunda-feira, 23 de julho de 2018

Em todos nós

Em todos nós
Em todos nós
Não podes negar que tiveste o Espírito ferido, nos dias que se foram, em situações desagradáveis, das quais te ficou na memória a figura de alguém por presença difícil. Daí não se infere que devas carregar no coração o retrato desse alguém conservado em vinagre.

Importa reconhecer que renovação e entendimento são cultiváveis no solo da alma, como acontece a qualquer vegetal nobre que não prescinde da cuidadosa atenção do agricultor.

Estabelecido esse princípio, podemos iniciar o trabalho da rearmonização, imaginando que depois das situações desagradáveis, a que nos reportamos, é provável tenhamos ficado na lembrança da criatura categorizada por nós, na condição de presença difícil, como sendo uma presença mais difícil ainda. Desse reconhecimento, será justo partir para a supressão definitiva do mal, afinando as cordas do sentimento pelo diapasão da tolerância, a fim de que não venhamos a falhar na execução da parte que nos compete, na orquestra da fraternidade humana, de que Jesus é para nós o Dirigente Perfeito.

sábado, 21 de julho de 2018

O Orgulho, Riqueza e Pobreza

O Orgulho, Riqueza e Pobreza
O Orgulho, Riqueza e Pobreza
Quando o espírito não se sente suficientemente armado contra as seduções da riqueza, deve afastar-se dessa prova perigosa, procurar, de preferência, uma vida simples, longe das vertigens da fortuna e da grandeza. Se, apesar de tudo, a sorte o destina a ocupar um lugar mais elevado nesse mundo, não deve se regozijar, pois sua responsabilidade e seus deveres serão muito mais extensos. Colocado nas fileiras inferiores da sociedade, não deve se ruborecer jamais. O papel dos humildes é o mais meritório; são eles que suportam todo o peso da civilização; é do seu trabalho que vive e se alimenta a Humanidade. O pobre deve ser sagrado para todos, pois foi pobre que Jesus quis nascer e morrer; foi a pobreza que escolheram Epiteto, Francisco de Assis, Miguel Angelo, Vicente de Paulo e tantos nobres espíritos que viveram nesse mundo. Eles sabem que o trabalho, as privações, o sofrimento desenvolvem as forças viris da alma, enquanto que a prosperidade as diminui. No desapego das coisas humanas, uns encontraram a santificação, outros a potência que faz o gênio.

quinta-feira, 19 de julho de 2018

O Reconhecimento

O Reconhecimento
O Reconhecimento
Um Espírito volta várias vezes a tomar novo corpo carnal sobre a Terra, nasce várias vezes a fim de tornar a conviver nas sociedades terrenas, como Homem, exatamente como este é levado a trocar de roupa muitas vezes...

(...) O Espírito de um suicida voltará a novo corpo terreno em condições muito penosas de sofrimento, agravadas pelas resultantes do grande desequilíbrio que o desesperado gesto provocou no seu corpo astral, isto é, no perispírito.

A volta de um suicida a um novo corpo carnal é a Lei. É Lei inevitável, irrevogável! É expiação irremediável, à qual terá de se submeter voluntariamente ou não, porque a seu próprio benefício outro recurso não haverá senão a repetição do programa terreno que deixou de executar.

terça-feira, 17 de julho de 2018

Clareza de Pensamento

Clareza de Pensamento
Clareza de Pensamento
“Os Espíritos superiores se exprimem de maneira simples, sem prolixidade; seu estilo é conciso, sem excluir a poesia de ideias e de expressões, claro, inteligível para todos, e não exige esforço para ser compreendido; têm a arte de dizerem muitas coisas com poucas palavras, porque cada palavra tem sua importância”. (O Livro dos Médiuns, 2ª Parte, cap. XXIV, item 267–9º.)


Terão verdadeiramente clareza de pensamento aqueles que tratarem as “coisas simples” com a merecida importância, e as “coisas importantes” com a devida simplicidade.

Entre os inúmeros pensamentos iluminados de Blaise Pascal — matemático, filósofo e escritor francês do século XVII —, destacamos: “A eloquência é a arte de dizer as coisas de tal maneira que aqueles a quem se fala possam entendê-Ias sem esforço, cansaço, nem dificuldade, antes com interesse e prazer sufi cientes para que o amor-próprio os leve de boa vontade a refletir sobre elas”.

Em psicologia, “compensação” é um mecanismo de ajustamento ou de defesa? que leva o indivíduo a desenvolver certas potencialidades para suprir suas supostas deficiências. É um modo prático de purificar estímulos indesejáveis. Por exemplo: o pressuposto de se sentir sujo se transforma num excesso de limpeza. Um impulso de raiva pode emergir de nossa intimidade e ser forjado por uma atitude de extremada tolerância ou afabilidade. Uma criatura que cultiva um caráter de “certeza absoluta” passa a ter, imperceptivelmente, um “comportamento dogmático”, por causa de incertezas quanto à sua dignidade. Ou mesmo, um “pudor exagerado” é quase sempre uma compensação para refrear desejos sexuais naturais. Assim também, uma atitude de preocupação desmedida pela saúde de um parente poderá estar compensando um desejo inconsciente de se liberar da responsabilidade com esse mesmo familiar.

domingo, 15 de julho de 2018

Livre-Arbítrio e Providência Divina

Livre-Arbítrio e  Providência Divina
Livre-Arbítrio e  Providência Divina
A Providência é o farol aceso na noite para a salvação daqueles que erram no mar tempestuoso da vida... é o amor divino derramando-se em abundância sobre a criatura. (Léon Denis. Depois da Morte, cap. XL.)

Deus, Providência; espírito, livre-arbítrio.

Através de muito tempo, discute-se sobre o amor de Deus, capaz de ajudar ao homem na sua caminhada infinita em busca do progresso, como se esse amor fosse uma força alheia ao propósito maior divino: o de fazer com que o espírito progrida sempre e alcance a perfeição tão logo lhe seja possível.

O espírito, em sua caminhada para o infinito, toma decisões; acerta, erra, aprende, complica-se pelos erros cometidos, mas, pelo exercício do livre-arbítrio, cedo ou tarde, ele alcança o patamar da evolução e, prosseguindo na sua trajetória infinita, alcança o progresso.

sábado, 14 de julho de 2018

Por que ser médium?



Por que ser médium?
Por que ser médium?
O planejamento reencarnatório é um dos momentos de grande importância na vida do espírito errante. É o instante sublime para decidir como será sua próxima encarnação, que é o caso da maioria dos reencarnantes no planeta Terra, e esse processo se dá com o auxílio de experientes guias espirituais.

Se há necessidade de um planejamento reencarnatório é porque o espírito em questão precisa passar por situações de vivência corporal para se quitar com a Lei de Deus, já que a reencarnação é circunstância que Deus impõe aos espíritos recalcitrantes.

A reencarnação é em essência presente da misericórdia de Deus, que por amor e justiça, espera enquanto o filho aprende a viver para zelar pelo cumprimento da ordem universal, rumo à perfeição. É o processo vivo de Educação Espiritual.

Contudo nem todos a apreciam desse modo.

É então que a reencarnação pode ser vivida como expiação, isto é, o espírito vive como prisioneiro de suas próprias más ações cometidas em épocas pregressas. Se ainda não se arrependeu dos maus feitos, a dor será a disciplinadora. Se já se arrependeu, a dor expiatória pode ser abrandada através da reparação, que é fazer o bem àquele a quem se fez mal. [1]

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Justiça, Solidariedade, Responsabilidade

Justiça, Solidariedade, Responsabilidade
Justiça, Solidariedade, Responsabilidade
Essas observações novas vêm ainda fortalecer os laços que nos unem aos membros da grande família das almas. Encarnados ou desencarnados, todas as almas são irmãs. Criadas por seu pai comum que é Deus, perseguem destinos análogos. Todos os espíritos se devem um mútuo socorro. Alternadamente, protegidos e protetores, entreajudam-se na sua marcha e, através de serviços prestados, de provas suportadas em comum, fazem eclodir em si esses sentimentos de fraternidade e de amor que são uma das condições da vida superior, uma das formas da vida feliz.

Os laços que nos prendem a nossos irmãos do Espaço nos unem mais estreitamente ainda aos habitantes da Terra. Todos os homens, do mais selvagem ao mais civilizado, são espíritos semelhantes a nós, pela origem e pelos fins. No seu conjunto, constituem uma sociedade, em que todos os membros são solidários, onde cada um, trabalhando pelo seu progresso pessoal, deve participar do progresso e do bem de todos. A lei de justiça, sendo apenas a resultante dos atos, o encadeamento dos efeitos e das causas explica porque tantos males afligem à Humanidade.

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Agradece Sempre

Agradece Sempre
Agradece Sempre
Rende graças todas as vezes que:

• a pedra te ferir os pés, induzindo-te à paciência;

• a ofensa te alcançar, convidando-te ao perdão;

• a luta te convidar ao esforço maior:

• a treva requisitar-te a acender uma luz.

Pela aceitação dos percalços naturais da jornada, serão reconhecidas as tuas disposições de realmente ascender nos rumos da perfeição, porquanto, sem que aceites as dificuldades e enfrentes os tropeços, não te distanciarás dos baixios da inércia, e a indecisão será a tua marca individual.

Não peças, portanto, o afastamento de tuas provações.

Suplica, sim, a coragem para aceitá-las e vencê-las.

segunda-feira, 9 de julho de 2018

Falsários do Além

Falsários do Além
Falsários do Além
Nas circunvizinhanças espirituais da Terra, enxameiam espíritos desocupados, aqueles que vadiam levianamente como se o mundo fosse para eles, mesmo depois de “mortos”, uma imensa “estação rodoviária”... São espíritos envolvidos pelas paixões materiais, inescrupulosos, desonestos, que se corrompem a troco de favores vis.

Esses espíritos frequentam os bares terrestres, casas de jogos, as esquinas das ruas movimentadas, as encruzilhadas nas periferias das cidades, as construções em ruínas, os apartamentos onde são produzidas as chamadas “festas de embalo”, os estabelecimentos bancários a que têm livre acesso e até mesmo os templos de fé mal orientados.

Esses infelizes companheiros da erraticidade aproveitam-se da invigilância das pessoas e dos médiuns imiscuindo-se nos seus assuntos de forma leviana e irresponsável. Podem perfeitamente aproximar-se de um medianeiro e, se estão por dentro de um assunto de determinada família, faz-se passar por um espírito familiar... Às vezes agem assim por falta de uma ocupação séria, mas, na maioria das vezes, planejam o que pretendem com antecedência e, como adverte Kardec, podem chegar ao cúmulo de imitar a caligrafia, a assinatura, ou o timbre de voz de um outro espírito. São os falsários do Além”, os que se especializaram na Terra em ludibriar as pessoas...

sábado, 7 de julho de 2018

Receita de Vida Eterna

Receita de Vida Eterna
Receita de Vida Eterna
Tantas vezes encontramos pela frente a parábola do Bom Samaritano e tantas outras nela encontramos inesperados ensinamentos.

Repetir costuma cansar, convenhamos.

Lições, contudo, existem semelhantes à luz solar que se rearticula, diariamente, criando vida renovadora.

Realmente, a história contada por Jesus expõe a caridade por brilhante divino, com revelações prismáticas de inexprimível beleza.

A atitude daquele cavaleiro desconhecido resume todo um compêndio de bondade.

Enquanto o sacerdote e o levita, pessoas de reconhecido valor intelectual, se afastam deliberadamente do ferido, o samaritano para sensibilizado.

Até aí, o assunto patenteia feição comum, porque nós todos, habitualmente, somos movidos à piedade, diante do sofrimento alheio.

Situemo-nos, entretanto, em lugar do viajante generoso...

Talvez estivesse ele com os minutos contados...

quinta-feira, 5 de julho de 2018

As Vidas Sucessivas, Reencarnação

As Vidas Sucessivas, Reencarnação
As Vidas Sucessivas, Reencarnação
Sob que forma se desenvolve a vida imortal e o que é, na realidade, a vida da alma? Para responder a essas questões, é preciso retornar à sua fonte e examinar no seu conjunto o problema das existências.

Sabemos que, no nosso globo, a vida aparece primeiramente sob os aspectos mais simples, mais elementares, para elevar-se, através de uma progressão constante, de formas em formas, de espécies em espécies, até o tipo humano, coroamento da criação terrestre. Gradualmente, os organismos se desenvolvem e se afinam, a sensibilidade aumenta. Lentamente, a vida se liberta dos liames da matéria; o instinto cego cede o lugar à inteligência e à razão.

Essa escala de evolução progressiva, cujos degraus inferiores mergulham num tenebroso abismo, cada alma a percorreu? Antes de adquirir a consciência e a liberdade, antes de se possuir, na plenitude da sua vontade, teve que animar os organismos rudimentares, revestir as formas inferiores da vida? O estudo do caráter humano, ainda impregnado de bestialidade, levar-nos-ia a crer nisso. Todavia, a questão permanece pendente.

O sentimento de justiça absoluta nos diz que o animal, tanto quanto o homem, não deve viver e sofrer para nada. Uma cadeia ascendente e contínua parece religar todas as criações, do mineral ao vegetal, do vegetal ao animal e desse ao homem. Ela pode religar duplamente ao material como ao espiritual. Essas duas formas de evolução seriam paralelas e solidárias, a vida sendo apenas uma manifestação do espírito.

terça-feira, 3 de julho de 2018

Esquecimento

Esquecimento
Esquecimento
Não te rebeles contra o esquecimento em que te mergulhas, na experiência da Terra, e aprende a valorizar o minuto para materializar o bem, assim como o tecelão aproveita o fi o para fazer a própria vestidura.

Sob a neblina da carne, reencontramo-nos pontualmente uns com os outros para corrigir e sublimar.

A consanguinidade, por isso mesmo, quase sempre é o bendito santuário do reajuste.

Aí dentro, nos altares invisíveis do coração, é possível desculpar sempre, ajudar sem repouso e repetir suaves lições de humildade, a fim de que nossa alma se desenfaixe de pesados compromissos com as sombras.

Não te preocupes se a memória anestesiada pela Misericórdia Divina se revela incapaz de reconhecer os adversários e as afeições de ontem.

Em ti mesmo, por tuas tendências e princípios, sabes quem foste. E, em teu lar, pelos conflitos e necessidades que a experiência doméstica te apresenta, sabes o que deves.

Somos ainda o reflexo do que somos.

Obtemos do mundo o que merecemos.

domingo, 1 de julho de 2018

Vozes Obsessivas

Vozes Obsessivas
Vozes Obsessivas
Muito comum que, valendo-se da mediunidade clariaudiente de suas vítimas, os obsessores não lhes deem tréguas, fazendo-as escutá-los a todo instante, em seus termos obscenos e palavreado inconveniente...

Todavia o mais grave em semelhante caso é quando as entidades perseguidoras lhes “ordenam” atitudes agressivas contra o próximo, induzindo-as, inclusive, à prática de crimes hediondos. 

Rotular os médiuns clariaudientes de alucinados, reduzindo-os à condição de esquizofrênicos, é demasiado simples para a ciência materialista, que não admite a ideia da imortalidade... Catalogando os obsidiados à conta de doentes mentais, a ciência marginaliza os, imaginando solucionar o sério problema com intervir a nível do quimismo cerebral dos pacientes, quando não lhes prescreve cirurgias mutilantes na região dos lobos frontais.

Joana d’Arc, ouvindo “vozes” que inspiravam suas ações em defesa da Verdade, foi conduzida às fogueiras da Inquisição...

Milhares de medianeiros, no mundo inteiro, padeceram torturas inomináveis pelos que intentavam silenciar à sua sensibilidade psíquica as palavras que soavam inaudíveis aos seus ouvidos moucos...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...