segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Antagonistas

Antagonistas
O adversário que você julga encontrar um modelo de perversidade, talvez seja apenas um doente necessitado de compreensão.

Reconheçamos o fato de que, muitas vezes, a pessoa se torna indigna, simplesmente por não nos adotar os pontos de vista.

Nunca despreze o opositor, por mais mais ínfimo que pareça.

Respeitemos o inimigo, porque seja possível que ele seja portador de verdades que ainda desconhecemos, até mesmo em relação a nós.

Se alguém feriu a você, perdoe imediatamente, frustando o mal no nascedouro.

A crítica dos outros só poderá trazer-lhe prejuízo se você consentir.

A melhor maneira de aprender a desculpar os erros alheios, é reconhecer que também somos humanos, capazes de errar, talvez ainda mais desastrosamente que os outros.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Hora presente

Hora Presente
A hora presente é uma hora de crise e renovação. O mundo está em fermentação, a corrupção cresce, a sombra se estende, o perigo é grande; mas atrás da sombra, entrevemos a luz; atrás do perigo, vemos a salvação. A sociedade não pode perecer. Se ela traz em si mesma elementos de decomposição, traz, também, gérmens de transformação e de elevação. A decomposição anuncia a morte, mas precede, também, o renascimento; ela pode ser o prelúdio de uma outra vida.

De onde virão a luz, a salvação e a elevação?

Não é da Igreja: ela é importante para regenerar o espírito humano.


Não é da Ciência: ela não se ocupa nem dos caracteres, nem das consciências, mas somente do que atinge os sentidos; e tudo o que faz a vida moral, tudo o que faz grandes os corações, as sociedades fortes: o devotamento, a virtude, a paixão do bem, tudo isso não se percebe com os sentidos.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Prece do Natal


Prece do Natal
Senhor Jesus!...

Recordando-Te a vinda, quando Te exaltastes na manjedoura por luz nas trevas, vimos pedir- Te a bênção.

Revela-nos se muitos de nós trazemos saudade e cansaço, assombro e aflição, quando nos envolves em torrentes de alegria.

Sabes, Senhor, que temos escalado culminâncias... Possuímos cultura e riqueza, tesouro e palácios, máquinas que estudam as constelações e engenhos que voam no Espaço! Falamos de Ti – de Ti que volveste dos continentes celestes, em socorro dos que choram na poeira do mundo, no tope dos altos edifícios em que amontoamos reconforto, sem-coragem de estender os braços aos companheiros que recolhias no chão...

Mestre e Aprendiz

Mestre e aprendiz
... E respondendo ao discípulo que lhe pedira ensinasse a orar, disse o Mestre generoso:

Quando rogares amor, não abandones o próximo ao frio da indiferença.

Quando suplicares o dom da fé viva, não relegue teu irmão à descrença ou à tortura mental.

Quando pedires luz, não condenes teu companheiro à perturbação nas trevas.

Quando solicitares a bênção da esperança, não espalhes o fel da desilusão.

Quando implorares socorro, não olvides a assistência que deves aos mais necessitados.

Quando rogares consolação, não veicules o desespero à margem do caminho.

Quando pedires perdão, desculpa os que te ofendem.

Mensagem do Natal


Mensagem do Natal
“Glória a Deus nas Alturas, paz na Terra e boa vontade para com os homens.” (Lucas, 2:14). 


O cântico das legiões angélicas, na Noite Divina, expressa o programa do Pai acerca do apostolado que se reservaria ao Mestre nascente.

O louvor celeste sintetiza, em três enunciados pequeninos, a plataforma do Cristianismo inteiro.

Glória a Deus nas Alturas, significando o imperativo de nossa consagração ao Senhor Supremo, de todo o coração e de toda a alma.

Paz na Terra, traduzindo a fraternidade que nos compete incentivar, no plano de cada dia, com todas as criaturas.

Humildade Celeste


Humildade Celeste
Ninguém mais humilde que Ele, o Divino Governador da Terra.

Podia eleger um palácio para a glória do nascimento, mas preferiu, sem mágoa, a manjedoura, simples.

Podia reclamar os princípios da cultura para o seu ministério de paz e redenção; contudo, preferiu pescadores singelos para instrumentos sublimes do seu verbo de luz.

Podia articular defesa irresistível a  fim de dominar a governança política; no entanto, preferiu render-se à autoridade, presente em sua época, ensinando que o homem deve entregar ao mundo o que ao mundo pertence, e a Deus o que é de Deus.

Filhos de Deus


Filhos de Deus
“Na vossa paciência, possui as nossas almas.” Jesus (Lucas, 21:19)



Afinal de contas, ter paciência não será sorrir para as maldades humanas, nem coonestar suas atividades indignas sobre a face do mundo.

Concordar alguém com todos os males da senda terrestre, a pretexto de revelar essa virtude, seria um contras senso absurdo.

Ter paciência, então, será resistir aos impulsos inferiores que nos cerquem na estrada evolutiva, conduzindo todo o bem que nos seja possível aos seres e coisas que se achem diante de nós, como a representação desses mesmos impulsos.

Benção do Sol


Benção do Sol
“... Nem haja alguma raiz de amargura que, brotando, nos perturbe e, por meio dela, muitos sejam contaminados”. Paulo (Hebreus, 12:15)
     


É razoável estejamos sempre cautelosos a fim de não estendermos o mal ao caminho alheio. Os outros colhem os frutos de nossas ações a oferecem-nos, de volta, as reações consequentes.

Daí, o cuidado instintivo em não ferirmos a própria consciência, seja policiando atitudes ou selecionando palavras, para que vivamos em paz à frente dos semelhantes, assegurando tranquilidade a nós mesmos.

Segue-me! e ele o seguiu...


Segue-me! e ele o seguiu.
“E passando, viu Levi, filho de Alfeu, e disse-lhe: — Segue-me. E, levantando-se, o seguiu”. (Marcos, 2:14)


É interessante notar que, por todos os recantos onde Jesus deixou o sinal de sua passagem, houve sempre grande movimentação no que se refere ao ato de levantar e seguir.

André e Tiago deixam as redes para acompanhar o Salvador. Mateus levanta-se para segui-lo. Os paralíticos que retomam a saúde se erguem e andam. Lázaro atende-lhe ao chamamento e levanta-se do sepulcro. Em dolorosas peregrinações e profundos esforços da vontade, Paulo de Tarso procura seguir o Mestre Divino, entre açoites e sofrimentos, depois de se haver levantado, às portas de Damasco. Numerosos discípulos do Evangelho, nos tempos apostólicos, acordaram de sua noite de ilusões terrestres, ergueram-se para o serviço da redenção e demandaram os testemunhos santificados no trabalho e no sacrifício.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Fatalidade


Fatalidade
A fatalidade do mal é sempre uma criação devida à nós mesmos, gerando, em nosso prejuízo, a provação expiatória, em torno da qual passamos compulsoriamente a gravitar.

Semelhante afi rmativa dispensa qualquer discussão filosófica, pela simplicidade com que será justo averiguar- lhe o acerto, nas mais comezinhas atividades da vida comum.

Uma conta esposada naturalmente é um laço moral tecido pelo devedor à frente do credor, impondo-lhe a obrigação do resgate.

Um templo doméstico entregue ao lixo sistemático transformar-se-á com certeza num depósito de micróbios
e detritos, determinando a multiplicação de núcleos infecciosos de enfermidade e morte.

A Disciplina do Pensamento


Disciplina do pensamento
Precisamos escolher cuidadosamente nossas leituras, depois, amadurecê-las em nós e assimilar-lhes a quintessência. Em geral, lê-se muito, lê-se rapidamente e não se medita. Seria preferível ler menos e refletir mais sobre o que se leu. É um meio seguro de fortificar nossa inteligência, de colher os frutos de sabedoria e beleza que nossas leituras podem conter. Nisto, como em tudo, o belo atrai e gera o belo, assim como a bondade atrai a felicidade e o mal, o sofrimento.

O estudo silencioso e recolhido é sempre fecundo para o desenvolvimento do pensamento. É no silêncio que se elaboram as obras fortes. A palavra é brilhante, mas degenera, com muita frequência, em conversações estéreis, às vezes malfazejas; desta forma, o pensamento se enfraquece e a alma se esvazia. Ao passo que, com a meditação, o espírito se concentra; dirige-se para o lado grave e solene das coisas; a luz do mundo espiritual banha-o em suas ondas. Há, em torno do pensador, grandes seres invisíveis que só querem inspirá-lo; é na penumbra das horas tranquilas, ou à luz discreta de sua luminária de trabalho, que melhor eles podem estabelecer comunicação com ele. Em toda parte e sempre, uma vida oculta mistura-se à nossa.

O Pensamento


O pensamento
O pensamento é criador. Assim como o pensamento eterno projeta, ininterruptamente, no Espaço, os germens dos seres e dos mundos, também o do escritor, do orador, do poeta, do artista, faz brotar um incessante
florescer de ideias, de obras, de concepções, que vão influenciar, impressionar, para o bem ou para o mal, segundo sua natureza, a imensa multidão humana.

É por isso que a missão dos operários do pensamento é, ao mesmo tempo, grande, perigosa e sagrada.

Grande e sagrada, pois o pensamento dissipa as sombras do caminho, resolve os enigmas da vida e traça a rota da Humanidade; é sua chama que aquece as almas e embeleza os desertos da existência. É, também, perigosa, porque seus efeitos são tão poderosos para a descida quanto para a ascensão.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Diante do Destino


Diante do destino
Todos nós, quando encarnados na Terra, estamos inelutavelmente enlaçados a certas obrigações, entre o passado e o porvir.

Por isso mesmo, o presente figurar-se-nos-á por estação proveitosa à execução daquele ou desse dever, condizentes com as necessidades que nos caracterizam na marcha evolutiva quando não serefiram à nossa regeneração pura e simples.

Temos, assim, não somente os prisioneiros do cárcere que cumprem no mundo determinadas sentenças exaradas pela justiça terrestre, mas também os prisioneiros das profissões e dos institutos domésticos, das teias da consanguinidade e das representações de caráter público, tanto quanto aqueles que se demoram nas grades do obstáculo e do infortúnio, da enfermidade e da frustração.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Benefício oculto


Benefício oculto
“Não saiba vossa mão esquerda o que oferece a direita” é a lição de Jesus que constantemente nos sugere a
sementeira do bem oculto.

Entretanto, é preciso lembrar que se “nem só de pão vive o homem”, não se alimenta a virtude tão somente de recursos materiais.

Acima do benefício que se esconde para ser mais seguro no campo físico, de modo a que se não firam corpos doentes e bocas famintas pelos acúleos da ostentação, prevalece o amparo mudo às necessidades do sentimento, na esfera do espírito, a fim de que os tóxicos da maldade e os desastres do escândalo não arrasem experiências preciosas com o fogo da imprevidência.

Reação Pacífica


Reação pacífica
Estes são dias de desequilíbrio.

O medo galvaniza os homens.

A onda dos crimes cresce cada hora. No entanto, a agressividade e a violência que dominam as preocupações do mundo hodierno, a par das causas de natureza extrínseca, têm, no próprio homem, o caldo de cultura em que se desenvolvem assustadoramente.

Enquanto os especialistas dos diversos ramos do conhecimento tentam deter os efeitos da violência, que irrompe, voluptuosa, em toda parte, mergulhando o pensamento nos fatores causais socioeconômicos, sociopolíticos, socioculturais, psicológicos e de outras ordens, o egoísmo é a grande geratriz dos males que afligem a Terra...

Legítima defesa


Legítima defesa
O recurso à legítima defesa é naturalmente um direito comum a todas as criaturas.

Nem há que duvidar de semelhante prerrogativa.

No entanto, importa considerar que esse direito não consiste em subtrair a existência do próximo, invadindo atribuições que pertencem a Deus.

Dispomos do privilégio da defensiva, aplicando a nós mesmos os artigos da Lei Divina obedecendo-lhe as determinações que nos garantem responsabilidade e equilíbrio.

Defender-nos-emos contra a incursão em novos débitos, abstendo-nos de alongar a despesa de cada dia, além da receita que nos compete.

Amando os inimigos


Amando os inimigos
Sem liberdade é impossível avançar nas trilhas da evolução, mas fora do entendimento que nasce do amor, ninguém se emancipa nos caminhos da própria alma.

Seja onde seja e seja com que for, deixa que a simpatia e a compreensão se te irradiem do ser.

Em qualquer parte onde palpite a vida, eis que a vida, para crescer e aperfeiçoar-se, roga o alimento do amor tanto quanto pede a presença da luz.

De muitos recebes o apoio da bondade e outros muitos aguardam de ti semelhante auxílio.

Da faixa dos benfeitores recolhes a bênção para transmiti-la na direção dos que te não aceitam ou desajudam.

domingo, 23 de outubro de 2011

Amor

Amor
Quando o sol brilha na imensidade cósmica, não traça exigência para reger as próprias doações; derrama-se em luz e força para a sustentação da Natureza.

Quando a chuva se precipita da atmosfera, não escolhe, para beneficiar, os tratos de terra mais habilitados a produção; consome-se quando pode, a fim de ajudar a gleba indistintamente.

Quando a rosa se desabrocha na paisagem, não quer saber quantos espinhos se lhe cravam na haste; espalha perfume e beleza, atenta às finalidades para as quais se vê nascida.

Quando a semente é largada ao solo, não perde tempo a considerar se é pequenina em excesso ou se é indigna de trabalhar porque se encontra na lama; entrega-se, confiantemente, aos processos da vida que a transformam na planta endereçada à proteção e ao socorro do homem.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Perdoa Sempre

Perdoa sempreAuxilia aos outros, sem a preocupação de receber o amparo alheio.

Tudo aquilo que fizermos agora, será aquilo que colheremos depois.


Consideremos, porém que a fim de sanar os desajustes na engrenagem de nosso relacionamento recíproco, o Senhor nos concede a bênção da compaixão.


Se anotas a presença de amigos candidatos ao discemimento maior com as falhas naturais pelas quais se identificam, compadece-te deles e ampara-os com as forças ao teu alcance.


Abraça o trabalho do bem aos outros com alegria.


Aprende a colocar com o bem do próximo, na convicção de que ninguém progride a sós.


quinta-feira, 6 de outubro de 2011

No Campo de Mente

No campo da mente
Canaliza as tuas forças mentais para a ideação do bem em preparativos de materialização.

As energias da mente são o potencial de força que estrutura a vida.

Jogadas a esmo, perdem a  finalidade superior para a qual existem, concretizando irrisão e desequilíbrio.

Assim, cuida do direcionamento dos teus pensamentos, evitando os devaneios que te incendeiam de paixões perturbadoras, que anelas e, certamente, não se consumarão.

Mesmo que aconteçam, sustentadas pelo teu desejo ardente, são fogos-fátuos que logo desaparecem.

Exercita a tua mente, fixando ideias otimistas, de saúde e de trabalho.

Livres, mas responsáveis


Livres, mas responsáveisA quem nos pergunte se a criatura humana é livre, responderemos afirmativamente.

Acrescentemos, porém, que o homem é livre, mas responsável, e pode realizar o que deseje, mas estará ligado inevitavelmente ao fruto de suas próprias ações.

Para esclarecer o assunto, tanto quanto possível, examinemos, em resumo, alguns dos setores de sementeira e colheita ou, melhor, de livre-arbítrio e destino em que o espírito encarnado transita no mundo.

POSSE — O homem é livre para reter quaisquer posses que as legislações terrestres lhe facultem, de acordo com a sua diligência na ação ou seu direito transitório, e será considerado mordomo respeitável pelas forças superiores da vida se as utiliza a benefício de todos, mas, se abusa delas, criando a penúria dos semelhantes, de modo a favorecer os próprios excessos, encontrará nas consequências disso a fieira das provações com que aprenderá a acender em si mesmo a luz da abnegação.

Adversidade


Adversidade
Lutar contra a adversidade é um dever; abandonar-se, deixar-se  levar pela preguiça, suportar sem reagir aos males da vida seria uma covardia. As dificuldades que temos a vencer exercem e desenvolvem nossa  inteligência. Todavia, quando nossos esforços tornam-se supérfluos, quando o inevitável ergue-se, chega a hora de apelar para a resignação. Nenhuma força poderia desviar de nós as consequências do passado.
Revoltar-se contra a lei moral seria tão insensato quanto querer resistir às leis da distância e da gravidade. Um louco pode procurar lutar contra a Natureza imutável das coisas, enquanto que o espírito sensato encontra
na provação um meio de retemperar-se, de fortalecer suas qualidades viris. A alma intrépida aceita os males do destino; mas, através do pensamento, eleva-se acima deles e transforma-os em degrau para atingir a virtude.

As aflições mais cruéis, as mais profundas, quando aceitas com submissão que é o consentimento da razão
e do coração, indicam, geralmente, o término de nossos males, a quitação da última prestação da nossa dívida. É o instante decisivo onde importa permanecer firme, apelar para toda nossa resolução, para nossa energia moral, a fim de sair vitorioso da prova e dela recolher as vantagens.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Agressores e Nós


Agressores e nósQuase sempre categorizamos aqueles que nos ferem por inimigos intoleráveis; entretanto, o Divino Mestre,
que tomamos por guia, determina venhamos a perdoar- lhes setenta vezes sete.

Por outro lado, as ciências psicológicas da atualidade terrestre nos recomendam que é preciso desinibir o coração, escoimando-o de quaisquer ressentimentos, e estabelecer o equilíbrio das potências mentais, a fim de que a paz interior se nos expresse por harmonia e saúde.

Como, porém, executar semelhante feito? Compreendendo-se que o entendimento não é fruto de meras afirmativas labiais, reconhecemos que o perdão verdadeiro exige operações profundas nas estruturas da consciência.

Afirmação


Afirmação
“Lançai para diante o olhar; quanto mais vos elevardes pelo pensamento, acima da vida material, tanto menos vos magoarão as coisas da Terra.” (O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. XII, it. 8.)


Afirma tua convicção seguindo de passo firme.

Enquanto o céu se colore de raios irisados e tudo sorri, o cristão pouco difere do homem comum.

No entanto, quando os dias escurecem, cobrindo-se de cúmulos carregados, faz-se necessário afirmar a fé.

Palavra fácil nos júbilos não pode ficar silenciosa e sem-vida nas aflições.

Diante da Justiça



Diante da justiça“...Se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus.”— 
Jesus. (Mateus, 5:20.)


Escribas e fariseus assumiam atitudes na pauta da Lei Antiga.

Olho por olho, dente por dente.

Atacados, devolviam insulto.

Perseguidos, revidavam, cruéis.

Com Jesus, porém, a justiça fez-se a virtude de conferir a cada qual o que lhe compete, segundo a melhor consciência.

Ele mesmo começou por aplicá-la a si próprio.

Enredado nas trevas pela imprudência de Judas, não endossa condenação ou desforço.

domingo, 25 de setembro de 2011

Desigualdade

Desigualdade
Estudando o problema da desigualdade no campo da vida humana, mentalizemos grande oficina destinada à produção de reconforto e progresso.

Todos os servidores são aí admitidos em bases iguais, no capítulo do direito.

Todavia, no recinto consagrado às obrigações que o regulamento lhes traça, entrega-se cada grupo a diverso procedimento.

Aqui vemos aqueles que, ao invés de utilizarem o instrumento que a administração lhes confia, dele retiram peças valiosas com que se desmandam na prática da desesperação e da delinquência.

Além, encontramos trabalhadores desatinados que maldizem os tesouros do tempo, espalhando o pessimismo e a ociosidade, gerando indisciplina e pertubação.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Donativo do Coração

Donativo do coraçãoTodos possuímos algo para dar, seja dinheiro que alivie a penúria, instrução que desterre a ignorância, auxílio que remova a dificuldade ou remédio que afaste a doença.

Existe, porém, uma dúvida que todos podemos compartilhar, indistintamente, com absoluta vantagem para quem recebe e sem a mínima perda para quem dá.

Referimo-nos à bênção da coragem.

Quantos terão caído de altos degraus do bem, no ápice da resistência ao mal, por lhes faltar calor humano, através de uma frase afetuosa e compreensiva? Quantos terão desertado de suas tarefas enobrecedoras, com evidente prejuízo para a comunidade, precisamente na véspera de vitorioso remate, unicamente por lhes haver faltado alguém que lhes suplementasse as forças morais periclitantes com o socorro de um gesto amigo? E quantos outros tombam diariamente na frustração ou na enfermidade, tão só porque não encontram senão azedume e pessimismo na palavra daqueles de quem estão intimados à convivência?

domingo, 18 de setembro de 2011

Conquistas

Conquistas
O homem comum satisfaz-se com os fenômenos fisiológicos e os prazeres que exaurem os sentidos, sem qualquer benefício para a emoção.

Todos os seus planos e aspirações giram em torno de lucros que propiciem as metas imediatas do gozo, da sensualidade.

Gozo alimentar e posse sensual; gozo no sono e sensualidade na ambição; gozo na comodidade e sensualismo na mente.

O seu intelecto se volta para o utilitarismo e o seu sentimento para a sensação.

O crescimento que anela é horizontal, de superfície, encontrando dificuldade para a verticalização da vida, a ascese.

Fé
A fé é a mãe dos nobres sentimentos e das grandes ações. O homem profundamente convencido permanece inabalável diante do perigo, como no meio das provas. Acima das seduções, das adulações, das ameaças, mais alto que as vozes da paixão, ouve uma voz que ecoa nas profundeza das da sua consciência e cujos ruídos o sustentam na luta, advertem-no nas horas perigosas.

Para produzir tais resultados, a fé deve repousar sobre o fundamento sólido que se oferecem o livre exame e a liberdade de pensar. Ao invés de dogmas e de mistérios, deve apenas reconhecer os princípios decorrentes da observação direta, do estudo das leis naturais. Tal é o caráter da fé espírita.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Questão de consciência


Questão de consciência
A consciência da culpa torna-se azorrague de lamentável aflição para quem delinque, constituindo presença
indesejável na vida irregular.

Todos os homens com mediana capacidade de discernimento sabem como se devem conduzir e quais os mecanismos corretos de que se podem utilizar, afim de lobrigarem êxito nos tentames de uma existência sadia.

O erro, que é fator para a aprendizagem, ensinando a melhor metodologia para a fixação do acerto, na área do comportamento moral assume papel preponderante, gerando consequências de breve ou longo curso, conforme a ação negativa desencadeada.

Amarás servindo


Amarás servindo
Ainda quando escutes alusões em torno da suposta decadência dos valores humanos, exaltando as forças das
trevas, farás da própria alma lâmpada acesa para o caminho.

Mesmo quando a ambição e o orgulho te golpeiem de suspeitas e de rancores o espírito desprevenido, amarás
servindo sempre.

Quando alguém te aponte os males do mundo, lembrar-te-ás dos que te suportaram as fraquezas da infância,
dos que te auxiliaram a pronunciar a primeira oração, dos que te encorajaram os ideais de bondade no nascedouro, e daqueles outros que partiram da Terra, abençoando-te o nome, depois de repetidos exemplos do sacrifício para que pudesses livremente viver. Recordarás os benfeitores anônimos que te deram entendimento e esperança, prosseguindo fiel ao apostolado do amor e serviço que te legaram...

Fé e Caridade


Fé e caridade
Fé sem caridade é lâmpada sem reservatórios de força.

Caridade sem fé representa a usina sem lâmpada.

Quem confia em Deus e não ajuda aos semelhantes, recolhe-se na contemplação improdutiva, à maneira de peça valiosa, mumificada em museu brilhante.

Quem pretende ajudar o próximo, sem confiança em Deus, condena-se a secura, perdendo o contato com o suprimento da energia divina.

A fé constitui nosso patrimônio íntimo de bênçãos.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Amor: eis a meta

Amor: eis a meta
Que o amor único de Deus inspire todas as almas para o bem.

Dor, sofrimento, angústia, decepção, destruição de afetos. Eis o que a humanidade, ao longo dos milênios, vem sofrendo continuamente, como que num processo de desgaste da personalidade agressiva que ainda possuímos.

Em realidade, todas as vezes que sofremos as chamadas decepções, as dores morais que atingem o nosso ser, isso ocorre justamente porque não somos ainda pedra burilada. Somos aquelas criaturas que estão descobrindo, a pouco e pouco, o valor da amizade, do amor, do sentimento, e porque ainda não fomos capazes de chegar às fases da elevação espiritual onde as dores não mais nos atinjam, onde as acusações não mais cheguem até nós, é que sofremos. Daí, a bondade de Deus nos ter dado, como meta por atingir, o amor.

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

No combate ao egoísmo

No combate ao egoísmo
Ajuda a quem te calunia, oferecendo-lhe, em silêncio, novos recursos de apreciação a teu respeito, através dos bons exemplos.

Ampara aquele que te persegue sem-razão, endereçando-lhe vibrações de amor, em tuas preces mais íntimas.

Auxilia aquele que se inclina a tipos de felicidade diferente da tua, derramando as bençãos de tua amizade no nível de evolução em que se coloca.

Sê útil ao companheiro que te não compreende, mantendo-te invariavelmente disposto a socorrê-lo em suas necessidades.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Civilização e Reino de Deus

Civilização e reino de Deus
A Terra de hoje reúne povos de vanguarda na esfera da inteligência.

Cidades enormes são usadas, à feição de ninhos gigantescos de cimento e aço, por agrupamentos de milhões de pessoas.

A energia elétrica assegura a circulação da força necessária a manutenção do trabalho e do conforto doméstico.

A Ciência garante a higiêne.

O automóvel ganha tempo e encurta distâncias.

A imprensa e a radiotelevisão interligam milhares de criaturas, num só instante, na mesma faixa de pensamento.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

De Almas no Amor

De almas no amor
"Que não amemos de palavras nem de língua, mas de obras e de verdade". - João (I João, 3:18)

Inegavelmente, não prescindimos da palavra na criação dos valores de nossa fé.

Pelo verbo Jesus plasmou, na Terra, os fundamentos do Reino de Deus, estabelecendo entre os homens nova concepção da vida; no entanto o poder crescente e renovador de sua lição nasce do exemplo que lhe valoriza a Divina Mensagem.

O Evangelho, por isso, é roteiro de luz não só pelos ensinamentos que encerra, mas pelo testemunho pessoal com que foi vivido.

sábado, 13 de agosto de 2011

Progredir com Jesus

Progredir com Jesus
Todo progresso humano se efetua debaixo da supervisão do Mais Alto e sob o amparo do Mestre Jesus.

Quando o homem, por si ou impelido por forças extraordinárias, age em desacordo com a lei maior e, mediante atitudes e gestos desequilibrados, torna-se motivo de escânda-lo, sua ação fica circunscrita ao núcleo que se encontra e os seus atos são controlados, para que não se expandam além dos limites previstos pelos espíritos de Deus.

Assim, todos devemos considerar que o progresso esperado pela divindade está na razão da resistência da criatura ou é proporcional as suas possibilidades de sofrer a dor e suportar a marcha rumo à perfeição íntima.

Materialismo

Materialismo
Para dissipar a sombra do materialismo a espessar-se no espírito humano, é forçoso evitemos atitudes daquelas autoridades da antiga Bizâncio, que discutiam bagatelas, enquanto os inimigos lhes cercavam as portas.

Reconhecendo a impossibilidade de vincular essa anomalia às raízes da ignorância, de vez que o epicurista é, invariavelmente, alguém que se prevalece da cultura intelectual para extrair da existência o máximo de prazer com esquecimento da responsabilidade, interpretemos o materialismo como sendo enfermidade obscura, espécie de neoplasma da mente, a degenerar-lhe os mecanismos. Da tumoração invisível surge a violência e a crueldade, a desumanidade e o orgulho por metástases perigosas, suscetíveis de criar as piores deformidades no mundo íntimo...

sábado, 30 de julho de 2011

O Sentido Íntimo

O sentido íntimo
Para desenvolver, para apurar a percepção, de modo geral, é preciso, a princípio, acordar o sentido íntimo, o sentido espiritual. A mediunidade demonstra-nos que há seres humanos muito mais bem dotados em relação à visão e audição interiores, que certos espíritos que vivem no Espaço e cujas percepções são extremamente limitadas em vista da insuficiência de sua evolução.

Quanto mais puros e desinteressados são os pensamentos e os atos, numa palavra, quanto mais intensa é a vida espiritual e quanto mais ela predomina sobre a vida física, tanto mais se desenvolvem os sentidos interiores. O véu que nos esconde o mundo fluídico adelgaça-se, torna-se transparente e, por trás dele, a alma distingue um conjunto maravilhoso de harmonias e belezas, ao mesmo tempo que se torna mais apta a recolher e transmitir as revelações, as inspirações dos seres superiores, porque o desenvolvimento dos sentidos internos coincide, geralmente, com uma extensão das faculdades do espírito, com uma atração mais enérgica das radiações etéreas.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Elevemos o Pensamento

Elevemos o pensamento
Prezados irmãos, com o caração cheio de fé, com o espírito de serviço, o aprendizado constante e a luta permanente, conseguiremos varar as tormentas, os problemas, as angústias que visitam a todos de tempo em tempos.

O Senhor da Vida mostra-nos, constantemente, que as dificuldades fazem parte da vida humana e que somente um grande espírito de luta fará com que o homem ultrapasse a difícil e escura camada que envolve a humanidade terrena; camada essa que existe em função de nós próprios, dos nossos pensamentos tristes, revoltados, angustiosos, dos nossos pensamentos sem paz . Dia após dia, criamos essa espécie de camada de forças ruins em torno de nós.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Riqueza

Riqueza
Se Jesus prometeu a entrada dos reinos celestes aos humildes e aos pequenos, é que a riqueza e o poder engendram muito frequentemente o orgulho, enquanto que uma vida laboriosa e obscura é o elemento mais seguro do progresso moral. No cumprimento de sua tarefa cotidiana, as tentações, os desejos, os apetites malsãos assediam menos o trabalhador; ele pode abandonar-se à meditação, desenvolver sua consciência; o homem mundano, ao contrário, é absorvido pelas ocupações frívolas, pela especulação ou pelo prazer.


Justiça e Responsabilidade

Justiça e responsabilidade
A lei dos renascimentos, dissemos, rege a vida universal. Com alguma atenção, poderíamos ler em toda a Natureza, como num livro, o mistério da morte e da ressurreição.

As estações sucedem-se no seu ritmo imponente. O inverno é o sono das coisas; a primavera é o acordar; o dia alterna com a noite; ao descanso segue-se a atividade; o espírito ascende às regiões superiores para tornar a descer e continuar com forças novas a tarefa interrompida.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Nós e César

Nós e César
“E Jesus, respondendo, disse-lhes: Daí, pois a César o que é de César e a Deus o que é de Deus.” – (Marcos, 12:17)


Em todo o lugar do mundo, o homem encontrará sempre, de acordo com seus próprios merecimentos, a figura de César simbolizada no governo estatal.

Maus homens, produzirão sem dúvida, maus estadistas.

Coletividades ociosas e indiferentes receberão administrações desorganizadas.

De qualquer modo a influência de César cercará a criatura, reclamando-lhe a execução dos compromissos materiais.

O próximo

O próximo
O próximo, em cada minuto, é aquele coração que se acha mais próximo do nosso, por divina sugestão de amor no caminho da vida.

No lar, é a esposa e o esposo, os pais e os filhos, os parentes e os hóspedes.

No templo do trabalho comum, é o chefe e o subordinado, o cooperador e o companheiro.

Na via pública, é o irmão ou o amigo anônimo que nos partilham a mesma estrada e o mesmo clima.

Auxiliemos

Auxiliemos
Aprende a usar a bênção de amor que Jesus depositou em teu coração, sob a forma de conhecimento superior, a fim de que a bondade celeste não esteja brilhando em vão contigo

Recorda que o Divino Médico não veio ao mundo para salvar os sãos.

Assim sendo,

não lances o fel envenenado da crítica sobre as úlceras do teu irmão atribulado;

não arrojes combustível ao incêndio que lavra no templo doméstico do teu vizinho em provação;

Indulgência ainda

Indulgência ainda
A indulgência não é apenas caridade para com os outros.

Erige-se igualmente como sendo processo de nos imunizarmos contra o impacto de vibrações destrutivas. Por isto mesmo, o tato deve estar conosco, à feição de porta-verdade, a fim de que os nossos pensamentos não venham a ferir os outros, tornando de outros para nós, de maneira a ferir-nos.

Assim nos expressamos porque a ideia em si é fonte de força em que a palavra se articula.

Aprendamos, ainda e sempre, a empregar a indulgência construtivamente, em se tratando das pessoas.

terça-feira, 19 de julho de 2011

Evolução

Evolução
Grandioso é o espetáculo da luta do espírito contra a matéria, luta para a conquista do Globo, luta contra os elementos, os flagelos, contra a miséria, a dor e a morte. Por toda a parte a matéria se opõe à manifestação do pensamento. No domínio da Arte, é a pedra que resiste as cinzel do escultor; na Ciência, é o inapreciável, o infinitamente pequeno que se furta à observação; na ordem social como na ordem privada, são os obstáculos sem-número, as necessidades, as epidemias, as catástrofes!

Não obstante, em frente das potências cegas que o oprimem e o ameaçam de todos os lados, o homem, ser frágil, ergueu-se. Por único recurso tem apenas a vontade e, com esse único recurso, tem continuado, sem tréguas nem piedade, através dos tempos, a áspera luta; depois, um dia, pela vontade humana, foi vencida, subjugada a formidável potência. O homem quis e a matéria submeteu-se. Ao seu gesto, os elementos inimigos, a água e o fogo, uniram-se rugindo e para ele têm trabalhado.

domingo, 19 de junho de 2011

Destruição e Miséria

Destruição e miséria
"Em seus caminhos há destruição e miséria". - Paulo, (Romanos, 3:16.)

Quando o discípulo se distancia da confiança no Mestre e se esquiva à ação nas linhas do exemplo que o seu divino apostolado nos legou, preferindo a senda vasta de infidelidade à própria consciência, cava, sem perceber, largos abismos de destruição e miséria por onde passa.

Se cristaliza a mente na ociosidade, elimina o bom ânimo no coração dos trabalhadores que o cercam e estrangula as suas próprias oportunidades de servir.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Renovar e construir

Renovar e construir
Sentir é essencial

Não será, porém, apenas sentindo que materializaremos os próprios desejos.

Pensar é básico.

Mas não será, exclusivamente, pensando que abordaremos a realidade objetiva.

Falar é importante.

Contudo, não será unicamente falando que efetuaremos os encargos que nos competem.

Se conjugarmos, entretanto, emoção, ideia e palavra no trabalho, teremos para breve chegado ao campo da experiência, aquele que nos habilitará em
conhecimento e elevação para a vida superior.

Indulgência e amor

A indulgência é comportamento pouco usual entre os homens.

Indulgência e amor
Embora sendo mais fácil compreender do que censurar, prefere-se a acusação rigorosa à tolerância fraternal, estabelecendo-se área de animosidade no relacionamento social, perfeitamente evitáveis.

Ainda sofrendo as contingências do primarismo agressivo que teima em viger nas atitudes do cotidiano, o homem derrapa na censura hostil e na dureza de julgamento, em referência às faltas do próximo, como se não as tivesse
em idênticas circunstâncias.

Vezes outras, porque lhe são familiares as imperfeições, identifica-as noutrem, arremetendo contra as mesmas, em mecanismos de fuga a respeito da fragilidade pessoal e desforçando-se dos seus fracassos na debilidade do próximo, que lhe é intolerável.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...